KLM reaproveita materiais da World Business Class em parceria com escola de design

Assento totalmente reclinável, novo carpete, decoração de painéis, cortinas, cobertores, estofamento e almofadas – todo o interior da nova World Business Class da KLM foi recentemente renovado e está disponível no Brasil desde agosto. Mas o que fazer com os materiais “antigos”? E se a KLM deixasse 14 estudantes de design se inspirar nesses materiais e transformá-los?

Em fevereiro, a companhia deu início ao projeto “Plane to Product” emum enorme hangar do aeroporto de Schiphol, em Amsterdã. Foram convocados 14 alunos da Academia de Design de Eindhoven para conhecer o interior da antiga cabine World Business Class da KLM, que seria desmontada. A relação entre a KLM e a Academia vem de longe: além de ter criado todo o design da nova WBC, a renomada designer holandesa Hella Jongerius também se formou naquela escola, nos anos 90.

Poltronas, carpetes, cintos de segurança, telas de TV – tudo estava disponível. Os estudantes deixaram no hangar apenas o esqueleto da WBC. A partir daí, eles tiveram 12 semanas para sugerirem novos produtos utilizando os materiais que retiraram da aeronave. A tarefa era criar produtos que fossem úteis durante o voo e que tivesse pelo menos 70% de material reciclado.

No fim do processo de criação, os protótipos dos produtos eram bem diversos: práticos e surpreendentes, mas todos baseados em muito pensamento e boas sacadas. Dali, surgiram pantufas, equipamentos para se exercitar durante a viagem, um alto-falante analógico para celular e a “almofada da privacidade”. Infelizmente, os produtos não estarão disponíveis, por conta das rígidas normas de segurança aérea. A ideia era dar um exemplo de sustentabilidade e fomentar a criatividade, transformando materiais que iriam para o lixo em novos objetos.

Um dos produtos mais interessantes era a mochila infantil, que tem um design atrativo e que remete à nova World Business Class, sem falar de seu acabamento de altíssima qualidade. Além disso, tem uma historinha pessoal por traz dela: quando era criança, a aluna costumava viajar muito sozinha. É o design dialogando com as lembranças.

As oito melhores criações ficaram em exposição nas vitrines da De Bijenkorf, famosa loja de departamentos em Amsterdã, e, durante os dias 7 e 8 de dezembro, no evento What Design Can Do, realizado na FAAP, em São Paulo.