Anantara Chiang Mai Serviced Suites

Hotéis

Por Fábio Vilela

Chegamos em Chiang Mai e o motorista junto com um funcionário do hotel já estavam nos aguardando no desembarque do aeroporto.

O trajeto até o hotel não levou nem 10 minutos – muito rápido. No carro tinha wifi, frutas, bebidas e iPad – vejam a mensagem personalizada que o hóspede recebe – detalhes que fazem a diferença.

Bom, vou começar explicando sobre este hotel pois são praticamente duas propriedades em uma só. Nós reservamos originalmente o Chiang Mai Resort, mas ao chegar eles nos informaram que como estávamos em 2 e não éramos um casal que poderíamos ficar no hotel adjacente – o Chiang Mai Serviced Suites onde eles possuem apartamentos com 2 suítes, máquina de lavar, cozinha, etc. Na hora aceitamos e então fomos para a recepção deste segundo hotel.

Ambos os hotéis são conectados através de uma passarela e os hóspedes tem livre acesso nos dois.

O Service Suites é bem mais reservado/privado – acredito que seja pelo fato de ser mais uma pegada de “residências”. Portanto o lobby é pequeno.

Fomos então informados sobre as comodidades do hotel e também como faríamos para acessar o resort. No service suites tem uma piscina na cobertura – que tem uma vista de tirar o fôlego.

Esta bebida tomei em quase todos os hotéis – ela é azul, mas quando você pinga o limão acontece uma reação química e ela fica roxa – o máximo!

O apartamento – SUPER NOVO – foi ótimo para eu e a Patty dar um tempo na nossa relação, rs, brinks! Por ele ter duas suítes separadas é ideal para família ou até grupo de amigos que queiram um pouco mais de privacidade.

O preço do quarto inicial (que era no resort) foi de U$180 mas este de 2 quartos eu não sei o valor.

Máquina de lavar no quarto salva em uma viagem longa né? Eu sempre gosto de utilizar!

Este quarto que vocês estão vendo aqui nesta foto abaixo é o secundário – e o banheiro atende à sala também – há duas portas.

Já o quarto principal tinha uma banheira e um ambiente mais espaçoso.

A piscina do rooftop era maravilhosa, de borda infinita e com uma das melhores vistas da cidade. O atendimento do bar deixou a desejar – mas nada que comprometesse a qualidade da nossa estadia.

Seguimos então pela passarela que dava acesso ao resort para conhecer o que ele tinha para oferecer – restaurante, spa, piscina, academia, etc.

A piscina tinha um design bastante curioso – a água parecia se misturar com um pequeno lago que tinha lateral – mas na verdade elas não se encontravam.

Acredito que pelas fotos vocês conseguem ter uma idéia melhor.

De todos os hotéis que ficamos – o SPA do Chiang Mai definitivamente leva o troféu – disparado o melhor!

Optamos por fazer (novamente) um tratamento de casal – e ambos os massagistas eram simplesmente FENOMENAIS!

A academia deste hotel também leva o prêmio da melhor da viagem – super bem equipada, máquinas novas, música ambiente e boa climatização.

O hotel tem um bar “secreto” – inspirado na embaixada britânica – que ficava exatamente neste mesmo prédio antigamente. O conceito é super legal, os drinks tem nomes temáticos e o ambiente é todo personalizado.

Seguindo em frente estava o restaurante onde tomamos o café da manhã – ele fica bem na beira do rio então você pode optar por comer na área interna ou externa.

Não achamos o atendimento tão impecável e excepcional neste hotel – sentimos um pouco de falta de paciência do pessoal que estava trabalhando no buffet.

Falando em buffet – apesar de ter uma vasta opção de comidas e bebidas – parte delas ficavam voltadas para dentro do balcão – então por exemplo se eu quisesse uma fatia de queijo/presunto tinha que pedir pro funcionário – não achei muito prático.

Aqui está a parte externa do buffet – apesar do clima estar úmido e abafado vale a pena sentar lá fora.

O hotel tem um outro grande diferencial – fica ao lado do Night Market – praticamente 1 minuto andando à pé – para quem quer explorar as bancas e arrumar umas pechinchas é o melhor local.

Nós almoçamos em um restaurante árabe lá no meio – preço justo, comida boa e tamanho pra lá de satisfatório – infelizmente não lembro o nome.

Foi em Chiang Mai que eu também visitei a tribo das mulheres-girafas – que hoje praticamente vivem do turismo de lá.

Quem aí já esteve por lá também? Parece que todas as fotos que eu vejo dos meus amigos são com as mesmas mulheres, rs.

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis