Alitalia aprova plano de Negócios 2017-2021

O Conselho de Administração da Alitalia aprovou ontem o plano de negócios da empresa, que inclui uma série de medidas radicais e necessárias para estabilizá-la e garantir sua sustentabilidade em longo prazo.

screen-shot-2017-03-16-at-14-07-44

A administração da companhia aérea apresentará, em breve, ao governo italiano o plano aprovado pela Diretoria e, em seguida, se reunirá com os sindicatos para explicar os detalhes do plano de negócios, as medidas relacionadas ao número de funcionários e retomar as negociações sobre um novo acordo coletivo de trabalho.

A Alitalia afirmou que vai reduzir os custos em € 1 bilhão nos primeiros três anos do plano até 2019, com reduções nos custos operacionais e de mão-de-obra. A Alitalia aumentará as receitas, no mesmo período até 2019 em 30%, de 2,9 mil milhões de euros para 3,7 mil milhões de euros.

Estes indicadores de desempenho financeiro são considerados realistas e alcançáveis por conselheiros independentes e os números projetados transformariam a Alitalia em uma empresa rentável até 2019.

As ações do plano de atividades são apoiadas por «quatro pilares da mudança»; Um modelo de negócio recalibrado, reduções de custos e aumento da produtividade, otimização da rede e parcerias e desenvolvimento de iniciativas comerciais utilizando investimentos em tecnologia para impulsionar a receita.

Os detalhes dos quatro pilares da segunda fase do plano de negócios da Alitalia são:

  1. Um modelo de negócio recalibrado

Os aviões de menor porte para os voos de curta e média distância terão um aumento de frequências, com incremento de assentos extras, serviços de compra a bordo e serviços auxiliares e tarifas aéreas mais atrativas, em um esforço concentrado para aumentar as receitas, eliminando os custos existentes.

Cremer Ball disse: “Nos mercados de curto e médio alcance – voos domésticos na Itália e em toda a Europa – os passageiros poderão personalizar a sua viagem. Vamos simplificar as tarifas aéreas e oferecer aos clientes a oportunidade de comprar produtos como assentos, bagagem despachada e prioridade de embarque durante todo o processo de reserva e todo o caminho até o portão de embarque no aeroporto. Nos voos com duração de até quatro horas, a Alitalia introduzirá o conceito do buy-on-board, serviço não mais trivial entre os transportadores low-cost e sim entre as companhias aereas tradicionais. Vamos oferecer aos nossos clientes uma escolha de ‘made in Italy’: alimentos quentes e frios, lanches e bebidas a valores competitivos.”

Os voos intercontinentais de longo alcance da Alitalia se basearão em um modelo de serviço completo e manterão um foco intenso nos custos e na eficiência. Além da frota A330 da Alitalia, os Boeing 777s da companhia serão equipados com novos serviços de entretenimento e Wi-Fi a bordo. A nova aeronave emblemática da Alitalia, um Boeing 777-300ER de 382 lugares, irá juntar-se à frota de longo curso em Agosto de 2017.

  1. Redução de custos e aumento da produtividade

Atualmente, as companhias aereas de baixo custo representam 47% do mercado italiano de viagens aéreas, a maior penetração do mercado na Europa.

Já estão em andamento conversas com vários fornecedores da companhia aérea para renegociar contratos e reduzir os custos para níveis comparáveis com a concorrência. As empresas visadas estão em setores como o leasing de aeronaves, a distribuição global, catering a bordo, a assistência em terra dos aeroportos e os próprios aeroportos.

  1. Otimização de redes e parcerias

A Alitalia vai reequilibrar a sua frota de aeronaves até 2018, com redução de 20 aviões de pequeno porte. A companhia aérea irá aumentar a utilização das aeronaves, com especial destaque para as de curto e médio curso. A Alitalia planeja aumentar o número de voos da Itália para as Américas – um de seus mercados menos atendidos – e construir sua presença em Milão Linate, Sicília e Sardenha. A companhia reavaliará suas opções transatlânticas para voar com maior regularidade nas rotas existentes e adicionar novas cidades nas Américas.

  1. Desenvolver novas iniciativas comerciais através da utilização de investimentos tecnológicos para gerar receitas

A Alitalia investiu 200 milhões de euros nos últimos dois anos em novas tecnologias e agora utilizará o investimento para melhorar a eficiência e a produtividade e gerar novas oportunidades de receita.

Cramer Ball, CEO da Alitalia, afirmou: “Com a aprovação pelo Conselho de Administração da segunda fase do nosso plano de negócios, podemos agora acelerar as nossas ações no sentido de transformar a Alitalia. Reconstruímos nossa marca na primeira fase e investimos fortemente em treinamento e tecnologia para que agora possamos avançar e implementar mudanças abrangentes.