Conclusão – Quanto gastei e como emiti minhas passagens

UFA! Consegui terminar este Trip Report e aos poucos vou colocando o site em dia pessoal. Bom, agora vamos a melhor parte que vocês sempre me questionam e ficam curiosos para saber – quanto eu gastei e como emiti minhas passagens.

map

Vamos lá!

Um trecho São Paulo – Milão na Classe Executiva da LAN no B787

45.000 pontos Fidelidade

Emiti usando alguma destas promoções que apareceram com quantidade de pontos reduzidos – o normal é 100.000 o trecho.

Classe Executiva da LAN no B787

Um trecho em Primeira Classe entre Europa e Ásia usando milhas AAdvantage da American Airlines voando British Airways e JAL.

70.000 milhas (valor da tabela antiga)

Primeira Classe da JAL no B777-300ER

Na verdade este resgate foi o que me deixou mais tenso e vou explicar o porque. A JAL costuma liberar os assentos de primeira classe com menos de 2 semanas da data do vôo. Então para garantir minha viagem eu emiti primeiro da seguinte forma voando com a Cathay Pacific.

Screen Shot 2016-04-25 at 19.44.57

Claro que eu não queria voar Cathay Pacific pois já tenho alguns relatos aqui no site então minha meta mesmo era a JAL.

Faltando 3 dias pra viagem eu estava monitorando freneticamente e vi que abriu vaga no vôo via Londres para Tokyo. Então liguei na AA e reetinerei o bilhete – não precisei pagar multa pois sou Executive Platinum e a alteração é gratuita.

Screen Shot 2016-04-25 at 19.46.58

Como vocês viram eu tinha um plano B afinal não podemos contar só com a sorte né?

Um trecho intra Ásia em Primeira Classe usando milhas da Aegean Airlines voando Thai Airways

40.000 milhas 

O resgate em parcerias Star Alliance pela Aegean é feito somente via Call Center e a grande desvantagem do programa é que ele cobra taxa de combustível. Neste resgate paguei em torno de EUR278.

Primeira Classe da Thai no B747-400

O programa da Aegean só permite 2 conexões por trecho então o máximo que consegui tirar proveito eu fiz, colocando um vôo no B747 e outro no A380 em horários onde as conexões eram possíveis e eu pudesse aproveitar tempo em solo no aeroporto de Bangkok para conhecer os lounges.

Primeira Classe da Thai no A380

Um trecho entre Hong Kong e Cingapura em Primeira Classe (Suites) usando milhas do programa KrisFlyer da própria Singapore Airlines.

31.875 milhas 

Transferi estas milhas do Membership Rewards da American Express e em menos de 2 dias já estavam na conta. Fiz o resgate online pois desta forma você ganha 15% de desconto em milhas – somente para vôos puros Singapore.

Eu poderia ter emitido HND-BKK-HKG-SIN tudo pelo Krisflyer em Primeira Classe pagando 60.000 milhas mas esta rota não era permitida, por isto tive que desmembrar e usar milhas de dois programas diferentes (Aegean + Krisflyer).

Suites da Singapore no A380

Um trecho em classe executiva entre Ásia e Europa usando milhas do Smiles para poder voar com a Qatar Airways.

50.000 pontos + R$1.400

Neste resgate usei a opção de milhas + dinheiro pois tinha exatamente este valor em uma das contas aqui de casa que eu administro e precisava gastar antes da expiração.

Classe Executiva da Qatar no A350

O próprio sistema do Smiles fez um stopover “forçado” quando fiz a emissão pelo site por isto pude ficar 1 noite em Doha antes de seguir viagem. Desta forma consegui voar em 2 aviões inéditos que eu também queria testar – A350 e A320 com configuração internacional.

Classe Executiva da Qatar no A320

Um trecho em classe executiva entre Europa e Brasil usando milhas do Smiles para poder voar com a Alitalia.

62.500 milhas

Aproveitei alguma dessas promoções de milhas reduzidas e emiti por 62.500 – quando na verdade custa 85.000.

Classe Executiva da Alitalia no B777

Bom espero mais uma vez ter mostrado para vocês como usar de forma inteligente e otimizar suas milhas. Como vocês podem ver há inúmeros programas de fidelidade no mundo cada um com sua respectiva vantagem. Veja o quanto diversifiquei nas emissões já que cada cia aérea cobra valores diferentes para os mesmos resgates.

Então quando me perguntam qual programa de fidelidade escolher, eu sinceramente não tenho resposta. O ideal é você concentrar suas milhas/pontos em poucos programas pra ter as milhas combinadas na hora da emissão. No meu caso pessoal eu prefiro diversificar um pouco mais pois no ritmo de viagens que tenho sempre vou achar o uso mesmo para elas mesmo que tenha saldo pequenos nas contas. Mas isto tudo vai do perfil do viajante, pois se você está acostumado a fazer somente Brasil x EUA não justifica pontuar/acumular em diversos programas.

Somos reféns no Brasil de programas de fidelidade limitados e com opções de resgates nada vantajosas para nós passageiros. Por isto sempre falo pessoal: pesquisem, leiam se interessem pelo assunto. Milhas/Pontos são “dinheiro” e com certeza você quer ver elas investidas/gastas da melhor forma, né?

E por fim, quero agradecer o apoio de todos vocês e palavras de incentivo que sempre leio por aqui parabenizando meu trabalho. Vocês são demais!

E fiquem ligados que logo mais já tem Trip Report novo por aí!