Classe Executiva da Alitalia no B777-200 – São Paulo para Roma

Avaliações Cias Aéreas Classe Executiva

Por Fábio Vilela

Pessoal, vocês estão me acompanhando lá no instagram? Pra quem não viu (segue lá @fabiovilela) eu comecei ontem mais uma volta ao mundo. Serão aproximadamente 28 dias voando sem parar!

Bom, a primeira cia da minha jornada foi a Alitalia, entre São Paulo e Roma. Cheguei no check-in prioritário da empresa que quase não tinha fila e durante o procedimento a atendente perguntou onde estava meu bilhete de volta.

Como meu itinerário é multi-complexo – foram mais de 13 emissões diferentes – expliquei que estaria dando uma volta ao mundo e que de Paris (meu destino final com a Alitalia) iria seguir viagem para outro continente. Mas ela insistiu que eu precisava mostrar uma passagem que provasse que eu retornaria para o Brasil. Enfim, como eu sempre trabalho com um plano B – eu tinha emitido um trecho de retorno (com cancelamento gratuito) – caso isto acontecesse. Então mostrei, ela ficou satisfeita e logo entregou meu cartão de embarque.

A Alitalia usa a sala própria da GRU no T3 – o Executive Lounge (veja mais aqui), mas optei por ir pra sala da Star Alliance pois tenho meu passe vitalício para acessar quando quiser – independente da classe e da cia voada. E claro, sem mencionar que o serviço e buffet lá (na minha opinião) é superior – além do fato de eu ter um “cantinho” reservado pra mim toda vez que passo por lá. Ahhh, para quem não sabe a sala da Star é administrada pela Ambaar (eles também operam o Villa GRU), e foram eles que me presentearam com este cartão.

Não entendi o motivo, mas no cartão de embarque o horário do embarque saiu as 15h36 (deve ser pro pessoal não atrasar né?), mas o vôo saía somente às 17:15. Eu fui pro portão de embarque às 16:00 e o embarque aconteceu por volta de 16h10, respeitando as prioridades, clientes elite e classe de voo.

Vôo Alitalia AZ675 – 10/11/2018
São Paulo (GRU) ✈ Roma (FCO)
Assento: 10L – Classe Executiva
Partida: 17:15 / Chegada: 07:15+1 / Duração: 11h00
Aeronave: B777-200

A classe executiva da Alitalia no B772 (avião que fez esta rota ontem) tem um layout 1-2-1. Esta é a mesma configuração de todos os aviões que fazem rotas longas da cia (A330 e B773), portanto é o que você irá encontrar caso viaje na business class da empresa.

O assento em si oferece privacidade se você conseguir marcar os que ficam com o console para o corredor, caso contrário você ficará com o corpo mais exposto ao corredor se pegar os que tem o console na janela. A executiva neste B772 é divida em 2 seções – a primeira com 5 filas e a segunda com 3. Se optar por sentar na primeira e estiver viajando sozinho escolha os assentos impares, já na segunda parte escolha os assentos da fileira 10.

Este modelo de executiva é o mesmo que várias cias usam como Azul, Etihad, Iberia, etc e eu particularmente não gosto muito pois acho as poltronas estreitas, principalmente quando reclinadas.

E falando em estreitas – o estofamento na cor laranja e preta – apesar de serem da marca Poltrona Frau (mesma que reveste o couro das Ferrari’s) – me dá a sensação que estou em uma colmeia cheia de abelhas.

O atendimento por parte da tripulação foi apenas o necessário para que o serviço acontecesse. Nem um sorriso, simpatia e tão pouco atenção especial – nem se querem deram boas vindas quando os passageiros entravam na aeronave.

Falando em embarque – foram oferecidos suco, água e champagne de welcome drink – com o avião ainda em solo. O champagne foi servido em copo normal – poderia ter sido em taça né?

Eles também distribuíram o amenity kit que é da Salvatore Ferragamo – que é de boa qualidade. Inclusive me lembra a época que a LATAM ainda oferecia em voos internacionais.

Além disto, a manta e travesseiro já estavam na poltrona – e junto ainda veio uma pantufa – ponto positivo – porque ninguém merece pisar no xixi alheio no banheiro, né non?!

O descanso dos pés em si não afunila mas ele é bastante apertado quando você está deitado, o que limita muito sua movimentação caso você queira virar ou trocar de posição.

Embaixo dele tem um buraco para você guardar seus sapatos.

O entretenimento de bordo é uma “PIADA” – parece que está rodando em sistema MS-DOS – lento, pouca variedade e imagem com chuvisco. Próxima vez vou lembrar de trazer um Bombril – que sabe não melhora a qualidade da transmissão, rs.

Além disto, há um delay entre o momento que você aperta os botões no controle e o momento que o sistema responde – ou seja, o IFE é só dor de cabeça. Assisti só um filme durante o jantar pra passar o tempo e depois já desisti de tentar interagir com ele.

Abaixo vocês podem conferir o controle da posição do assento + o joystick pra controlar o IFE.

Falando em IFE – o fone de ouvido aparenta ser noise cancelling – mas é pura enganação – é um modelo bem descartável, leve e sem qualidade de som.

O serviço de bordo da empresa conta com 3 cardápios – comida, bebidas e café – achei interessante este último – que no caso é em parceria com a Lavazza.

Vamos ver as opções de todos! Espero comentários sobre a carta de vinhos!

 

E por fim o menu de cafés e chás da Lavazza.

A comissária então veio tirar meu pedido – escolhi o prosciutto de entrada + uma espécie de risoto de primeiro prato + surpreme de frango para o segundo. Ela também já perguntou qual bebida eu iria tomar – optei pelo vinho tinto.

Quando serviram a entrada já trouxeram os pães nos pratos – mas curiosamente o meu – exclusivamente veio pão de queijo – de todos os outros passageiros vieram pães normais – eu acho que foi algum agrado do pessoal da Gate Gourmet – mas preciso confirmar.
Enfim, de qualquer forma eu prefiro que venha a cesta de pães para poder escolher.

Outra coisa que eu teoricamente acho que ”estraga” a aparência é a manteiga vir em uma embalagem descartável.

Eu não gostei dos acompanhamentos que veio junto com o presunto – tinha gosto de conserva (não sei se era mesmo) e tava mal apresentado.

Um detalhe: a comissária já trouxe o vinho servido na taça direto da galley. O que eu acho mais correto e elegante é servir o passageiro na mesa, afinal como você vai saber que ela pegou o vinho certo? Rs. Falando em vinho – minha taça estava suja na borda – mas pelas fotos não dá pra ver.

O primeiro prato (é uma nomenclatura que os italianos usam) veio um bolinho de risoto com camarão, champignon e ervilhas – tava ótimo por sinal.

Já o segundo que foi o prato principal – supreme de frango – também estava bom – apresentação bacana e sabor agradável.
Durante o serviço do jantar ela repôs meu vinho e minha água só quando eu pedia – não teve proatividade de oferecer. Inclusive quando ía repor a água não colocava mais gelo.

Quando a comissária veio recolher meu prato, ela já saiu levando o forro da mesa. Eu disse que ainda não tinha terminado e que queria comer queijo e sobremesa. Ela me deu uma olhada… rs.

Em seguida, pedi para trocar o vinho para um vinho doce/de sobremesa – e ela me serviu em um copo normal. Será que tá certo isto? Não deveria ter na taça?

Vieram 3 tipos de queijos – mas colocados de qualquer forma no prato – sem nenhum cuidado com a apresentação.

As sobremesas estavam gostosas, pareciam estes doces que você compra em padaria.

Findado o jantar, preparei então minha cama para dormir – nem pense que vai ter turndown servisse viu? Você mesmo que se vire, rs.

Conforme eu falei ali em cima, a poltrona – apesar de ser flatbed – é bem estreita – então além de limitar sua movimentação quando dorme, pode ser prejudicial para os passageiros “maiores”.

A cabine ficou MUITO quente durante o voo, reclamei para diminuírem a temperatura mas nada adiantou – passei calor e tive que tirar a manta pois já estava suando e por isto eu mal consegui dormir – fiquei inquieto esperando o tempo passar – um martírio. Aliás, este tema de temperatura de cabine é sempre complicado né? Já passaram por isto também em alguma viagem? Os comissários atenderam seus pedidos?

Bom, faltando quase 1h30 pro pouso começaram a servir o café da manhã – quando o comissário veio na minha poltrona ela perguntou se eu iria comer – eu falei que sim.

Ele então trouxe minha bandeja – sabe com o quê? PÃES! Como assim gente? Comer só pão de café da manhã? Além disto tinha um que estava tão duro, mas tão duro que nem com a faca eu consegui quebrar ele pra comer – inclusive coloquei o vídeo lá nos meus stories do instagram – aproveita e já vai lá assistir. Às vezes era um pão cenográfico, rs.

Comecei a ver todos os outros passageiros recebendo omelete (ninguém recebeu só pão como eu) – então solicitei à eles que queria omelete também – e logo trouxeram – que aliás estava bem simples, e veio acompanhado de uma salsicha e 1 mini-tomate.

Um outro ponto curioso é que os sucos já vieram servidos no copo – alguns receberam suco amarelo e outros suco vermelho – como será que escolhem na galley quem vai ganhar qual? Não aprovei este modelo não – afinal você tira a escolha de preferência do passageiro – seria muito mais fácil se eles perguntassem qual você queria e com isto já eliminaria a proporção de passageiros que pedem para trocar, concordam?

O avião pousou em Roma com 20 minutos de atraso – nada que comprometesse minha conexão. Aliás, o fiscal da imigração também pediu minha passagem de volta – primeira vez que isto acontece – ainda bem que fui prevenido!


Enfim, a minha impressão da Alitalia é que os colaboradores da empresa trabalham sem qualquer motivação – não sei se é pela incerteza do futuro da cia, da crise financeira ou qualquer outro motivo. E o ruim de tudo isto, é que infelizmente este fato reflete de forma direta no atendimento prestado ao cliente que acaba sofrendo as consequências desta “”infelicidade””.

Não posso deixar de mencionar que as cabines também precisam de um retrofit – como diz um seguidor meu, do que adianta ter o couro atual e moderno da Poltrona Frau, mas o IFE e assento da época da morte do J. Paulo II, rs. E é bem por aí mesmo!

A empresa precisa se reinventar se ela quiser continuar tendo uma fatia de mercado e competitiva perante suas concorrentes, mas para isto precisa de investimento e uma gestão extremamente competente – o que tem sido difícil pra Alitalia hoje em dia.

Bom – se eu voltaria a voar a Alitalia? Talvez – pelo preço – mas com certeza não seria minha primeira opção de ir de Business p/ Europa.

Encontrei um leitor no voo que estava com a família indo pra Tel Aviv e ele teve exatamente a mesma impressão que ele – não gostou e não ficou contente com o serviço – portanto a insatisfação não foi só minha.

E vocês, já voaram com a AZ? Como foi a experiência?

OBS: Como esta minha volta ao mundo envolveu diversas emissões, eu irei fazer um único post final de como comprei estas passagens, então por enquanto vocês vão acompanhando somente as avaliações, ok?

Avaliação

  • Check-in:
  • Embarque:
  • Poltrona:
  • Atendimento:
  • Refeição:
  • Entretenimento de bordo:
  • Amenity Kit:
  • Internet:
  • Pontualidade:
  • Limpeza:
Média
7.0

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis