Grupo Lufthansa encomenda 59 aeronaves ultramodernas de longa distância, Boeing 777-9X e Airbus 350-900

Seguindo uma recomendação do presidente da Lufthansa, Christoph Franz, o Conselho Administrativo da empresa aprovou a compra de 59 aeronaves ultramodernas para o Grupo na semana passada. São 34 Boeing 777-9X e 20 Airbus 350-900. As novas aeronaves vão integrar a frota de longa distância do grupo.  A primeira aeronave será entregue em 2016 e todas vão servir para substituir as utilizadas atualmente.

O total investido pelo Grupo Lufthansa neste pedido é de 13 bilhões de euros pelos preços de lista dos modelos escolhidos e é o maior pedir único da iniciativa privada da história da indústria da aviação na Alemanha. “O investimento protege algo em torno de 13 mil empregos na Lufthansa somente, assim como milhares de postos de trabalho nos parceiros da aviação e em outros fornecedores”, disse Cristoph Franz presidente do Conselho Executivo e CEO do Grupo Lufthansa, explicando o significado macro econômico do investimento, durante conferência de imprensa em Frankfurt, na Alemanha.

O investimento em tecnologia, eficiência e conforto do cliente é parte do trabalho contínuo de modernização da frota que está sendo desenvolvido no Grupo Lufthansa. A frota de longa distância da Lufhansa é composta hoje por cerca de 107 aeronaves, entre elas dez modernos Airbus 380,  nove Boeings 747-8 e Airbus 330-300 (18 unidades). A frota também inclui 48 Airbus 340 e 22 Boeings 747-400. Além disso, no Grupo, a Swiss tem 31 aeronaves de longa distância e a Austrian Airlines, 12.

O desafio é reduzir o número de diferentes modelos e a complexidade da frota em todo o segmento de transporte de passageiros do grupo empresarial; e também substituir alguns modelos que são ícones da aviação. Em março, o Grupo Lufthasa aprovou a compra de cerca de 100 aeronaves de curta e média distância. O pedido incluiu seis novos Boeings 777-300ER para a Swiss, que também pretende substituir os Airbus 340-300 mais velhos.

“Menor consumo de combustível, menor emissão de CO2 e menor nível de ruído. As aeronaves encomendadas vão nos permitir ganhar em eficiência e entrar na classe 2 litros”, disse Franz. As 59 novas aeronaves consomem 2,9 litros de querosene por passageiro a cada 100 km voados.  O que representa uma redução de 25% em média do consumo das aeronaves da frota hoje.

Com os pedidos feitos em março, já são 295 aeronaves encomendadas e um preço de lista de 36 bilhões de euros. Todas serão entregues até 2025.

Fonte: Assessoria Lufthansa