Projeto vai permitir que brasileiros façam a imigração no Brasil antes de embarcarem para os EUA

Notícias 25

Por Fábio Vilela

O Galeão (RIO) e o aeroporto de Guarulhos (São Paulo) receberam aprovação do Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos para iniciar o processo de implantação do US Preclearance (USCBP).

clearing

Agora, um acordo entre os governos norte-americano e brasileiro é necessário para oficializar a iniciativa. O programa, administrado pela Alfândega e Proteção de Fronteiras norte-americana, permite que agentes do país, baseados em aeroportos estrangeiros, realizem o serviço de imigração e alfândega de passageiros destinados aos Estados Unidos antes mesmo de embarcar. A medida proporcionará uma nova experiência e benefícios aos viajantes rumo à América, que partirem do terminal carioca, já que desembarcarão com mais agilidade e comodidade sendo considerados passageiros domésticos.

Com isso, será possível otimizar tempo e evitar filas no processo de imigração ao chegar nos Estados Unidos. O departamento anunciou, hoje, mais 10 aeroportos que também compõem a lista de selecionados. No total, apenas seis países em todo o mundo contam com o US Preclearance e, agora, outros nove foram priorizados para implantar o programa.

25 respostas para “Projeto vai permitir que brasileiros façam a imigração no Brasil antes de embarcarem para os EUA”

  1. Anderson disse:

    Será que sai esse ano ainda ?

  2. Diogo disse:

    Yo he hecho migración en tierra en Dublín específicamente. Fue lo mejor de mi viaje a Estados Unidos. Cuando llegue a New York fue como si fuera un vuelo doméstico. Era sólo de comer la maleta y al metro con destino Manhattan

  3. Anderson disse:

    Boa noite!
    Alguém sabe como está o andamento ?
    Já está funcionando ?
    Obrigado

    • Davi disse:

      O Itamaraty e o Ministério da Justiça descartam a possibilidade de instalar postos avançados de controle migratório dos Estados Unidos em aeroportos brasileiros.

      Dois terminais – Guarulhos (SP) e o Galeão (RJ) – foram incluídos em novembro, dia antes do triunfo eleitoral de Donald Trump, na lista do Departamento de Segurança Nacional (Homeland Security) para fazer uma pré-checagem dos viajantes prestes a embarcar em voos com destino a cidades americanas.

      A Casa Branca já tem acordos de “preclearance”, como esse mecanismo é conhecido, com oito países. O objetivo é ter funcionários do governo americano fazendo o controle de passaportes e vistos antes do embarque. Para o Itamaraty, esse procedimento é invasivo porque delega a estrangeiros o poder de dizer quem pode ou não entrar em um voo no Brasil.

      O Ministério da Justiça até vê aspectos positivos na inspeção prévia, como o risco de evitar que brasileiros recém-chegados em território americano fiquem retidos nos aeroportos à espera de deportação, quando tiverem sua entrada negada. A pasta quer, porém, que haja política de reciprocidade para implantar isso.

      Para o sistema entrar em vigência, além de todos os ajustes operacionais nos aeroportos, é preciso firmar um acordo entre os dois países. O Itamaraty é contra e já fez chegar sua objeção à embaixada dos Estados Unidos em Brasília. Suécia e República Dominicana assinaram acordos no fim do ano passado. Canadá, Irlanda e países caribenhos já implementaram o “preclearance”.
      (Fonte: Cliptvnews).

  4. Alexandre Sancho disse:

    Seria ótimo !!!

    Só não é legal essa galera se alfinetando nos comentários! rs. Pra que gente?
    Sejam mais felizes e menos chatos.

  5. Sergio Garcia Leal disse:

    Muito bom mesmo

  6. duda disse:

    boa noite, alguém sabe informar como está o andamento deste processo??

  7. Daniel Parlatore disse:

    Já funciona muito bem no Canadá e só facilitará a entrada em solo americano já que a checagem dos passaportes e visto será feita aqui mesmo. Aí vc desembarca lá como se fosse um vôo domestico qualquer… sem burocracia e com rapidez! O Brasil não vai deixar de ser soberano por isso… Uma coisa não tem nada a ver com a outra! Que seja brevemente implantado!

  8. Marcelo Fagundes disse:

    Os almofadinhas alienados que curtem novos serviços e só querem as facilidades da vida estão adorando, com certeza. Mas a verdade é que colocar o peneirão yankee aqui, só prova que somos um COLONIÃO, e os americanos muito espertos. É uma afronta à soberania nacional, uma aberração, um aspecto do totalitário da globalização. Se você quer um mundo livre, lute para acabar com as fronteiras. Os espertalhões predatórios seguidores do Deus Mercado só querem liberação de produtos, não liberação de pessoas. Caminhamos a passos largos pra um neofeudalismo corporativo com milhões de miseráveis e excluídos. É nisso que vai dar essa ideologia neoliberal que de liberdade não tem é nada.

    • Braga disse:

      Meu amigo, vamos deixar de sermos trouxas! No Canadá, Austrália, Londres e outros países funciona perfeitamente. O brasileiro iria também viajar de maneira tranquila sabendo que já passou pela imigração mais chata do mundo. Excelente ideia e parabéns pela iniciativa dos dois Países.

      • Paul Lêmico disse:

        Soberania de quê, meu chapa?? O que vc ganha com o Brasil sendo “soberano” igual está defendendo??

        Para de frescura no toba. Só temos a ganhar com esse projeto.

  9. GRACIANO JULIANI disse:

    Em Aruba já é desse jeito, e funciona perfeitamente; você ganha pelo menos 40 minutos no desembarque.

  10. Pedro disse:

    Mas isso não será para todos.

  11. Fabio Ferreira disse:

    Na epoca do molusco presidente, os americanos ja tinham sugerido esta condição ao governo brasileiro, mas os esquerdopatas de plantão acharam um absurdo ter agentes americanos em território brasileiro, uma “afronta” (sic) a soberania nacional, sem comentários… A única função dos agentes eh permitir ou não a entrada nos EUA, logicamente estariam em uma zona dos aeroportos com status de embaixada, inviolável por “otoridades”tupiniquins, como os Consulados e Embaixadas mesmo. Os voos seriam considerados domésticos e facilitaria muito as conexões em solo americano, que dependendo do horário e aeroporto descido, pode levar bem mais de 1 hora de fila. Vamos ver se sai do papel.

  12. José Roberto Ostetto disse:

    E o serviço de verificação brasileiro, para os norte-americanos? Também vai ser implementado? Ou continuamos com o fiasco da não reciprocidade?

  13. Silva disse:

    Bom que agora eles não precisam deportar, pois o pessoal já estará em casa. Kkkkkkkkkk

  14. Nei disse:

    Americanos. isso e um servico antigo e ja existem em alguns aeroportos como em Montreal, Toronto, Aruba, Paris, etc.. nesses aeroportos, a imigracao e feita por agentes da imigracao americana nesses paises.

  15. Marcelo disse:

    Eles vão te deporta de dentro seu próprio pais,sem contar que esses agentes tratam muito mal os viajantes,e para eles os latinos americanos e de outros países pobres são todos vistos como intruso e que estão em busca de trabalho,vão querer ser polícia no país dos outros e a nossa soberania fica como?

  16. Elza oliveira disse:

    Achei louvável. ..evita até constrangimentos, correr o risco de fazer essa longa vviagem e chegar la não nos deixar entrar por qqer motivo
    Daí ou deporta a pessoa na mesma hora ou prende, como o caso de muitos na mídia divulgados!!!

  17. Arlete disse:

    Já vi isso no Canada e funciona muito bem!!!
    Espero que funcione aqui também e não fique só na promessa.

  18. Thomas H. disse:

    Estocolmo por exemplo foi anunciado em maio de 2015, o acordo firmado essa semana, pra implantação em 2019.

  19. TRL disse:

    Eu acho esquisita essa coisa, embora não saiba dos detalhes do tratado que envolve os países que aceitam-na.. Economiza tempo do passageiro e diminuem os riscos de deportação, com certeza… Mas o funcionário público estrangeiro teria poder de polícia em solo estrangeiro? Extraterritorialidade nos abusos?! Até quando no Canadá quando passei por esse pre-clearance achei esquisito, uma atmosfera pesada…

  20. Luciano disse:

    Ótima iniciativa, mas uma pena que este acordo provavelmente vai demorar bastante a sair.

Deixe uma resposta

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis