Classe Executiva da Delta no A330 – São Paulo para Atlanta

A minha viagem começou em Uberlândia mas desta vez estava em um bilhete separado do internacional. E não é que a GOL não consegue etiquetar a bagagem até o destino final mesmo sendo parceria da DL? Vocês sabiam disto? Eu pensei que o sistema permitia que os atendentes fizessem isso manualmente, mas pelo visto não. Enfim, isto não foi um problema pois tenho franquia generosa por ser Diamante na GOL, mas é sempre um saco ter que pegar mala, mudar de terminal em GRU e re-despachar.

Enfim, fui então para o GOL Premium Lounge (leia o review aqui) onde esperei até o momento do voo.

Vôo Delta Airlines DL104 – 16/11/2017
São Paulo (GRU) ✈ Atlanta (ATL)
Assento: 9A – Classe Executiva
Partida: 22:50 / Chegada: 05:32 +1 / Duração: 9h20
Aeronave: A330-300

O embarque aconteceu na hora certa respeitando as prioridades por lei e depois categorias elite.

Bom, não vou focar demais no avião pois vocês estão cansados já de ver review da Delta aqui no site – afinal é a cia que mais viajo entre BR-US – portanto vou ser mais sucinto. Neste modelo de aeronave as poltronas são em “espinha de peixe” na disposição 1-2-1. Optei por sentar na 9J – última do lado esquerdo.

Assim que embarquei a comissária veio se apresentar, dar boas vindas e dizer que seria responsável pelo serviço naquele dia – super simpática por sinal.

Para quem viaja acompanhado seja do parceiro(a) ou filhos, os assentos do meio oferecem muito pouco contato o que pode ser um “inconveniente” caso você queira se comunicar com a pessoa ao lado ou até mesmo dar comida pro seu pequeno.

Conforme já falei, para quem está sozinho o assento na lateral é a melhor opção já que oferece seu próprio espaço com privacidade. Como vocês podem ver o assento se assemelha ao do B777-300ER da American Airlines e é completamente diferente das cadeiras da Delta nos B767.

Uma desvantagem do assento 9J e também do 9A – é a falta de janela estrategicamente posicionada – se isto é um ponto que te incomoda, não escolha sentar aqui pois você pode se sentir claustrofobia, rs. O descanso de braço retrátil que te garante mais espaço já que você pode abaixá-lo ou suspendê-lo.

A tomada,USB e luz de leitura ficam estrategicamente posicionados – ponto positivo.

No casulo do banco da frente logo embaixo tem um pequeno bolsão onde fica revistas, duty free, etc.

Bom, vamos chegar ao grande defeito do assento – o descanso dos pés – infelizmente é no modelo que afunila e que acaba prejudicando o conforto na hora de dormir já que os pés ficam pseudo-expremidos.

A mesa de refeições é acionada por este botão escrito PUSH e logo abaixo tem outro compartimento com o folheto de segurança.

O Amenity Kit foi da Tumi – na versão do estojo “mole”. No voo de volta a bolsinha é do modelo duro.

O fone de ouvido é o novo da LSTN com este acabamento que imita madeira – a propósito é de ótima qualidade e noise cancelling.

O avião também possui wifi com preço fixo de U$17 para a duração de todo o vôo – funcionou corretamente. A TV tem um tamanho bom e fica acoplada no assento da frente – pra liberar basta puxar um botão. É bom notar que a TV não move pra cima e pra baixo, ou seja, se você estiver na posição deitado vai ter dificuldade pra enxergar a imagem.

A programação do IFE era bem vasta – filmes, áudios, séries, jogos, etc. E o joystick ficava ao lado da tela – nada estratégico.

O serviço começou com champagne(ou espumante) ainda no embarque – mas não foram oferecidas castanhas – achei curioso este fato pois é a segunda vez que isto acontece – antes eram oferecidas em embalagens plásticas/descartáveis.

Vamos dar uma olhada no cardápio (ainda ciclo Seasonal 2017) – que foi distribuído ainda em solo.

O serviço então começou com welcome drink e mix de nuts – não vieram aquecidas.

A sopa de batata com alho-poró não tinha gosto de nada e as folhas da salada estavam meio murchas. Já a entrada de bresaola com queijo de leite de cabra estava ÓTIMA! Notem que a DL já está usando as louças novas da Alessi – aliás, para quem já viajou na business da DL – já repararam que a bandeira tem uma espécie de ímã que faz os talheres grudarem?

Pedi um quibebe (que até então eu não conhecia este nome) de frango que veio acompanhado de purê e couve – achei a apresentação BEM feia mesmo – apesar de estar saboroso.

Aliás, eu tenho uma dúvida – o que vocês acham quando a cia aérea oferece comida/menu regional de acordo com a rota do voo? Vocês aprovam ou não?

Pra terminar o famoso sundae – mas que veio totalmente derretido – devem ter tirado muito antes para descongelar e passou do ponto – uma pena!

Coloquei então a poltrona na posição horizontal e como vocês podem ver ela fica total flatbed se tornando em uma cama. Veja que o descanso de braço (se levantado) neste caso protege de uma certa forma meu rosto. Realmente o espaço dos pés limitado e restrito incomoda ainda mais pra quem é alto como eu 1,85.

Os amenities oferecidos são mantas e travesseiros da rede de hotéis Westin . A qualidade é boa e o tamanho também.

Outro fato que também me incomoda é que quando você está deitado e a TV está “aberta”, se você se mexer acaba batendo o joelho – nada prático/confortável. Além disto, toda hora que eu me mexia meus pés batiam no “casulo” do assento – realmente a poltrona é estreita, então você tem que achar uma posição e dormir parado – sem se movimentar, rs.

Quase chegando em Atlanta fui despertado (eles nos perguntaram no início do vôo se eu iria querer café da manhã) para poder ter minha última refeição. Agora estão iniciando o serviço de breakfast faltando 1h40 pro pouso – eu achei uma maravilha pois assim conseguem fazer com calma e o banheiro não fica congestionado faltando poucos minutos pro pouso. Para quem acompanha os relatos da DL aqui no site já devem ter notado que geralmente serviam o café da manhã com apenas 1h faltando pra aterrisagem então era tudo muito corrido.

Enfim, eu quase não como no café e geralmente só peço mesmo pra tirar foto. As opções foram frutas variadas acompanhadas de pães – quentinhos – fritata com cheddar (que só experimentei um pedaço e não gostei muito) salsichas e aspargos – a cor/modelo desta salsicha não me agradou por isto nem experimentei.

Ao final do voo os comissários distribuem este chocolate e agradecem você por ter escolhido a DL para voar.

Cheguei bem cedo em Atlanta então quase não tinha fila pra imigração – como o processo de entrada no país neste aeroporto está sendo feito por kiosk de auto-atendimento o trâmite foi mais rápido, mas como meu visto está em um passaporte e o meu passaporte válido é outro, tive que passar no agente de imigração de qualquer forma – paciência né?

Bom, vocês sabem que a Delta é a cia que eu mais voo de/para os Estados Unidos e eu sempre fico bastante satisfeito com o serviço que ela proporciona e entrega ao passageiro em diferentes aspectos da viagem, seja no atendimento, conforto a bordo e amenidades oferecidas. Com certeza voaria de novo!

Avaliação

  • Check-in:
  • Embarque:
  • Poltrona:
  • Atendimento:
  • Refeição:
  • Entretenimento de bordo:
  • Amenity Kit:
Média
8,3