LATAM anuncia novo conceito de serviço de bordo para a classe econômica

Notícias 21

Por Fábio Vilela

Pessoal, o Grupo LATAM Airlines revelou hoje (07/11) o novo conceito para refeições a bordo da cabine Economy de seus voos internacionais de mais de sete horas. A novidade já está disponível nos voos de e para o Chile e será implementado nos demais voos da malha internacional do Grupo até o fim do ano. Nos voos que partem e chegam ao Brasil, o serviço será alterado até o fim de novembro.

A LATAM substituiu a tradicional bandeja utilizada para refeições a bordo por um novo modelo de pratos gourmet individuais. Eles são 50% maiores e apresentam o melhor das cozinhas latino-americana, internacional e vegetariana – ainda de acordo com o comunicado que recebi.

Os passageiros receberão também um menu com três opções para almoço ou jantar, incluindo uma alternativa de prato quente, outra de um prato vegetariano e uma alternativa de prato frio, mais leve. Todos serão acompanhados do serviço de bebidas e um snack doce. Também haverá duas opções para o café da manhã – todos sem nenhum custo adicional para os passageiros.

O novo conceito de refeições foi desenvolvido ao longo de 16 meses junto com especialistas em catering de aviação no Gategroup Innovation Centre em Amsterdã, na Holanda. A experiência a bordo foi central para o processo criativo e, desde o princípio, o time de catering da LATAM trabalhou em parceria com a tripulação de cabine a os especialistas da Gategroup para considerar o tempo de serviço e as restrições das próprias aeronaves.

Durante o processo de desenvolvimento a LATAM também buscou o feedback dos passageiros e realizou 14 testes a bordo de seus voos. Os clientes responderam questionários sobre a experiência a bordo como um todo e, em média, as notas de satisfação dobraram com o novo serviço de bordo quando comparadas com as de voos anteriores em classe Economy em rotas de longo curso. No total, a companhia criou mais de 300 novos menus, que serão servidos para cerca de 14 mil passageiros em 64 voos todos os dias.

Menu

As opções para almoço e jantar para os passageiros da cabine Economy incluem pratos que vão desde ‘capa de filé cozida lentamente, torta de milho com farinha de milho, aspargos salteados e tomate-cereja’ e ‘caneloni de ricota e espinafre com molho cremoso de açafrão e coulis de pimentão assado’ até ‘prato frio de de frango assado com quinoa, favas, molho de iogurte com gergelim e mix de folhas’.

 

As opções de café da manhã incluem ‘sanduíche de presunto e queijo no pão croissant, ‘crepes recheados com maçãs e peras caramelizadas’ e ‘waffles recheados com doce de leite, castanha de caju e laranja’.

O Grupo LATAM Airlines vai oferecer o novo serviço de bordo da cabine Economy de todos os seus voos internacionais com mais de sete horas de duração em aeronaves Airbus A350 e Boeing 787, 767 e 777. O serviço já está disponível para voos com mais de sete horas de/para o Chile, com destinos nos Estados Unidos, Oceania e Europa.

Para mais info, assistam o vídeo aqui.

O conceito será implantado nos demais voos da malha internacional do grupo até o fim de 2017.

Publicidade
Publicidade

21 respostas para “LATAM anuncia novo conceito de serviço de bordo para a classe econômica”

  1. Felipe disse:

    Super apoio!
    Quem é que comia aquelas torradinhas??? Prefiro muito mais que venha mais comida.
    Esse povo só sabe reclamar.

  2. Jose disse:

    Na verdade eu ja provei em minha viagem em um voo Latam da Australia para Chile. Pude perceber a melhora na qualidade.

  3. Albertina disse:

    Acho que isso deveria também ser em todos os voos aqui no Brasil pois fiz uma viajem essa semana pela tam e não serviram nada .

  4. Gustavo disse:

    Muito bom! Tenho adorado viajar de Latam. Esse ano fiz 9 voos com a empresa de/para europa, sendo 7 em executiva e 2 em economica. Viajei tanto no a350 quanto no 777. Não posso reclamar de nada, atendimento muito bom e comida ate que boa. A noticia parece muito boa para quando precisarei viajar de economia, aprovado.

