Azul confirma intenção de ligar Brasil e Europa com voos para Lisboa

Conforme noticiei para vocês em primeira mão, a Azul confirmou a intenção de iniciar vôos diretos para Lisboa, segue o comunicado:

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras pretende ligar Brasil e Europa a partir de 4 de maio em voos sem escalas para Lisboa. Com origem em São Paulo (Campinas), a mais nova rota da companhia terá, inicialmente, três frequências semanais, podendo chegar a seis na alta temporada. O desembarque da companhia na Europa faz parte de um planejamento estratégico e de malha – a empresa será a única aérea de bandeira brasileira a ter voos sem escalas para Portugal, além de conectar cerca de 100 destinos brasileiros a toda a Europa. A operação será com jatos A330 com novos interiores.

A Azul enviou às autoridades aeroportuárias brasileiras e portuguesas o pedido de autorização para a operação – o último serviço sem escalas de uma companhia nacional para o país europeu foi operado há dez anos.

“Estudamos constantemente nossa malha de voos e identificamos essa oportunidade pela grande conectividade no Brasil e na Europa. Vamos oferecer voos muito convenientes a partir de várias cidades brasileiras com conexão em São Paulo (Campinas), assim como ligações para várias regiões da Europa por meio de nosso acordo de codeshare com a TAP. Este é mais um excelente exemplo do contínuo investimento da Azul no mercado brasileiro, com foco em levar os Clientes também a destinos internacionais”, afirma Antonoaldo Neves, presidente da Azul.

Conectividade – Em convenientes opções de conexão, a ligação São Paulo (Campinas)-Lisboa será um dos pontos fortes da operação. Na capital portuguesa, os Clientes da Azul contarão com ligações da TAP Portugal e TAP Express para mais de 80 destinos em 35 países, por meio do acordo de codeshare firmado em outubro. Nas operações da TAP Express, os Clientes seguirão viagem em modernos jatos Embraer, mantendo o alto padrão de conforto até o ponto final.

A aérea brasileira, por sua vez, oferece, em São Paulo (Campinas) – seu maior centro de distribuição de voos –, mais de 170 decolagens diárias para aproximadamente 60 destinos domésticos, além de Fort Lauderdale/Miami e Orlando (Estados Unidos) e Caiena (Guiana Francesa).

Novo produto – A bordo dos jatos A330 completamente novos, os Clientes da Azul terão uma experiência exclusiva em três classes de serviço: Azul Xtra Business Class, Economy Xtra e Economy. Apresentados em outubro, os aviões remodelados estabelecem um padrão único em termos de tecnologia e conforto e traz inovações nos sistemas de entretenimento e iluminação a bordo. As novidades da Azul garantem aos Clientes a melhor opção disponível no mercado brasileiro.

Na Xtra Business, por exemplo, os Clientes encontram uma verdadeira, confortável e privativa cama, com reclinação de 180° (a configuração é 1-2-1, com acesso direto aos corredores). O sistema de entretenimento é o Panasonic eX3, a solução tecnológica mais avançada hoje na aviação, operada por sistema Android e que tem uma novidade única da Azul em âmbito global: o sistema Picture in Picture. Enquanto assiste a um filme, por exemplo, o Cliente poderá selecionar outra produção e acompanhá-las simultaneamente, com uma das opções reproduzida em tela minimizada.

Ainda, em todas as classes, estão disponíveis saídas de energia de 110v e portas USB. As poltronas, dispostas na configuração 2-4-2 na Economy Xtra e Economy, têm a separação entre fileiras dentro do padrão de conforto que faz a Azul ser lembrada quando o assunto é espaço individual.

O destino – A capital portuguesa oferece diversas atrações a quem a visita. Localizada na costa sul do Atlântico, tem muitas opções para quem vai em busca de cultura e gastronomia, com passeios por pontos turísticos, como a Torre de Belém, onde, nas redondezas, se pode degustar os famosos pasteis de nata; o Castelo de São Jorge; e os bairros Alto e Chiado, famosas regiões da cidade.


 

Em se tratando de conforto pelo menos os aviões da Azul são mais confortáveis que os da TAP o que trará mais conforto ao passageiro, não acham?