Entrada da TAM na oneworld, Vôo Inaugural do B747-8 da Lufthansa no Brasil e AIX 2014

Sem categoria 6

Por Fábio Vilela

Bom, nada melhor para estreiar o site novo do que começar um um Trip Report fresquinho né?

Este ano novamente fui convidado à participar da Aircraft Interiors Expo 2014 que é a maior feira do mundo de interior e desenvolvimento de cabines de aviões, assentos, etc., e que ocorre em Hamburgo, na Alemanha.

O evento foi realizado de 07 à 10/04, e já sabendo desta data resolvi comprar uma passagem para poder estar no vôo que foi considerado o inaugural da Lufthansa com o B747-8 saindo do Brasil, no dia 31/03, assim conseguiria casar os dois eventos. Coincidentemente no mesmo dia também foi a entrada oficial da TAM na aliança oneworld em São Paulo, e felizmente consegui passar lá rapidinho para dar uma conferida.

Para não ficar à toa na Alemanha (que já conheço bastante), resolvi ir para o Líbano neste intervalo de tempo antes da feira, para visitar um amigo e aproveitar para rever o país, já que desde 2009 eu não ia lá. Com isto conseguiria avaliar uma cia inédita aqui no PP, que foi a Ethiopian Airlines.

Então meu itinerário ficou o seguinte:

  • São Paulo (GRU)  ✈ Frankfurt (FRA) – Lufthansa B747-8 – Primeira Classe
  • Frankfurt (FRA) ✈ Istambul (IST) – Turkish Airlines A321 – Classe Executiva
  • Istambul (IST) ✈ Beirut (BEY) – – Turkish Airlines A321 – Classe Executiva

map

  • Beirut (BEY) ✈ Addis Ababa (ADD) – Ethiopian Airlines B737 – Classe Executiva
  • Addis Ababa (ADD) ✈ Frankfurt (FRA) – Ethiopian Airlines B767 – Classe Executiva
  • Frankfurt (FRA) ✈ Hamburgo (HAM) – Lufthansa A319 – Classe Executiva

map-2

  • Hamburgo (HAM) ✈ Frankfurt (FRA) – Lufthansa A319 – Classe Executiva
  •  Frankfurt (FRA) ✈ Barcelona (BCN) – Lufthansa A320 – Classe Executiva
  •  Barcelona (BCN) ✈ São Paulo (GRU) – Singapore Airlines B777-300 – Primeira Classe

map-3

Custos das passagens

Passagens compradas, portanto sem segredo já que não teve utilização de milhas e pontos

  • São Paulo (GRU)  ✈ Frankfurt (FRA) – Lufthansa B747-8 – Primeira Classe
  • Frankfurt (FRA) ✈ Hamburgo (HAM) – Lufthansa A319 – Classe Executiva (Havia disponiblidade neste vôo p/ emissão de milhas, mas os agentes da US não conseguiam ver pois a LH já estava bloqueando devido a saída da Star Alliance, então tive que comprar)
  • Hamburgo (HAM) ✈ Frankfurt (FRA) – Lufthansa A319 – Classe Executiva (Havia disponiblidade neste vôo p/ emissão de milhas, mas eu iria gastar muito mais milhas do que se emitisse o vôo puro da Singapore sem parceiras envolvidas)
  • Frankfurt (FRA) ✈ Barcelona (BCN) – Lufthansa A320 – Classe Executiva (Havia disponiblidade neste vôo p/ emissão de milhas, mas eu iria gastar muito mais milhas do que se emitisse o vôo puro da Singapore sem parceiras envolvidas)

Passagens emitidas com milhas Dividend Miles da US Airways – 60.000 no total + U$140,60

Utilizei 60.000 que é o valor necessário para uma ida e volta de Business entre Europa e Oriente Médio.

  • Frankfurt (FRA) ✈ Istambul (IST) – Turkish Airlines A321 – Classe Executiva
  • Istambul (IST) ✈ Beirut (BEY) – – Turkish Airlines A321 – Classe Executiva
  • Beirut (BEY) ✈ Addis Ababa (ADD) – Ethiopian Airlines B737 – Classe Executiva
  • Addis Ababa (ADD) ✈ Frankfurt (FRA) – Ethiopian Airlines B767 – Classe Executiva

us airways dividend miles - passageirodeprimeira

Notem que quando emiti este vôo, foi justamente para voar no B787 da Ethiopian Airlines, o que não aconteceu, pois de última hora a cia mudou a aeronave e eu acabei voando em um B767 antigo, uma enorme decepção. 🙁

Passagens emitidas com milhas KrisFlyer da Singapore Airlines – 58.225 + EUR 179.43

Já para o vôo da Singapore, utilizei 58.225 milhas transferidas do Membership Rewards do Amex que é o valor para um trecho entre Brasil x Europa em Primeira Classe (valor válido somente para vôos puros Singapore e emitidos pelo site – já que tem os 15% de desconto). Aprenda mais sobre este programa neste post que fiz aqui.

singapore award brasil barcelona passageirodeprimeira

Confesso que não consegui otimizar o uso das milhas do jeito que eu queria, devido ao fato da LH estar bloqueando disponibilidade para US, e a SQ cobrar mais para combinar parceiros no mesmo resgate. Mas como eu precisava estar nestes vôos específicos, minha única saída foi comprar.

Bom, enfim, está aí a arquitetura das emissões, agora é só acompanhar aqui no PP a partir de hoje o início de mais um Trip Report.

Espero que gostem!

 

Publicidade
Publicidade

6 respostas para “Entrada da TAM na oneworld, Vôo Inaugural do B747-8 da Lufthansa no Brasil e AIX 2014”

  1. Denis disse:

    Fábio,

    Não é a Lufthansa que não disponibilizou assentos para a US Airways. O que ocorreu foi exatamente o contrário. Se tu procurar no Google por “US Airways blocking Lufthansa”, o primeiro resultado é um post do lucky (One Mile at a Time) de novembro falando exatamente sobre isso.

    Aproveitando que este é meu primeiro comentário com o novo visual do site: parabéns! O ótimo conteúdo de sempre com um layout mais bacana!

    Abraço!

    • Fábio Vilela disse:

      Ola Denis,
      Não sei se você conhece o sistema de emissão de passagens com milhas da Star Alliance, o STARNET. Nele as cias disponibilizam a quantidade de assentos para parceiras e quais parceiras terão acesso.
      Como os lugares que eu estava procuranso estavam disponíveis para outras cias como United e ANA, é certo que o bloqueio veio da LH e não da US, já que a mesma não tem autonomia no STARNWT para bloquear assentos que pertencem a outras cias.

      Abraço

      • Denis disse:

        Fábio, não conheço o STARNET, mas eu sei que o que é disponibilizado para outras companhias é uma classe de tarifas (O – primeira, I – executiva e X – econômica, no caso da *A), portanto, não há como a LH disponibilizar para uma empresa e não para outras. A única coisa que ela pode fazer é disponibilizar para seus parceiros um conjunto de assentos e disponibilizar um conjunto maior de assentos para seu próprio programa de fidelidade (o que a LH já faz hoje). Além do mais, segundo esta postagem (http://upgrd.com/matthew/diagnosing-a-problem-booking-lufthansa-award-space-with-us-airways-dividend-miles.html) o problema parece estar entre o STARNET, e o SHARES, que é o sistema que a US usa. A US nunca admitiu que isto era intencional, mas também nunca se esforçou para resolver.
        Abraço!

        • Fábio Vilela disse:

          Denis,
          Há como sim uma empresa disponibilizar para umas e não disponibilizar para outras.
          Tome como exemplo o caso da Singapore, que só libera assentos na executiva para o LifeMiles da Avianca e não libera para os outros parceiros da Star Alliance.
          Aparentemente o problema está no STARNET que bloqueia para determinados parceiros, e este sistema é controlado pela LH, portanto, dá para tirar as conclusões.

  2. Pedro Lima disse:

    Bom dia Fábio!
    Inicialmente gostaria de te parabenizar pelo novo site, e de desejar sorte nessa sua nova empreitada!
    Ficaria super feliz se você fizesse um trip report de sua ida à Beirute, pois no final do ano estou com viagem marcada pra lá… (Cabendo destacar que você foi o “responsável” tanto pela emissão da passagem, quanto pela escolha do destino – em razão de suas fotos no instagram… Hehehehe)
    Abração orgulhoso, meu amigo! Muita luz!
    Continuo no seu encalço!!! Hehehehe

    • Fábio Vilela disse:

      Pedro,
      Com certeza vou fazer sim!
      Amo aquele país e sempre que posso dou um pulo por lá. Você não vai se arrepender, fico feliz que tenha contribuido para sua decisão.

Deixe uma resposta

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis