GOL pede autorização e confirma rota para os EUA

A GOL enviou um comunicado hoje dizendo que pediu solicitação a ANAC,  a autorização de 14 frequências semanais entre o Brasil e os Estados Unidos.

No mesmo comunicado a GOL cita que usará os aviões 737 NG para esta rota sem mudar sua configuração original (somente classe econômica).

Bom, vamos ver o que vai dar né? Eu aposto em Miami. E vocês o que acham?

Vejam o comunicado:

“SÃO PAULO, 1 DE MARÇO DE 2012 – A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (BM&FBovespa: GOLL4 e NYSE: GOL), (S&P/Fitch: BB-/BB-, Moody`s: B1), a maior companhia aérea de baixo custo e baixa tarifa da América Latina, informa que está sempre avaliando novas possibilidades que agreguem resultados ao negócio e benefícios aos clientes, e por esta razão solicitou junto a ANAC uma consulta sobre a disponibilidade de 14 frequências semanais para os Estados Unidos e outras sete para a Venezuela. As portarias da ANAC números 325 e 326 designam as frequências conforme previsto nos acordos bilaterais nos países envolvidos.

A companhia esclarece que o procedimento exige ainda o cumprimento de uma série de requerimentos legais, sendo esta a primeira etapa de um processo para a inclusão de uma nova frequência internacional. Para formalizar requerimento definitivo do voo junto às autoridades competentes, a Companhia deve solicitar o Hotran, documento no qual a empresa aérea identifica claramente os aeroportos de origem e destino, a frequência dos voos, os horários, a aeronave específica e outros dados técnicos. De posse das informações pertinentes, a GOL efetuará os estudos técnicos e financeiros para uma avaliação final sobre a implementação dos voos.

As frequências estão alocadas pelo período de 6 meses e só serão mantidas caso o Hotran seja aprovado. A Companhia destaca que os estudos preveem a utilização dos equipamentos atuais (737 NG), mantendo suas configurações, não havendo previsão, neste momento, de nenhum equipamento adicional.

A Companhia reitera seu guidance de crescimento da oferta doméstica entre 0% e 2% para o ano de 2012. Seu plano de frota para 2012 e próximos anos está sendo revisado visando englobar o cenário de baixo crescimento e as demandas de renovação de frota da Webjet. Oportunamente o plano será informado ao mercado.”