  5. Elza Silva da Cruz disse:

    Precisa também melhorar o cardápio para vôos nacionais ;obrigada

  6. Osvaldo disse:

    Eu chamo a classe economica de dog class e as vezes viajo lá ….
    Mas voltando ao assunto do post ,só rindo desta Latam .
    Eles substituiram a bandeja por algo inovador. Resumindo , voce recebe um PF , sem o que antes vinha junto : Um pãozinho , manteiga , salada…etc.
    Realmente inovador , visionarios , acho que agora se viajar na economica , vou de latam…kkkk

    • Marcelo disse:

      Oswaldo,

      Segundo alguns que andam passando por aqui, você os acabou de chamar de cachorros, o que é uma ofensa!!! Um retorno do apartheid!!!

      Ou será que você ofendeu os cães e associações de animais devem protestar também???

      Putz… como está chato pra caramba o Brasil!!!

      Cambada de 💼 que ficam procurando onde causar polêmica!!! Vão trabalhar para ganhar dinheiro e viajar bem – é o que tento fazer, sem férias há 2 anos… ao mesmo tempo que busco pagar as dívidas, que não são poucas – e registro: não sou um burguês branco de olhos azuis, até pq tal seria, pelo que entendi, um crime.

      • Henry disse:

        Realmente.. o Brasil tá chato pra caramba..

        Tem gente que insiste em tirar o direito dos outros reclamarem, ou se revoltarem quando uma empresa tenta vender gato por lebre…

        E sim, realmente a Latam deve estar praticando trabalho escravo, porque tem gente que não tira férias a 2 anos e ainda por cima, tem que vir aqui no site defender o dinheiro..

        Empresas têm o direito da fazer o que bem entenderem com seus serviços e suas ofertas..

        O que realmente soa mal é alguém reduzir a qualidade de algo e tentar vender a imagem de que isto é inovador, revolucionário etc e tal..

        No Brasil, f***** o cliente não é revolucionário, pelo contrário, tem sido a regra..
        Revolucionário seria uma empresa melhorar seus serviços, reduzir tarifas e principalmente, não gastar rios de dinheiro com propagandas..

        Consumidor não é bobo… sabe perceber quando está levando vantagem… não precisa da empresa gastar rios de dinheiro em ações de marketing, nem colocar funcionário fazendo hora extra para defender a cia…

        • Marcelo disse:

          Pô, Henry,

          Eu estou é exatamente DETONANDO a LATÃO e sendo sarcástico com o Osvaldo, vide o que aconteceu com o Daniel nos posts de ontem… o Osvaldo está é corretíssimo!!! Mas, do jeito que estão agindo por aqui, dirão que ele comparou todos a cães e que ele é um opressor!!!

          O Daniel, tão antigo como você neste site, acabou desistindo de postar mais comentários. E, acho que se eu ou você continuarmos a criticar, daqui a pouco, se criticarmos a LATÃO novamente, vão nos acusar de genocídio!!!

          E, por favor, àqueles que veem desrespeito em tudo: informo que eu respeito o alumínio e espero não ser acusado de ofender tal metal ao o indicar como parte da LATÃO.

          • HilmaG disse:

            Quando vc diz que na sua classe não tinha mais comida e tiveram que te servir a comida da animal class, está aberto a diversas interpretações e críticas. Não precisa tentar justificar com textão, basta ter a sua consciencia tranquila e pronto… As coisas não estão ruins só no Brasil não! As redes sociais são mundiais e todos estamos sujeitos a críticas, vindas elas de quem viaja de primeira, segunda, terceira classe ou até de carro mesmo. O site é público e não somente seleto a determinadas castas (lembrei agora os clubes de bilionários de ny, talvez até lá o conceito apresentado de animal class sejá mal visto se usado de forma pejorativa… Ou talvez eles até nem saibam que exista tal animal class – algo bem distante do mundo deles).

            Quanto à “perda” de alguns, que agora não mais comentam com medo de serem mal interpretados, isso é realmente uma perda? Pode ser uma expressão infeliz e equivocada de quem fez, mas “Isto, é claro, pelo fato de que as minhas últimas 02 viagens em executiva com tal cia faltou comida na executiva, o que os levou a me oferecerem a da animal class…” é algo que pode parecer bizarro para quem está lendo (independentemente da intenção de quem escreveu).

            Forte abraço a todos (inclusive àqueles que foram direcionadas as críticas, nem os conheço e não há nada pessoal aqui).

  7. Luciano disse:

    Serviço inovador? Nenhuma outra empresa no mundo pensou nisso?
    Nas fotos e no vídeo, tudo bunitim….
    Quero ver aquelas saladas verdinhas estarem intactas depois de ficarem no prato/bandeja, seladas com aquele plástico por algumas horas. Acho que vai ser tal qual pizza entregue em casa, que chega murcha depois de ficar abafada na embalagem enquanto o motoboy circula pela cidade.
    Enfim, espero que eu esteja errado. Mas que tem cara de jabuticaba, com certeza tem.

  8. Henrique disse:

    O conceito parece ótimo, mas fico curioso pela realidade. Quando for implementado bem que alguém poderia postar fotos de “Expectativa vs Realidade” rs

  9. Daniel disse:

    Caro Fábio,

    Se eu ainda viajasse de business LATAM (o que não mais faço), diria que acabei de ser apresentado ao novo cardápio, supostamente com “o melhor das cozinhas latino-americana, internacional e vegetariana”…

    Isto, é claro, pelo fato de que as minhas últimas 02 viagens em executiva com tal cia faltou comida na executiva, o que os levou a me oferecerem a da animal class…

    Brincadeiras à parte, partindo de uma empresa que está somente decaindo o serviço, inclusive com piora até de bebidas servidas em executiva, não sei até que ponto tal opção por não mais usar bandejas (servindo o prato e sobremesa já prontos) seja uma forma de se economizar nos pães, manteigas, geleias e outros itens… vindo da LATÃO pós aquisição da LAN, por certo não o é pensando no bem estar do passageiro, mas sim em ECONOMIA DE CUSTOS!

    • Max disse:

      Melhor que matéria, são os comentários. Fico na duvida se estou na pagina do PP ou do White People Problems…
      Mesmo que de brincadeira, a nomenclatura “animal” class ofende a maioria daqueles que não podem pagar para se ter um serviço um pouco melhor na business…
      Melhoras amigão!

      • Daniel disse:

        Max,

        Acho que você não entendeu o conceito: não me refiro, jamais, aos passageiros… eu, minha esposa, amigos e parentes somos passageiros de tal classe. Você realmente acha que alguém é tão estúpido de se auto nomear (e a seus entes, bem como a estranhos em um site) como “animais”?

        Refiro-me ao tratamento conferido, à falta de conforto, ao aperto dos assentos (cada vez menores), à sujeira de banheiros muitas vezes (dependendo da cia, é claro) não limpos durante o voo, ao mau humor de algumas tripulações, à falta de espaço nos bins, dentre outras características que não me permitem nomear tal área como simplesmente “econômica”, mas sim como “animal”, “sardinha” (ou você acha que estou ofendendo os peixes?) e outras formas que caracterizam o tratamento conferido em tal área…

        Putz… tá difícil escrever algo na internet e não acharem que é ofensa, prepotência, arrogância e outros… na dúvida, tiro férias a partir de hoje em relação a fazer comentários no PP!!! Apenas leitura do PP a partir de hoje…

        • Max disse:

          Parafraseando a “grande” Roberta Miranda, – Vá com Deus – !

          • Marcelo disse:

            Pronto!
            Voltaram a frequentar o site aqueles que deveriam estar no site Passageiro de Segunda.
            Devem ter acabado as promos de ANIMAL class em outros sites.

          • Regina disse:

            É isso mesmo Marcelo, está tudo muito ruim depois que acabaram com o Apartheid! Eles invadiram nossa praia mesmo! #fail

        • fernando disse:

          Daniel, perfeita sua explicação. Só não entende quem não tiver o mínimo de discernimento.
          Tem hora que dá vontade de apertar a tecle “F”. Ops, antes que alguém fale alguma coisa- F, de Fernando.

          • Marcelo disse:

            Fernando, o problema é que o site popularizou e algumas pessoas que apenas voam de animal class – me refiro ao inserir tal predicativo à qualidade do hard product e do soft product, antes que venham dizer que sou o novo antiCristo – acham que qualquer crítica a tal classe é uma questão de burguesia vs. classe oprimida.

            Não sou burguês, não tenho carrão, sou apenas classe média e tenho dúvidas; mas graças a este site e outros aprendi a, eventualmente, voar em Business Class pagando pouco ou aproveitando “oportunidades”.

            Mas há recalcados que se revoltam com tal.

            O site do Fábio é excelente. mas está passando a ter vários haters – não me refiro a ninguém em especial, apenas analisando de forma genérica – e estamos perdendo aqueles que, HÁ ANOS, comentavam por aqui, seja tirando dúvida, seja dando excelentes dicas ou análises. tínhamos, já que declarou que não postará mais, o Daniel – que postou para o Fábio aquela das 110k para voar Business Iberia e Cathay do Brasil até a Oceania; e eu aproveitei! -, temos o Henry, o Fabinho e alguns outros que são figurinhas carimbadas por aqui. Mas não sei até quando!

Deixe uma resposta

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis