O dia que fui jantar em Dubai e voltei!

Diversos 68

Por Fábio Vilela

CHEGUEI depois de 30 horas voando! Para quem me acompanha nas redes sociais (Facebook e Instagram) viram que eu embarquei para Dubai ontem, passei algumas horas no aeroporto e voltei.

Como vocês devem imaginar (obvio!), aproveitei daquela passagem disponibilizada pelo Smiles onde era possível sair de São Paulo p/ Buenos Aires com conexão em Dubai e Rio de Janeiro.

Vou relatar exatamente o que aconteceu para vocês saberem da minha real situação, até mesmo para ficar tudo transparente.

Eu emiti para embarcar no dia seguinte ao que anunciei este resgate aqui no site, portanto com o bilhete em mãos eu já fiz check-in online (24 hrs antes) para marcar meus lugares e garantir meu assento a bordo.

Quando eu já estava em Guarulhos p/ embarcar recebi um email do Smiles com um novo e-ticket  (permanecendo mesmo localizador da reserva) – retirando minha conexão de Dubai e me colocando em um voo direto via GIG apenas – inclusive me dando downgrade p/ econômica (Classe N) – detalhe que eu tinha emitido em executiva. Isto tudo foi feito sem me consultar ou sem minha autorização – apenas recebi o comunicado por mensagem eletrônica e de voz.

Porém, o que penso que aconteceu e acredito que seja isto foi – pelo fato que eu já estava com o check-in pronto, o Smiles não teve mais autonomia sobre meu bilhete, pois a partir do momento que você faz o check-in quem passa a ser “dona” do bilhete é a cia que opera o vôo e não quem emitiu.

Então por mais que minha reserva/bilhete original tenha sido cancelada pelo Smiles (e foi!), para a Emirates ela ainda estava válida simplesmente porque eu já tinha feito o check-in e já era um passageiro presente naquele voo, ou seja, não teria nada mais que pudesse impedir meu embarque.

Eu confesso que fiquei tenso até o momento de entrar no avião (tanto na ida quanto na volta), afinal recebi este email do cancelamento de última hora e eu não tinha um plano B – porém graças à Deus tudo ocorreu como planejado – não tive nenhum contratempo e fui e voltei tranquilamente.

Na ida fui no A380 que está operando diariamente de São Paulo e tem uma ótima executiva.

E no retorno eu voltei no B77W (peguei um antigo por sinal) que opera de Dubai p/ Buenos Aires com conexão no Rio – que é onde estou neste exato momento.

OBS: Abandonei o último trecho GIG-EZE e daqui vou embarcar de volta pra casa.

Li todos os comentários nos posts anteriores e não vou entrar no mérito da questão do que cada um acha correto ou não – afinal cada cabeça uma sentença e todos nós somos adultos o suficiente para não precisar julgar o próximo – afinal ninguém é perfeito e cada um conhece sua consciência na hora de colocar a cabeça no travesseiro.

Então não perca seu tempo apontando o dedo p/ o colega nos comentários ou atacando alguém ou me atacando, pois além de ser totalmente mal educado, não vai levar ninguém à lugar nenhum. Não perca seu tempo!

A minha “sorte” foi ter emitido p/ embarcar no dia seguinte, pois caso contrário eu estaria na mesma situação que todos vocês – bilhete cancelado e reemitido no vôo direto.

Sobre o nosso direito em relação à isto? Eu sinceramente não sei, pois não entendo das leis que regem neste âmbito de cancelamento/troca de rota e até que esfera estaríamos protegidos – inclusive se tiver algum leitor que esteja por dentro desta esfera judicial favor postar nos comentários. Infelizmente eu não tenho como intervir em caso por caso e nem intermediar a resolução de cada um, pois são inúmeras situações de pessoas diferentes.

O que sugiro, até mesmo para uns ajudar aos outros é conforme os casos forem sendo “solucionados” ou não, vocês colocarem nos comentários – assim todos conseguem ter uma idéia de como a situação está sendo conduzida.

Bom, no mais é isto – realmente fiquei feliz de ter conseguido aproveitar esta tarifa, pois foram 2 aeronaves que eu não conhecia e não tinha planos de testar tão cedo! Valeu o “esforço”!

Publicidade
Publicidade

68 respostas para “O dia que fui jantar em Dubai e voltei!”

  1. Pedro disse:

    Fábio, para uma pessoa que só viaja de classe executiva e primeira classe, dirige porsche e come caviar a bordo, a linguagem que você usa no seu blog é muito chula (minha opinião pessoal). Além do mais, você comete muitos e muitos erros de português, independente do tipo de linguagem que você usa (não é opinião, é fato – e ninguém poderá negar). Não combina com um passageiro de primeira. “Acho uó, né non?”

  2. Luiz de Freitas disse:

    DaN White:

    A sua afirmação:

    “Trabalho com questões legais e administrativas no setor aeronáutico e posso afirmar categoricamente que não temos direitos sobre esse tipo de “alteração”. As conexões são somente “paradas técnicas” de uma viagem de A para B.”

    Esse argumento é conhecido como “argumento de autoridade” pois não possue qualquer fundamentação além da “autoridade” do autor, ou seja, por trabalhar “com questões legais e administrativas no setor aeronáutico”. É também sabido que o “argumento de autoridade” é possuidor do menor valor lógico-filosófico dentro da teoria da argumentação.

    Como já exposto por mim e por outros abaixo primeiramente há que se afirmar que o Smiles não é uma companhia aérea e como afirmado é apenas um site de e-commerce de viagens e hotéis aceitando pagamento em dinheiro, em milhas transferidas de cartões de crédito ou em milhas que ele mesmo gera e vende (“fake money”). Portanto, referido site não pode invocar em seu favor os regulamentos da ANAC ou qualquer outro órgão regulador aeronáutico aplicando-se ao mesmo as leis civis e, particularmente, o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

    Ademais como já exposto por outros comentários sobre esta matéria referido site não trabalha com preço fixo dos trechos ofertados preferindo praticar preços livres (“dinâmicos”) para os produtos que vende (tickets, “fake money”, acomodações em hoteis, etc).

    • Fito disse:

      LIz…. legalmente o smiles pode fazer o que quiser! Moralmente pelo menos da minha parte, não terão mais nenhuma milha e nem de ninguém que eu possa influenciar.
      Que usem o direito ao seu favor, mas é desta forma que à mim e garanto que muito mais pessoas eles não irão mais ter como clientes 😉

  3. Astrid Boller disse:

    Fabio, sou sua fã de carteirinha! Adorei essa loucura sua . Ainda bem que deu tudo certo. Eles não reclamaram por voce abandonar o ultimo trecho? Ainda bem que voce estava somente com a mala de mão. Como faria se tivesse mala no porão?

  4. Rogerio disse:

    Voces estao fazendo confusao sem estarem certos. A mudança foi gerada pela alteracao da malha aerea que ocorreu apos a data da compra e varias pessoas que emitiram anteriromente da alteracao voaram conforme era o itinerario. Infelizmente as companhias aereas ptecisam fazer ajustes que podem causar um transtorno.

    • Henry disse:

      Sua informação não procede..
      Os voos da Emirates continuam lá.. não mudaram..
      E o Smiles, que não é cia. aérea, fez a mudança dos voos…
      Fica cada vez mais claro que foi aplicado um golpe no consumidor, que comprou um itinerário para voar em determinado avião e agora está indo por outro itinerário..
      Smiles queria vender trecho inferior / avião inferior / cia. aérea inferior, se passando por itinerário / avião e cia. aérea superior.
      Emirates não mexeu um milimetro nas reservas, até porque ela só poderia fazer isso se realmente a malha tivesse mudado..
      Quem mudou foi o Smiles, que não é cia. aérea e, neste caso, funciona como uma agência de viagens…

    • Max disse:

      Deixa de ser uó Rogério! O Fábio postou aqui que ele voou no trecho comprado (que nada alterou patavina de malha aérea nenhuma, embarcou nos horarios adquiridos) e que a SMILES alterou o bilhete (por livre e espontânea vontade e contra seu proprio regulamento). Você é funcionário do Smiles ou o que?

      Veremos o desenrolar dos capítulos dessa novela, já comprei até pipoca pra ver a Smiles Nazaré Tedesco terminar a guerra vestida de preto e com maquiagem borrada de tanto chorar.

      • Rogério disse:

        A questão já foi encerrada e esse voo fará a conexão pelo Galeão até o destino final comprado. A malha sofreu alteração para não sobrecarregar o hub da cia aérea.

        • Leandro disse:

          Falou o dono da Smiles kkkkkkk

        • Max disse:

          Está parecendo a Maria Joaquina querendo tirar nota 10 bajulando a professora Helena (by novela carrossel). A Smiles dispõe de 2 assentos por voo na Emirates. Será se essas duas pessoas irão superlotar algum hub do mundo? Baby, 2 pessoas só superlotam a fila dos elevadores do Terminal 3 de guarulhos… #melhoras. Bjos de luz.

          • Rogério disse:

            Esse limite de assento por voo não existe, e se eu fosse o dono do programa juntaria para emitir um voo mais apropriado. Ninguém vai voar então é melhor pedir o reembolso ou deixar isso de lado e focar em outro destino. Galera, está cheia de promoção bacana ninguém precisa trapacear para viajar, eu heim.

        • Cainã disse:

          Cheio de promoção bacana Rogério??? Como a de hoje com trechos a partir de 45mil em econômica para Londres, como se isso fosse promoção, e ainda só existindo esses trechos em voos partindo ou chegando de Fortaleza. Mas na hora de divulgar é “Vá para Londres com preços imbatíveis”. Alguém que diz “está cheia de promoção bacana” tem que criar vergonha na cara heim!!! E quem deve parar de trapacear é a Smiles com seu marketing mentiroso “vá para tal lugar com x milhas” quando deveria dizer “se você ter 1,90m de altura, pesa 45 kg, tem disponibilidade no dia 29/fev, mora em Floripa e está louco para pegar um voo do Acre para Europa aproveita essa chance imperdível, apenas 50% a mais do que seria no Victoria!! Corra que é só hoje!”. Vocês não têm o mínimo respeito pelos clientes!

  5. Phillip disse:

    O senhor lacra, hein?! Bota todos os outros blogs no bolso….. kkkkkk

  6. DaN White disse:

    Top demais, Fábio!! Excelente sacada!
    Eu tinha ctz que a Smiles iria trocar a conexão unilateralmente…
    Trabalho com questões legais e administrativas no setor aeronáutico e posso afirmar categoricamente que não temos direitos sobre esse tipo de “alteração”. As conexões são somente “paradas técnicas” de uma viagem de A para B.
    Muitas alterações são passíveis de penalidades para as empresas e traz a necessidade de compensação/reparação aos passageiros, mas reduzir uma escala não é uma delas.

    Na prox segunda estou indo de EXEC pra Paris, graças ao PP!!
    Valeu demais, Fábio!
    Grande abraço

    • Guilherme disse:

      Contribuição do vsqjunior: Consta do regulamento smiles o seguinte:

      13.5. O BILHETE AÉREO, UMA VEZ EMITIDO, NÃO PODERÁ SER ALTERADO EM NENHUM ASPECTO PELA SMILES, PORTANTO, NO MOMENTO DA EMISSÃO, O PARTICIPANTE DEVERÁ OBSERVAR ATENTAMENTE TODOS OS CRITÉRIOS E DADOS PARA A CORRETA EMISSÃO DO BILHETE AÉREO, TAIS COMO INFORMAÇÕES PESSOAIS, NOME, CPF, DENTRE OUTRAS. (as maiúsculas são do original)

      14.6. Quaisquer exceções às regras, termos e condições deste Regulamento só valerão se constarem em documento escrito e assinado pelos representantes legais da Smiles.

    • Tlars22 disse:

      DanWhite,
      Quem alterou as reservas e nao honrou os itinerarios ofertados no site foi o SMILES e nao a CIA AEREA.
      Vide o meu caso, que cancelaram e me colocaram num voo direto de GRU-EZE pela Qatar !!!
      Neste caso, nao cabe as Leis Aeronauticas, e sim o CDC.
      O Smiles nao pode alterar unilateralmente os voos, sem o consentimento do passageiro.

      • ALI AUSTIN disse:

        Que confusão de relatos a minha reserva voltou ao normal desde ontem vocês já checaram com o novo codigo la no site da emirates?

        • Paulo disse:

          Ali, sua reserva voltou a forma como emitiu? Se for parece ser um caso isolado, não vi ninguém comentando além de vc. Sinceramente acho que sairá mais barato pra Smiles se deixar os bilhetes inalterados. Talvez ela ache que além de ser forçada a reemitir e pagar danos morais ou sei lá o que saia mais barato. Aí é com ela.

          • ALI AUSTIN disse:

            Sim.. como eu disse eu anexei a conversa de audio onde a emirates me respondeu dizendo que o smiles foi quem alterou o bilhete. A “ouvidoria” me passou o email pessoal do atendente para q eu pudesse anexar arquivo e menos de 24hs recebi do smiles novo codigo de reserva pelo smiles@smiles com itinerario igual ao que comprei

  7. Marcelo disse:

    Caro Fábio, acho que seria de bom tom sim, até como consideração a seus leitores, de vc cobrar algum posicionamento do Smiles – não me refiro à questões individuais, mas sim um posicionamento sobre toda a confusão – embora duvido que eles farão, empresa de merda mesmo, não dá pra confiar… Tentar modificar o seu bilhete com o check-in ja realizado é o fim da picada!

    • Guilherme disse:

      Também não entendi a recusa em descobrir quem ao menos causou a alteração. Não estamos pedindo a intervenção para solução dos problemas, apenas a apuração da verdade fática junto aos dois possíveis causadores do problema. Se o site pretende prestar um serviço aos seus leitores deveria ir além dos relatos de como é voar na business e na first, afinal, o que seria isso aqui sem os seguidores?

  8. Tony disse:

    Fábio, duas perguntas.

    1 – Você optou por embarcar no dia seguinte porque achou que a reserva mudaria ou cairia ou foi porque estava disponível e resolveu assim?

    2 – Quando te deram o downgrade para econômica, propuseram ou creditaram a diferença de milhas já que estavam pedindo 17K na econômica?

  9. Marcus Ernande Ferreira disse:

    Olá Fábio, gostaria de sugerir uma matéria a respeito dos cartões aceitos nos lounges.
    Tenho dúvidas, sobre quais cartões são aceitos em determinados lounges.
    Acho que seria bem interessante.
    Um abraço e parabéns.

  10. Herick disse:

    👏👏👏👏 show, mandou bem.

  11. Bruno8 disse:

    Caro Fabio,

    Vivendo e aprendendo, a um certo tempo, você alertou aos leitores do PP que evitassem expor na web fotos do cartão de embarque contendo informações sobre seu voo e código de reserva, uma vez que alguém mal intencionado (seja por inveja ou maldade) poderia de posse destas informações, acessar o site da empresa aérea e simplesmente solicitar o cancelamento e pedir o reembolso do bilhete, pelo prazer da maldade e de causar prejuízo ao outro, pois infelizmente a maldade humana pode não ter limite.

    Neste caso, eu vejo com certa preocupação a atitude do SMILES, pelos seguintes motivos: o SMILES é apenas um e-commerce de produtos e serviços, ele não presta diretamente nenhum tipo de serviço de transporte aéreo (por não ter avião, não fazer parte da ITA…) apesar de notoriamente fazer parte de um grupo econômico de empresas aéreas: GOL (e demais sócios DELTA, AIR FRANCE, KLM…), e como simples vendedor cobrou (45K e as taxas aeroportuárias) e entregou no seu e-mail um e-ticket, ai vem o problema, o DIREITO A PRIVACIDADE, A INVIOLABILIDADE DE CORRESPONDÊNCIA E O DEVER DE SIGILO DA INFORMAÇÃO, se não vejamos, você comprou e pagou e recebeu o e-ticket, nele consta as partes (você e a Emirates) e portanto cabe somente aos titulares do e-ticket tomar decisões acerca da obrigação (a obrigaçao do SMILES é de entregar o que ele ofertou, cobrou e recebeu), porém pelo fato do vendedor conhecer as informações da reserva, ele acessou o sistema e alterou o e-ticket, por ser mais vantajoso para ele, a duvida que se gera é que no momento em que o e-ticket foi entregue, ainda assim o SMILES poderia desfazer a entrega e entregar algo diferente? outro exemplo seria comprar e pagar uma TV SONY 42″ e receber em casa, mas a AOC ofereceu ao vendedor uma condição “MELHOR E MAIS VANTAJOSA” a ele, ai o vendedor volta na sua casa e diz: “vim trocar sua TV por uma igual”, ele nem entraria na sua casa (crime de violação de domicilio), afinal o negocio foi concluído e ponto final, mas ai, as outras que estão a caminho para entrega, ele vai lá e troca o produto, e alega não deixou de ser uma TV de 42″.
    Na minha opinião, acho carente e precário de razoabilidade exigir o cumprimento da obrigação principal (transportar passageiro de GRU ate EZE) via DBX, simplesmente porque “eu quero voar no A380”, uma vez que o objeto principal é o FIM e não os MEIOS, mas refletir juridicamente sobre os limites e os deveres do vendedor de NÃO violar suas informações, a sua privacidade e a sua correspondência eletrônica, e sem a sua anuência, entregar e defazer a entrega e depois entregar outra coisa?

    • Guilherme disse:

      Fato é que todos compraram esse voo em razão da conexão em Dubai, e sendo justamente a conexão a parte fundamental para ter havido a celebração do contrato, o negócio é anulável e o consumidor ao menos deve ser reembolsado. No entanto o Smiles sequer se pronunciou até o momento.

      Eu vejo esse caso como excepcional a qualquer outro até então exposto, pois não se trata de mera alteração rotineira de itinerário, o que foi retirado é a parte nobre do serviço contratado, e nem há dúvida, pois se Buenos Aires fosse o ápice da viagem as pessoas teriam comprado GRU-EZE.

      Em um cenário onde é incluído uma conexão extra, escala, aeronave diversa, atraso razoável… mas mantem-se a a parte que motivou a celebração do contrato, tudo bem. E para piorar, se foi realmente o Smiles quem alterou o voo, que nem cia é, qual pacto, convenção ou norma da ANAC ele vai invocar? Não pode, pois Smiles não é cia aérea!

      • Bruno8 disse:

        Pois é Guilherme, a conexão em DBX para os amantes da aviação (eu me incluo nessa facção…rsrs) é um elemento de impulso irresistível, altera-la faz com que a passagem perca totalmente o encanto, isso só não aconteceu com o Fábio pelo fato dele ter feito o check in antes do movimento do Smiles, e o Smiles não tem autoridade nem motivo fundamentado para mandar cancelar o cartão de embarque dele e trocar o voo, este fato reforça a teoria de que o produto entregue foi efetivamente vendido (mas por um preço mais baixo) e entregue( ele pode fazer o check in normalmente, nesse caso, se pode para um, pode para todos.
        Inclusive, eu até cogito em aproveitar uma promoção com a Emirates (a ultima foi um desconto de 20%) e ir realmente a Buenos Aires (GRU-DBX-GIG-EZE por 165 – 20% = 132k) e com o milheiro SMILES via LIVELO por volta dos 17,50BRL, é uma pequena extravagancia de 2.310BRL por dois voos de 14 horas e um de 3 horas, imagine por irrisórios 45K tudo isso(não dá nem pra pensar), vamos aguardar a TR do Fábio e ver se valeria a pena pagar o preço cheio.

        • Brun8 disse:

          Sim… e mais uma observação, o produto existe sim e custa regularmente 165K, só foi vendido por valor mais barato, aí caberia ao SMILES entrar em contato e cobrar a diferença do valor ou oferecer o trecho GRU-GIG-EZE em comum acordo com o cliente, mas o procedimento de alterar sem consultar e ainda chegar ao ponto de trocar o voo EY pelo QR GRU-EZE é deplorável, uma vez que os valores são diferente (EY 45K E QR 35K) e por não envolver os mesmos aeroporto as taxas de embarque devem ser diferentes, essa diferença a menos o SMILES vai embolsar???? MORO no SMILES…..

  12. Gilberto Gomes disse:

    Mas, continuou até Buenos Aires ou saltou no Rio de Janeiro. Afinal, se não tinha bagagem de porão, daria pra descer no Rio, não daria ?

  13. Tony disse:

    Fábio, me tira uma dúvida.

    O jantar estava bom ou as batatas estavam frias e você vai ter que voltar lá semana que vem para ver se consertaram o rechaud?

  14. Rodrigo Aguiar disse:

    Rapaz! Parabéns !!! Isso mesmo aproveite ! A vida eh curta e temos que fazer o que gostamos!!! Parabéns pela oportunidade!!!! Quase que vou no mesmo voo… O meu emiti e ao ver no site, eles ja tinham mudado…nem deu tempo pro Check-inn, aproveitei o tempo menor de 24 horas e cancelei sem custos e tal….. Isso ae!!! Show de bola…..

  15. Luiz de Freitas disse:

    Rafael Rotakids Brasil:
    A respeito de seu comentário:

    “Pelo que entendo, seu contrato com a CIA aérea é de te levar da Origem ao Destino. Se a Cia aérea trocar sua escala intermediária, creio que não tem nada que você possa fazer! Isto é o problema da Hidden City, que é justamente abandonar o voo no meio do caminho. Se mudarem seu voo, este risco é seu!”

    Tenho a ponderar que na verdade levar da origem ao destino é apenas parte do objeto do contrato de transporte celebrado entre as partes e tanto isso é verdade que a mesma empresa cobra valores diferentes para classes diferentes, rotas diferentes como por exemplo o Smiles pratica preços diferenciados em função do número de conexões envolvidas, em geal cobrando mais caro para os voos com menor numero de conexões ou duração.

    O contrato celebrado era bem claro em relação à classe, companhias aéreas envolvidas, escalas e horários só podendo eventualmente ser alterado com a concordância do passageiro e, ainda, com o oferecimento de uma compensação.

    Portanto, o objeto do contrato de transporte não se resume à origem ou destino e sim envolve também todos os demais aspectos razão pela qual o onus decorrente do suposto “erro do sistema” não pode ser imputado ao passageiro pois este não contribuiu ou deu causa a que o “erro do sistema” ocorresse.

    Esse é um risco ao qual as cias aéreas estão sujeitas, principalmente no caso do Smiles que escolheu um sistema de resgates “dinamicos”, ou seja, sem um valor de referencia. Obviamente se o sistema de preços é dinâmico, sem valor de referencia, ele pode variar tanto para cima como para baixo não podendo o Smiles alegar “erro do sistema”, ou seja, do seu próprio sistema, e transferir o onus para o cliente principalmente como é sabido o Smiles pratica preços dinamicos considerando, dentre outras variáveis, a duração; o número de escalas; a classe voada; a companhia parceira envolvida (cobrando mais pelos voos da Emirates, Etihad e muito menos pela COPA, etc); o horário de partida e/ou de chegada do voo; a temporada em que se dará o voo; etc.

    Ou seja, o Smiles se enrolou em sua próprio sistema de resgates “dinâmicos” ou seja “o feitiço se virou contra o feiticeiro”!

  16. Isac disse:

    Fabio! Tudo bom?
    Fui para Dubai em junho e no próximo mês vou voltar para lá, todavia dessa vez quando fui emitir a passagem havia uma taxa contada pela Emirates para emissão da passagem com milhas pelo smiles. Vc também precisou pagar essa taxa? Aproximadamente 600 reais.
    Abs

  17. Alexander Silva disse:

    Que legal!Estou torcendo muito para o meu bilhete o Smiles honrar! E farei o mesmo que você!!!
    Tenho 3 perguntas:
    1 – Você teve que tirar o visto? ou pagar algo?
    2 – Você utilizou a Sala Vip de graça em Dubai sendo o bilhete de executiva?
    3 – Você fez o check-in no auto atendimento no GRU?

  18. Luiz de Freitas disse:

    Parabéns Fabio!

  19. Rosangela disse:

    Fábio, pela passagem ter sido emitida com milhas vc teve direito ao serviço de motorista da Emirates e ao Dubai Connect?

  20. Daniel A. J. disse:

    Pena que eu não tinha smiles suficientes para dar essa tacada ninja…
    Sobre o Smiles, shame on you ! Lamentável simplesmente mudarem as coisas e simplesmente mandar SMS e “dane-se o cliente”.
    Creio que qualquer um que montar um processinho bem montado poderia ganhar o embate, pois bastaria apenas alegar o livre arbítrio de adquirir uma experiência de vôo permitida pelo programa de milhagem na data da aquisição, de forma plenamente lícita. Ainda que o smiles venha a alegar que era um bug e que qualquer pessoa sabe que o custo em milhas não é aquele, nossa legislação favorece o elo mais fraco da relação de consumo (portanto, o passageiro), entendo que a compra com milhas seria lícita, e no caso do smiles dar pra trás e não permitir o usufruto do bem adquirido da forma como foi adquirido, poderia-se ensejar indenização .
    Acho que os haters (nem li o que escreveram) deveriam entender que você, Fábio, apenas relata gratuitamente neste site as oportunidades que encontra e que aproveita pela sua paixão por voar, e cabe a cada um de nós, leitores, aproveitar ou não as mesmas oportunidades que você aproveita ou encontra e usufrui.
    A verdade é que o mundo está cada dia mais chato com essa legião de adultos mimados e reclamões, que querem tudo na mão sem trabalho nem esforço !
    Como sempre, parabéns Fábio pelo seu trabalho, e pela paciência com os leitores …

  21. Vmny disse:

    Fábio qual a sala VIP q a Emirates usa aqui em sp?

  22. Daniel disse:

    Caro Fábio,

    Parabéns duplo: não apenas pela estratégia incrível de aproveitar o bug antes de eventual conserto, mas, também, provavelmente, porque você tem mais um título: o único que conseguiu aproveitar o bug de forma efetiva!

    Respeito seu pedido quanto aos haters, mas que é complicado ficar calado frente a pessoas que pensam de forma diversa ao divulgado no site, isto o é… se o sujeito é contrário, procure outro site para seguir, tal como um “Passageiro de Quinta” ou coisa do gênero, mas não vir aqui te criticar.

    Mas, como dito, respeitarei e, de fato, o melhor (por mais complicado que o seja) é os ignorar… e curtirmos seus posts, aproveitando para viajar em classe premium!!!

    Parabéns mais uma vez!!!

  23. Cainã disse:

    Pessoal, tem como receber os novos comentários no e-mail sem enviar um antes?

  24. Ney Duarte disse:

    Eu sou seu fã, é cada lacre que nunca vi, parabéns!!!

  25. Sinalizador de Pista disse:

    Tinha comentado já no post original. “Fastest and shortest route”

    • Sinalizador de Pista disse:

      Difícil reclamar quando o inverso é claramente um absurdo.
      Se a empresa aérea trocar um voo direto de duas horas por um de 60 horas, com 5 conexões, seria uma maravilha também? Nesse caso hipotético caberia, obrigatoriamente, endosso para outra cia.
      Fastest and shortest route. Para os dois lados.
      Penso que não é possível reclamar da troca de voo com várias escalas para um direto (ainda que em outra cia, na mesma categoria de serviço).

  26. Guilherme P. disse:

    Fabio, parabéns pela tacada ninja no grau 10! Pergunta sobre o abandono do último episódio trecho: se fosse uma passagem pagante, os pontos seriam creditados normalmente? Como acho que você já fez isto, poderia nos dar uma luz. Bom retorno!

  27. Rafael Rotakids Brasil disse:

    Rapaz, acho que você deu sorte! Pelo que entendo, seu contrato com a CIA aérea é de te levar da Origem ao Destino. Se a Cia aérea trocar sua escala intermediária, creio que não tem nada que você possa fazer! Isto é o problema da Hidden City, que é justamente abandonar o voo no meio do caminho. Se mudarem seu voo, este risco é seu! Mas que bom que deu certo! Abraço!

    • Sinalizador de Pista disse:

      Isso!

    • Luiz de Freitas disse:

      Rafael Rotakids Brasil:
      A respeito de seu comentário:

      “Pelo que entendo, seu contrato com a CIA aérea é de te levar da Origem ao Destino. Se a Cia aérea trocar sua escala intermediária, creio que não tem nada que você possa fazer! Isto é o problema da Hidden City, que é justamente abandonar o voo no meio do caminho. Se mudarem seu voo, este risco é seu!”

      Tenho a ponderar que na verdade levar da origem ao destino é apenas parte do objeto do contrato de transporte celebrado entre as partes e tanto isso é verdade que a mesma empresa cobra valores diferentes para classes diferentes, rotas diferentes como por exemplo o Smiles pratica preços diferenciados em função do número de conexões envolvidas, em geal cobrando mais caro para os voos com menor numero de conexões ou duração.

      O contrato celebrado era bem claro em relação à classe, companhias aéreas envolvidas, escalas e horários só podendo eventualmente ser alterado com a concordância do passageiro e, ainda, com o oferecimento de uma compensação.

      Portanto, o objeto do contrato de transporte não se resume à origem ou destino e sim envolve também todos os demais aspectos razão pela qual o onus decorrente do suposto “erro do sistema” não pode ser imputado ao passageiro pois este não contribuiu ou deu causa a que o “erro do sistema” ocorresse.

      Esse é um risco ao qual as cias aéreas estão sujeitas, principalmente no caso do Smiles que escolheu um sistema de resgates “dinamicos”, ou seja, sem um valor de referencia. Obviamente se o sistema de preços é dinâmico, sem valor de referencia, ele pode variar tanto para cima como para baixo não podendo o Smiles alegar “erro do sistema”, ou seja, do seu próprio sistema, e transferir o onus para o cliente principalmente como é sabido o Smiles pratica preços dinamicos considerando, dentre outras variáveis, a duração; o número de escalas; a classe voada; a companhia parceira envolvida (cobrando mais pelos voos da Emirates, Etihad e muito menos pela COPA, etc); o horário de partida e/ou de chegada do voo; a temporada em que se dará o voo; etc.

    • Henry disse:

      O Smiles NÃO É CIA. AÉREA, pra início de conversa.
      Eles são e se auto denominam CLUBE DE VANTAGENS e BENEFÍCIOS. ..
      Em vários processos os advogados do Smiles alegaram isso em suas defesas, para tentarem provar que eles não têm culpa quando é a cia aérea que muda o voo…mesmo assim, tomaram ferro, porque eles têm responsabilidades com o consumidor. .
      Assim sendo, não se aplica, na relação direta com o SMILES o Pacto de Vasovia e Montreal que regulamenta transporte aéreo, pacto recepcionado pelo Brasil, através do Congresso. ..
      Quem está mudando o contrato, unilateralmente e SEM ANUÊNCIA da outra parte é o Smiles. ..
      Conforme um colega já informou anteriormente, num contrato de transporte aéreo de pessoas, existem vários parâmetros que integram o contrato, entre os quais, O ITINERÁRIO…
      O itinerario só poderia ser modificado se por acaso a EMIRATES não tivesse mais o itinerário original e mesmo assim, até poderia, sob certas circunstâncias ser motivo de indenizacao na Justiça. ..
      O roteiro aqui é vcs tentarem resolver pelo site do consumidor ponto gov.
      Se não resolver, entrar na Justiça, pleiteando além das passagens originais, inclusive com a mesma aeronave que o Fábio voou, uma indenizacao por danos morais. ..
      Seria interessante que o Passageiro de Primeira cobra-se do Smiles os motivos pelo qual não está honrando as passagens em sua forma original e também se está aparente preocupação dela de fazer o mesmo destino de forma mais rápida e com menos conexoes se isto vai dar direito e se ela reconhece que no futuro os associados do Smiles poderão solicitar estas mesmas condições sem ter que indenizar o Smiles. .
      Eles estão criando para nós de que poderemos usar este caso para pedir voos diretos pela mesma quantidade de milhas dos voos com 2 conexões. M

  28. Carlos disse:

    Fabio, parabéns e que venha o trip report! Mas vc poderia entrar em contato com a Smiles e pedir uma explicação para nos pf? Porque como vc sabe, a smiles não altera voos. Não existe essa opção, apenas do cancelamento com retorno de milhas pagando 250 temers e depois vc tem que emitir um novo voo. Então no mínimo é injusto ela por vontade própria mudar o seu voo, sendo que em outras situações isso nunca é/foi possível. Será q vc consegue essa gentileza?

    • Fábio Vilela disse:

      Olá Carlos, tudo bem?
      Você já tentou entrar em contato ou não?
      Pois conforme eu falei, é impossível eu rever caso a caso, pois tem situações diferentes que envolvem pessoas distintas.

      • Carlos disse:

        Oi Fabio, td e vc? Sim, estou aguardando uma resposta. Mas não seria caso a caso, porque com todo mundo que emitiu o mesmo trecho esta acontecendo o mesmo procedimento. Pra gente eles vão dar aquela resposta padrão, mas pra vc, por ser vc, que tem mais contato direto, eu imagino que dariam um posicionamento que serviria pra todos. Como falei no texto, se o smiles não permite alteração de voos nunca uma vez emitido, por que então o faz quando lhe convém?

        • Guilherme disse:

          Exatamente. Não é caso a caso, é todo mundo no mesmo barco – o bilhete foi alterado igualmente para todos os emitentes.
          Eu entrei em contato com o Smiles, expliquei, abri protocolo e me pediram 10 dias para resposta, que tenho certeza que seria prestada com muito mais boa vontade se fosse para você.

  29. Jose disse:

    Fabio, não teve problema ao desembarcar no GIG, já que seu destino final era EZE? Em GRU, há 2 anos eu quase não consegui desembarcar voltando de Qatar, pois meu destino final era EZE, a comissária não quero deixar eu sair do avião (estava em executiva e eles tinham os nomes dos passageiros indo até EZE), mas deixei ela falando sozinha e sai do avião. Agora voltando de Istambul, a Turkish estava conferindo logo após sair do avião, quem tinha destino final EZE, pois não iriam deixar a pessoa desembarcar. Acho que forçando você desembarca, mas gera um certo stress com os funcionários.

    • Carlos disse:

      José, ninguém pode te obrigar a ficar num avião. Se vc quiser desembarcar antes de as portas fechadas, pode fazer sem problemas.

    • Fábio Vilela disse:

      Ninguém perguntou ou falou absolutamente nada, simplesmente desembarquei e já estou esperando meu voo pra Uberlandia na ala doméstica.

      • Tony disse:

        Parabéns Fábio, essa foi de mestre. Capricha no trip report. Ainda acredito que outros conseguirão pelas vias judiciais. Se não conseguiram esse vai ficar conhecido como o Bug do Fábio já que você foi o único que aproveitou.

        Me lembrou de uma namorada que tive, sempre escolhia os restaurantes mais longe de onde estávamos rsss.

      • Marcos R disse:

        Então você vai testar a novíssima sala VIP da Gol que foi inaugurada na última terca feira. Sala doméstica do GIG!

  30. THIAGO PEREIRA disse:

    Fábio sendo Fábio, deu um olé na Smiles kkkkk.
    Eu ja tive esse problema duas vezes com a Gol, de mudarem o meu vôo.
    A primeira vez eu bati o pé e fiquei no mesmo vôo. Na segunda vez tive que engolir, pois o vôo em questão não seria mais operado pela Gol, trecho GRU-MCZ. A atendente tentou de todas as formas me auxiliar, inclusive pagando uma diária a mais de hotel.

  31. Jarbas disse:

    MITO! Como sempre dando aula. Olé na Smiles. Boa garoto! hahahaha

Deixe uma resposta

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis