Clientes TudoAzul agora podem resgatar passagens da United Airlines

Programas de fidelidade 43

Por Fábio Vilela

Com a parceria entre a Azul Linhas Aéreas Brasileiras e a United Airlines, Clientes do TudoAzul já podem resgatar passagens para qualquer um dos mais de 350 destinos operados pela empresa norte-americana usando pontos do programa de vantagens da aérea brasileira. A novidade é válida para bilhetes United emitidos com antecedência mínima de 5 dias do voo, por meio da central de atendimento ao Cliente TudoAzul. Ainda este ano, os resgates também estarão disponíveis pelo site da empresa brasileira (www.voeazul.com.br).

Screen Shot 2015-08-07 at 07.32.26

“Já oferecíamos aos Clientes TudoAzul a melhor malha do Brasil. Agora, a partir da nossa parceira United, estamos orgulhosos de oferecer também a maior malha do mundo, com centenas de destinos”, afirma Alex Malfitani, diretor do TudoAzul.

As empresas definiram valores fixos de pontuação necessária para o resgate de passagens em diferentes rotas. Confira, abaixo, a tabela com alguns exemplos. PASMEM que os valores são por TRECHO!

Screen Shot 2015-08-07 at 09.47.24

Para quem estava aguardando uma oportunidade de gastar os pontos do TudoAzul na United com certeza foi um banho de água fria né? Lamentável essas tabelas que os programas brasileiros adotam.

Agora é possível também para os clientes adquirirem passagens para voos operados pela United por meio dos canais da Azul, inclusive pelo site.

Não consegui fazer a simulação para compra de Business e First (pagante) pelo site da Azul, somente em econômica.

Screen Shot 2015-08-07 at 09.50.04

Ainda, por meio da parceria, Clientes TudoAzul receberão pontos qualificáveis em voos da United, acelerando assim a conquista de categorias como Safira e Diamante.

Bom, acabou o mistério e junto com ele a possibilidade de termos um programa com tabela competitiva para uso em cias estrangeiras.

Qual a opinião de vocês?

43 respostas para “Clientes TudoAzul agora podem resgatar passagens da United Airlines”

  1. Gabriel disse:

    Fabio e demais, vocês tem idéia se, pela tabela de resgate, a opção “Estados Unidos (doméstico)” inclui Hawaii e Alaska? Se incluir, esse é um resgate muito vantajoso.

  2. Pedro disse:

    Parece ate pegadinha do Silvio Santos! Realmente eles devem estar brincando, preços exorbitantes.
    E olha que eu tinha esperança na Azul, juntamente com o TudoAzul em tornar uma cia decente, mas ando decepcionando. Tudo bem que sua qualidade nos domésticos e bem superior que Tam e Gol, mas no resto…
    Abs!

  3. Tlars22 disse:

    Como todas as propagandas no brasil ….
    O slogan deveria ser o mundo inteiro ficou pertinho ! Sqn kkk

  4. Jose Junior disse:

    Fábio,

    E o absurdo não para por aí (quantidade de milhas). Desde ontem quando foi divulgada essa possibilidade estou tentando emitir um trecho interno nos EUA (um dos poucos resgates que ainda vale a pena, ainda mais para quem pegou a promoção de transferência em dobro) e o sistema está FORA DO AR… Ou seja, anunciam a possibilidade mas AINDA NÃO É POSSÍVEL!!!! Ontem não dava, hoje também não… É muito desrespeito (e olha que eu sou safira!)!!!! Cada vez mais os pontos devem ir para os programas das cias internacionais mesmo!

  5. Gustavo disse:

    Estou com 120k no Tudo Azul. Estava na esperança de vir uma tabela parecida com a da United para voar de United a 55k executiva para os US.

    Doce ilusão, rsrs!

    Nem sei o que fazer com esses pontos agora.

    • Marcos disse:

      Estou na mesma situação, e por pouco não piorei. Estava querendo aproveitar a promoção de transferência de pontos da Caixa ganhando 80%, ainda bem que não fiz, ia ficar com mais pontos parados.

  6. Fabio disse:

    Soh confirma o que sempre preguei. Nenhum programa de fidelidade brasileiro presta.

    O meu eles nao levam.

  7. Osvaldo disse:

    Se é parceria deveriam ter a mesma tabela. 100 000 pontos , classe econômica não vale a pena.
    Agora pagando pode ser interessante, em vôo na econômica. Simulando para NY os trechos saem menos de 700 reais em 10x. Se concederem os 10% de desconto aos portadores do cartão de crédito, aí fica bom.

  8. Fabio Romero disse:

    Caro Fabio, ainda me pergunto como a Azul ganhou o prêmio de melhor low costs com estas tarifas. Cobrar 100 mil pontos na econômica num voo Brasil – Estados Unidos é um absurdo. Precisamos de mais concorrentes de peso e que queiram realmente concorrer.

  9. Mari Mattos disse:

    Estava aguardando ansiosa pra nada. 50k a perna de econômica é nada vantajoso.

  10. Matheus disse:

    Impressionante!
    O valor para Europa em Business é até engraçado…

  11. Rodrigo disse:

    ok Fábio,

    Será que vc saberia me tirar uma dúvida ??

    Com essa integração do programa de pontos e possibilidade de adquirir bilhetes prêmios de uma cia. utilizando pontos da outra, será que é interessante resgatar bilhetes pra voar na azul com os a milhas da United do Mileage plus ?

    Será que esta tabela de resgate é mais interessante para voar de business azul ou de econômica com uma milhagem mais baixa ?

  12. Daniel disse:

    Caro Fabio,

    Você pode considerar até um absurdo o que ora registro, mas da forma como estão as tabelas sendo majoradas ultimamente, ouso a indicar que, às vezes, o cartão BLACK do Citibank começa a ficar interessante para quem emite milhagem em BUSINESS. Explico-me:

    De que adianta pontuar 2,2 por dólar gasto em cartões BB, CAIXA, ITAU (este, nem isto), SANTANDER, HSBC, BRADESCO e outros se, na hora de emitir os bilhetes na TAM, SMILES e AZUL o cliente descobre uma exigência INACREDITÁVEL de pontos… Claro que há as promoções, mas, destaca-se, nem sempre, e podem, de uma hora para outra, serem extintas.

    Já com o AA, ainda que pontue 1,5, na hora de emitir até para o Hawaii são 100k ida e volta em Business (sei que na SAVER, mas há ampla disponibilidade da SAVER, pelo menos no meu entendimento). Para possuem vários parceiros, com uma tabela não tão “extorsiva”…

    Claro: tempos como transferir para a TAP e IBERIA (não entrarei no mérito do TPC que permite enviar até para a Singapoure)… mas meu post é mais sobre viagens aos EUA. A TAP, ao meu ver, ainda precisa melhorar muito a executiva e, comprada pelo dono da AZUL, não duvidemos uma “ATUALIZAÇÃO” DA TABELA DA TAP… A IBERIA realmente está melhorando as executivas, mas seria para transferências de milhas com foco à Europa, pois para EUA a tabela começa a ficar ruim (e só SANTANDER, TPC que mandam para lá, salvo engano).

    Enfim, escrevi muito para perguntar que, pelas tabelas atualmente atualizadas, não está ficando INÓCUO pontuar 2,2 se, na hora de emitir, são pedidos muito mais pontos do que, outrora, quando pontuávamos nos famosos cartões platinum (eram os melhores da época) a 1,5 milhas???

    E duvida que, com a compra da TAP pelo dono da AZUL, a tabela dela seja atualizada, dando uma “azulada” visto neste seu post na data de hoje?

    • Fábio Vilela disse:

      Daniel,
      A TAP foi comprada pelo David Neeleman – pessoa física – ou seja, a Azul não tem nada a ver com a jogada até agora. O Victoria é já conhecido na Europa e acho muito difícil (pela reputação que eles tem) que façam mudanças abrasileirando o programa.
      Ainda acho que vale a pena pontuar 2,2 principalmente se seu cartão mandar pontos para cias estrangeiras e também por conta da alta do dólar.

    • Carlos disse:

      Eu acho essa discussão interessante. Vamos fazer algumas simulações:
      . Passagem na executiva para a Am. do Norte (trecho):
      Nos cartões que pontuam 2,2, seriam necessários70k pontos (Amigo), 75k pontos (Fidelidade), 85k pontos (Smiles) ou 100k pontos (Azul).
      No Citibank Black, 70k, 75k, 85k e 100k pontos obtidos em cartão que pontuam 2,2 pontuariam no Black a 1,5 com valores de, respectivamente, 48k, 51k, 58k e 68k.
      Como o AAdvantage cobra 50k pelo trecho, há um pequeno prejuízo em relação à transferência para o Amigo e lucro em relação aos demais. Acho que o raciocínio está correto, não levando em conta eventuais bônus de transferências.
      Não sei se é mais difícil obter o Black do Citi ou o TPC, mas pontuando 2,2 no TPC e transferindo para o Krisflyer que cobra 50k a executiva para a Am. do Norte é bem mais vantajoso.

      • Kadu disse:

        Excelente observação Carlos. Isso sem contar que a maioria dos cartões que pontuam 2,2 transferem também para a TAP. Aí neste caso a diferença fica enorme, pois são 45K o trecho da executiva. Isso representa 30K pelo Citibank, ou seja, 50% a menos.
        Mas concordo também que os cartões que transferem para várias cias estrangeiras estão ficando cada vez mais interessantes….

        • Cristiano Andrade disse:

          Kadu, melhor enviar para TAP (mesmos 50 mil para América do Norte), especialmente se rolar algum bônus de 100% (ou 70%, ou 50%).
          O problema é que a United coloca poucos assentos de Business disponíveis para os parceiros, por vezes consegue sorte de Air Canada, mas a maior frequencia de lugares é de Avianca ou Copa.
          Agora se você viaja sozinho é bem mais fácil de conseguir até mesmo na United.

      • Daniel disse:

        Caro Carlos, obrigado pelos agradecimentos.

        Em tempo, tenho um TPC com, atualmente, 75k de milhas e previsão, até o final do ano de chegar a 100k.

        Todavia, por decepções com o Bradesco (não mais obtenho reembolso do BLACK) e com o TPC (duas ações judiciais no juizado especial por bloqueios em viagens internacionais apesar de avisar previamente as viagens), decidi trocar de banco. Mas manterei o TPC, é claro, até pq tive isenção full neste ano (nos outros de 3 das 4 parcelas).

        Há alguns anos, salvo engano dois, tinha procurado o CITIBANK e buscado informações sobre como transferir minha conta, desde que obtivesse o BLACK. À época ganhava 5k a mais que hoje. Fui solenemente ignorado. Sequer retorno de e-mails; disseram que analisariam e dariam retorno; e nada.

        Agora, ao ler em um blog na internet que estaria mais fácil obter o tal Black, e com meus problemas com o Bradesco, voltei na mesma agência. Não entendi nada, pois aceitaram a conta no segmento GOLD, garantindo o BLACK. Crise (pois antigamente, perdia um cliente e tinha outro na porta esperando – hoje só tá tendo devedor… antes tinha Emergente, hoje tem Imergente)??? Sei lá…

        Como ora planejo uma viagem para emissão no ano que vem com a Etihad em First, e já possuo mais de 100k no Aadvantage, acho que farei a loucura de deixar o TPC sendo usado mas em menor escala e apenas até atingir uns 90k; depois de atingir estes 90k, concentrar tudo no Black Citi…

        Sei lá se estou fazendo besteira….

        • Carlos disse:

          Não acho que seja besteira, mas depende muito de quais são os seus objetivos. A minha avaliação pessoal é que a emissão com pontos para a Am. do Norte não está valendo tanto a pena porque há diversas promoções de passagens na executiva a preços baixos (vide o post do Fábio sobre executiva a 3,2k reais). Além do mais, o AAdvantage, além de ser um ótimo programa, também vende suas milhas a preços razoáveis em promoções, então eu prefiro comprar os pontos, se for o caso.
          O que eu acho imbatível no TPC é a transferência para a Singapore que tem uma tabela excelente para emissão na sua própria primeira classe (que está entre as melhores do mundo). Com 58k, você emite GRU-BCN, 95k GRU-SIN e 120k GRU-SYD, tudo na primeira e com disponibilidade muito boa. E como ela não vende milhas (só se você tiver 50% e cobram caro para completar o resto), o único jeito é via cartão (ou transferindo de hotéis, mas é mais complicado).
          Novamente, isto é pessoal. O principal é avaliar para onde e como você quer viajar e ver as opções. Eu nunca tive problemas com o TPC, mas acho que mudaria a minha avaliação se estes bloqueios acontecessem como com você.

  13. Henry disse:

    Mas.. existe uma situação em que não é de todo ruim usar o TudoAzul para emitir e voar na United:
    Quando vc envia pontos para o TudoAzul e recebe bônus de 100%…
    Aí, APENAS neste caso, a tabela não é de toda ruim..
    Pois o trecho para os EUA, em sardine class, custaria 25.000 (pontos no cartão) x 2 = 50.000 milhas no TudoAzul…. ( Smiles cobra 35k, TAM, na média cobra 35k ou mais, embora faça promoções pontuais a 25k tb)…
    Já o trecho para a Europa, sairia a 40.000 pontos do cartão (x2=80k milhas)…
    Quarenta mil pontos para a Europa não é uma tarifa de todo boa, mas no Smiles, por exemplo, trecho para a Europa, COM EXCEÇÃO da Alitália, sai a 50k milhas na AF e/ou KLM..ou mais ainda na TAP..
    Mas, o mais interessante é a pontuação para voo doméstico nos EUA…. A própria TAM cobra estes mesmos 40k quando vc emite para voar pela British.. mas em voos normais da TAM, é pra lá de 55k o trecho (embora ela faça promoções pontuais de 35k)
    15.000 milhas, se vc recebeu bônus de 100% no envio do cartão, te consumiriam apenas 7.500 pontos…
    A Delta e a AA cobram, no mínimo, 12.500 milhas para fazer os trechos domésticos nos EUA..
    Embora Smiles e TAM costumem dar bônus, em média, de 20% do envio de cartões…
    Enfim, dependendo de vc ter os bônus de 100% e da sua situação fática, até pode ser uma boa usar o TudoAzul para voar emitir na United..

    • Henry disse:

      Alitália para a Europa a 35k pelo Smiles.. mas tem que ver a disponibilidade de assentos…

    • Daniel disse:

      Pelos atuais preços de ANIMAL Class, acho que não vale à pena desperdiçar milhas para emissão em tal sub-classe, mas sim comprar os bilhetes.

      Sou da opinião de deixar as milhas para business. E, neste quesito, esta tabela é UMA DAS PIORES QUE JÁ VI!!!

    • Fábio Vilela disse:

      Henry,
      Concordo com seu raciocínio mas não acho que vale a pena gastar milhas para voar em econômica além do mais você fica a mercê da promoção de 100%.
      Melhor gastar 47.000 (x2) e emitir uma ida e volta pros EUA em business voando Azul nos novos aviões.

      • Fabio disse:

        Acho que depende do perfil do viajante. Para quem so pode tirar ferias uma vez por ano, seu comentario faz sentido.

        Mas para quem tem flexibilidade e pode viajar sempre que quiser, penso ser melhor ir a Europa 8 vezes por ano em economica que quatro em executiva ou duas em first.

  14. Maurício disse:

    E o pior que só dá pra emitir via call center. Além de ser abusivo 50.000 cada trecho, dificulta a possibilidade de pesquisar os voos.

  15. Carlos disse:

    De que vale transferir pontos para Amigo, Fidelidade ou Azul se eles cobram muito mais do que os programas das companhias estrangeiras? Por isso eu não uso mais cartões de crédito que só transfiram para companhias nacionais.
    O Smiles é o único programa que ainda tem alguns trechos com bons valores, mas é um programa que não dá para confiar em deixar milhas acumuladas pois as mudanças ocorrem sem aviso prévio.

  16. Rogerio disse:

    Esta tabela é um insulto aos clientes. Melhor nao fazer este tipo de parceria, que ao inves de fidelizar os clientes, trata de irrita-los.

  17. Leonardo disse:

    Brasil x Europa por 80 mil cada perna em econômica. Enquanto isso, Brasil x Espanha, ida e volta, de EXECUTIVA pelo IberiaPlus sai 85 mil pontos.

    Surreal.

  18. Eduardo PS disse:

    Uma piada.

    O que adianta fazer toda hora promoção de bônus na transferência de cartão se os trechos custam praticamente o dobro do praticado pela concorrência?

Deixe uma resposta

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis