Estabelecimentos no Brasil poderão cobrar mais caro para aceitar cartão de crédito como pagamento

Entre as dez medidas para estimular a economia apresentadas nesta quinta-feira (15) pelo presidente da República, Michel Temer, está a criação de uma medida provisória para reduzir a taxa de juros cobrada do consumidor e o prazo para o lojista receber o pagamento. O governo espera beneficiar usuários e lojistas, melhorando a eficiência da indústria de cartão de crédito.

mudancas-cartao-credito

Os prazos adotados no Brasil de pagamento do credenciador para o lojista são mais longos que em outros países, e os juros para consumidor são maiores que os cobrados no crédito pessoal.

Redução de prazos

Outra medida do governo para os cartões de crédito é a diferenciação de preço entre os diferentes tipos de pagamento (dinheiro, boleto, cartões de débito e crédito).

Essa iniciativa, que também constará em uma medida provisória, estimula a competição entre os meios de pagamento, beneficiando lojistas e consumidores, além de regularizar a prática de comércio.

Bandeiras

O governo também determina que as máquinas de cobrança nos estabelecimentos comerciais sejam compatíveis com todas as bandeiras de cartões de crédito, impedindo a exclusividade de emissores e credenciadores.

A medida aumenta a competição no mercado de cartões e beneficia o consumidor, além de reduzir o custo dos lojistas no aluguel das máquinas para diferentes bandeiras. O prazo para implementação é 24 de março de 2017.


Não quero pensar no pior, mas já vejo estabelecimentos cobrando mais caro para aceitarem os cartões. E vocês?