Boeing entrega Jumbo de número 1500 para Lufthansa

O 14.° Boeing 747-8 da Lufthansa pousou em Frankfurt, na Alemanha, no último domingo, dia 29 de junho, às 9h17 como programado. Além de ser o 76.º Jumbo que a Lufthansa recebeu do fabricante norte-americano Boeing, em Seattle, desde os anos 1970, a aeronave também representa  um marco legítimo na história da aviação. A aeronave de prefixo D-ABYP é o Jumbo de número 1500 fabricado no mundo.

Foto: Lufthansa

“Para a Lufthansa é uma honra que o jumbo aniversariante vai voar com as cores da Lufthansa”, disse Nico Buchholz, diretor do Grupo de Gestão da frota da Lufthansa. “Durante décadas, a Lufthansa tem sido um dos consultores mais próximos do fabricante aeronáutico, um pioneiro quando se trata do desenvolvimento novas aeronaves que privilegiam o meio ambiente e que sejam eficientes com relação ao consumo de combustível”, reforçou Buchholz, na entrega em Seattle.

Foto: Lufthansa

A Lufthansa espera receber um total de 19 aviões do tipo e assim será a maior operadora de 747-8 entre as companhias aéreas de passageiros. O ‘Dash-8’ como também é conhecido, tem muito a oferecer, e já está sendo usada em uma das rotas da companhia para o Brasil, nos voos diários entre São Paulo e Frankfurt. Ao operar o mais novo Jumbo, a Lufthansa dá mais um passo para contar com uma ‘frota três litros’ (por passageiro e 100 quilômetros). A aeronave é 15% mais eficiente quanto ao consumo de combustível e as emissões de CO2 são cerca de 15% menores. A esteira de ruído do 747-8 é 30% menor quando comparada ao Boeing 747-400, o modelo mais antigo.

Foto: Lufthansa

O que começou como o primeiro voo de treinamento com o novo Boeing 747 sobre as montanhas à leste de Seattle em outubro de 1969, evoluiu para se tornar um ícone da frota Lufthansa e da aviação comercial como um todo. Em 9 de março de 1970, o novo CEO da Lufthansa, Hernert Culmann recebeu o primeiro Boeing 747-130 diante da fábrica em Everett. A aeronave era número 12 na linha de produção e o prefixo Lufthansa era D-ABYA. Desta forma, a Lufthansa se tornou a segunda empresa aérea internacional, depois da PanAm, e a primeira operadora na Europa, a colocar o Jumbo em serviço regular.

Foto: Lufthansa

A aeronave foi alvo de várias estreias mundiais sucessivas, incluindo o primeiro filme exibido a bordo de um jato. Apenas vinte meses após o voo inaugural do Boeing 747-130 o quarto jumbo da Lufthansa decolou em 2 de abril de 1971 como um modelo modificado. A Boeing havia equipado o 747-200 com tanques de combustível de maior capacidade e um peso máximo de decolagem de 378 toneladas, significando uma aeronave de maior alcance.

Foto: Lufthansa

Projetado originalmente como avião militar, a carreira do jumbo não se limitou ao transporte de passageiros. Em 10 de abril de 1972, a Lufthansa, como ‘cliente lançador’ recebeu o primeiro Boeing ‘risonho’ Boeing 747-230F versão cargueira da aeronave. Seu nariz podia ser aberto verticalmente possibilitando carregar sem problemas grandes cargas individuais. Em 19 de abril de 1972, o primeiro Jumbo de cargas decolou com o prefixo D-ABYE. O fato impeliu a Lufthansa à posição número um no transporte de cargas. “Um passo em direção aos anos 1990” foi como o CEO Heinz Ruhnau descreveu o acordo de compra firmado em 23 de junho de 1986 para uma encomenda inicial de seis aeronaves Boeing aprimoradas. A Lufthansa já havia sido envolvida no planejamento do Boeing 747-100. Entretanto, como primeira companhia aérea a encomendar o ‘Dash 400’ (Boeing 747-400), ela agora era peça chave no desenvolvimento da nova aeronave, oferecendo centenas de sugestões de aprimoramentos e mais de 20.000 horas de engenharia.

Foto: Lufthansa

Com esta aeronave o cockpit digital para dois tripulantes tornou-se uma realidade, coroando o trabalho de Jürgen Weber, na época o responsável pelo desenvolvimento de aeronaves na Lufthansa Technik de Hamburgo e mais tarde Presidente do Conselho Executivo e CEO da Lufthansa AG. E de Reinhard Abraham, antigo Diretor Técnico do Grupo Lufthansa.

‘Winglets’ apontando para cima, motores novos e mais econômicos, novos materiais como os compósitos e ligas de alumínio: todas estas inovações ajudaram a reduzir o consumo de combustível em 24% quando comparado à série -200. Em 23 de maio de 1989, a Lufthansa recebeu o primeiro super Jumbo aprimorado de prefixo D-ABVA. A aeronave podia percorrer quase 13.000 quilômetros em 16 horas e assim alcançar quase qualquer destino no mundo. No início do novo milênio, surgiu a idéia de desenvolver uma versão aprimorada do Boeing 747-400. Assim, não só o comprimento do Jumbo foi alongado em 5,6 metros como ele foi totalmente re-desenvolvido, incluindo um novo projeto das asas e novos motores. Em 2 de maio de 2012, a Lufthansa tornou-se a primeira companhia aérea de passageiros no mundo a receber o Boeing 747-8.