Minha estratégia de uso dos pontos antes da migração do Membership Rewards para a Livelo

Diversos Programas de fidelidade

Por Fábio Vilela

Bom, a notícia da semana passada pegou todo mundo de surpresa – já que o Bradesco decidiu migrar todos os clientes que ainda estão cadastrados no programa de recompensas Membership Rewards para a Livelo (leia mais aqui).

Ainda não sabemos como será esta mudança, se terá algum incentivo, uma conversão melhor, etc – então enquanto isto não é esclarecido, eu vou postar para vocês a minha estratégia caso a migração fosse amanhã e não houvesse nenhuma promoção ou vantagem extra, ok? Portanto este meu pensamento só vale nesta situação específica.

Como o meu trabalho é voar e avaliar as cias aéreas, no meu caso pessoal, eu tenho que ter milhas/pontos em programas distintos – portanto o cenário aqui é baseado no meu lifestyle já que quero testar o maior número de cabines diferentes.

Vamos então ver os parceiros aéreos atuais da Membership Rewards:

  • LATAM Fidelidade: Não irei transferir. Razão: Consigo ainda mandar os pontos através da Livelo na proporção 1:1.
  • TudoAzul: Não irei transferir. Razão: Consigo ainda mandar os pontos através da Livelo na proporção 1:1.
  • Smiles: Não irei transferir. Razão: Consigo ainda mandar os pontos através da Livelo na proporção 1:1.
  • Avianca Amigo: Não irei transferir. Razão: Consigo ainda mandar os pontos através da Livelo na proporção 1:1.
  • British Airways / Iberia – Não irei transferir. Razão: Através do Santander Esfera com meu cartão Mastercard Black Unlimited ainda consigo mandar para o Iberia Plus e consequentemente para a British Airways (através da opção Combinar Avios [leia mais aqui]) a. Este parceiro não será perdido quando for p/ a Livelo porém a conversão passa à ser 2:1.
  • TAP: Não irei transferir. Razão: Consigo ainda mandar os pontos através da Livelo na proporção 1:1.
  • Alitalia: Não irei transferir. Razão: Tabela não vantajosa e companhia muito instável financeiramente. Eventualmente ainda consigo emitir através do Smiles.
  • Air France / KLM: Não irei transferir. Razão: Somente sendo elite no programa FlyingBlue é que você consegue emitir Primeira Classe da Air France, o que no caso pode ser considerado se o valor não fosse estratosférico – 320.000 milhas por trecho. Este parceiro não será perdido quando for p/ a Livelo porém a conversão passa à ser 2:1.
  • LifeMiles da Avianca Internacional: Não irei transferir. Razão: Tabela tem sido inflacionada e consigo emitir voos Star Alliance com outros parceiros, aka, TAP.
  • Emirates: Com certeza irei transferir: Razão: Dos cartões emitidos no Brasil somente o Amex manda para o programa Skywards – consequentemente é nossa única opção para emitir Primeira Classe saindo daqui. Vale lembrar que executiva da Emirates você consegue emitir via Smiles ou TAP.
  • Singapore KrisFlyer – Com certeza irei transferir: Razão: Dos cartões emitidos no Brasil somente o Amex manda para o programa KrisFlyer – consequentemente é nossa única opção para emitir Suites, Primeira Classe e Executiva em voos puros da Singapore.
  • Delta: Não irei transferir. Razão: Conversão 1:0,8 e tabela não muito vantajosa para resgates premium.

Bom, eu tenho um saldo significativo no Membership Rewards afinal o American Express é o cartão que eu mais uso e os pontos, na minha opinião, são os mais valiosos do mercado de milhas hoje no Brasil.

Pegando situações hipotéticas, vou mostrar alguns valores de resgates para vocês terem uma noção do quanto transferir para cada um dos programas que mencionei acima.

Singapore Airlines – KrisFlyer

Por enquanto a Singapore não está liberando assentos na tarifa Saver nas suas novas Suites presentes no A380 (atualmente em rotas selecionadas para Londres e Sydney), mas isto deve mudar a medida que o tempo for passando.

Nova Suite da Singapore no A380

Caso você consiga nesta tarifa promocional, os valores são os seguintes:

Singapore p/ Sydney – 80.000 milhas para um trecho nas Suites ou Primeira Classe dependendo do avião.

Singapore p/ Londres – 115.000 milhas para um trecho nas Suites ou Primeira Classe dependendo do avião.

Frankfurt p/ Nova York – 76.000 milhas para um trecho nas Suites.

Hong Kong p/ Singapore – 37.500 nas Suites ou Primeira Classe dependendo do avião.

Para voar na Primeira Classe/Suites e Executiva em vôos longos da Singapore somente usando milhas do próprio programa já que a cia não libera para os demais parceiros.

Você pode conferir meus relatos aqui:

Além do mais, como a Singapore é membro da Star Alliance você pode usar as milhas para emitir vôos com qualquer uma das parceiras, e o melhor a tabela deles é bem competitiva – veja que um vôo de ida e volta do Brasil p/ os EUA com parceiras custa 100 na executiva (ida e volta).

E como a proporção 1:1, vale a pena deixar um saldo lá – que é o que vou fazer, afinal ainda quero voar nas novas Suites este ano.

Emirates Skywards

Aqui o esquema é bem parecido, para nós brasileiros a única opção de emitir First com a Emirates com pontos provenientes de cartões emitidos aqui é via o próprio programa da cia, vejamos a tabela:

Ida para Dubai saindo de São Paulo de First – 150.000 milhas + R$864,54

Ida para Cingapura saindo de São Paulo com conexão em Dubai de First – 187.500 milhas + R$895,11

E você inclusive pode ir e voltar para a Europa de First, parando em Dubai – 4 trechos no A380 por 270.000 milhas + R$2.122,94

No caso da Emirates a emissão não é tão vantajosa assim – primeiro que como vocês puderam ver a cia cobra taxa de combustível (YQ) nos vôos emitidos daqui e segundo que a conversão do Membership Rewards é 1:0,8 – portanto você tem um deságio.

Mas como é nossa “única” opção de voar de First – pode ser um investimento a considerar, afinal a experiência é bacana!

Primeira Classe da Emirates no A380

Chuveiro da Primeira Classe do A380 da Emirates

Bar a bordo do A380 da Emirates

Você pode ler meus inúmeros relatos aqui:

OBS: Vale lembrar que as novas suites no B77W (que estão na rota entre Dubai-Bruxelas e Dubai-Geneva) ainda não estão disponíveis na tarifa Saver, somente na mais alta.


Bom, até o momento e isto que tenho planejado na minha cabeça, mas a medida que o MR e a Livelo começar a anunciar o processo da mudança e como se darão os novos benefícios vou postando novas estratégias de uso para vocês ok?

Por enquanto então só nos resta rezar para que seja algo bom para o consumidor, o que eu acho praticamente difícil.

E você, tem alguma estratégia diferente para o uso dos pontos do Membership Rewards? Poste nos comentários!

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis