Delta encomenda aeronaves C Series da Bombardier

A Delta continuará a renovar sua frota de aeronaves de fuselagem estreita com as modernas C Series da Bombardier, oferecendo flexibilidade adicional à rede com mais aeronaves de linha principal eficientes em consumo de combustível.

Delta CS100

Como cliente de lançamento dos Estados Unidos, a encomenda da Delta de 75 aeronaves CS100 permite que a companhia aérea reformule e atualize sua frota de aeronaves de fuselagem estreita de forma econômica, oferecendo uma experiência aprimorada ao cliente e melhor relação custo-benefício, mantendo um foco na implantação prudente de capital.

“Conforme reformulamos nossa frota para o futuro, a inovadora experiência de bordo das aeronaves C Series é um complemento perfeito ao serviço de primeira linha oferecido pelos funcionários da Delta todos os dias”, disse Ed Bastian, próximo CEO da Delta. “Estas novas aeronaves são um investimento sólido que nos permite tirar proveito de economia operacional superior, flexibilidade da rede e melhor desempenho de combustível.”

Esta transação faz parte da estratégia da Delta de atualizar sua frota doméstica, permitindo que a empresa alcance seus objetivos financeiros a longo prazo, incluindo 15% de crescimento do lucro líquido por ação e geração de US$ 4 a US$ 5 bilhões em fluxo de caixa livre anualmente, enquanto substitui as aeronaves domésticas menos econômicas. Com o pedido das aeronaves C Series, a Delta não irá mais incluir a aeronave E190 em sua frota como havia sido planejado.

Alimentada pelo mais recente motor turbofan PW1500G do Pratt & Whitney, o CS100 tira proveito da tecnologia avançada e materiais compostos projetados para oferecer aproximadamente 20% de aprimoramento na economia de combustível em relação às aeronaves de tamanho semelhante quando entrar em serviço da Delta no segundo trimestre de 2018. A redução de ruídos e emissões da C Series se alinham com o objetivo da Delta de reduzir seu impacto ambiental.

“Estamos muitos orgulhosos por ter a Delta como cliente da C Series e por expandir nossa parceria com uma companhia aérea tão prestigiada”, disse Alain Bellemare, presidente e CEO da Bombardier Inc. “Tendo em conta a posição da Delta como uma das maiores e mais respeitadas companhias aéreas do mundo, esta negociação é uma sólida aprovação da C Series      como a aeronave que comporta de 100 a 150 passageiros com o melhor desempenho. A inclusão da Delta à nossa lista de clientes da C Series nos fornece um enorme impulso à medida que nos aproximamos do período de entrada em serviço do verão norte-americano.”

O CS100 apresenta um interior moderno com as maiores janelas no mercado de aeronaves com apenas um corredor, iluminação ambiente, entretenimento de bordo, Wi-Fi de bordo, alta capacidade nos compartimentos superiores de bagagens e um dos assentos mais espaçosos entre as aeronaves de fuselagem estreita em uma configuração dois-por-três, com Main Cabin e Delta Comfort+, assim como disposição dois-por-dois na First Class.

A aeronave de linha principal compacta e nova da Bombardier será implementada em rotas de curta e média distância por toda a rede da companhia aérea. Como parte desta transação, a Delta tem como opção adquirir 50 C Series adicionais e flexibilidade na entrega, incluindo a possibilidade de substituição das aeronaves maiores CS300. Após este pedido, a Delta será a companhia aérea que mais transporta passageiros em aeronaves da Bombardier do mundo.

A Delta está substituindo aeronaves ineficazes e antigas, gerando uma melhoria significativa nos custos e aumentando a satisfação do cliente. Desde 2009, a Delta aposentou 280 jatos regionais de 50 assentos e mais de 130 aeronaves de fuselagem estreita antigas, enquanto atualizou a sua frota com mais de 300 aeronaves.

A Delta está retirando progressivamente aeronaves menos econômicas de sua frota. O uso de combustível por passageiro milha sofreu uma redução de 8% desde 2008. A transação da C Series, combinada com pedidos de outras aeronaves de fuselagens largas e estreitas, reduzirá as emissões de carbono da frota e apoia a estratégia financeira e ambiental de consumir menos combustível da Delta.