O mundo além da cortininha: Classe Econômica da LATAM no B787-800 de Auckland para Santiago

Diversos

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Olá Pessoal, tudo bem?

Hoje vamos apresentar uma avaliação na classe econômica feita por um leitor do Passageiro de Primeira! Ele se chama Gabriel e é um verdadeiro millennial18 anos, recém aprovado na faculdade e apaixonado por aviação, pontos, milhas e afins.

Espero que gostem!

Um abs, Fabio e Ale!


Sim, é isso mesmo que vocês leram aí no título. Esse é um review de uma classe econômica aqui no Passageiro de Primeira. Sei que esse é um baque muito grande, então fiquem à vontade para tirar um tempo para processar isso, respirar fundo, tomar um suquinho de maracujá e se preparar emocionalmente antes de ler esse review. Garanto que vai ficar tudo bem, não se preocupem.

Todos preparados? Então vamos lá.

Antes de começar, queria contar uma coisa interessante que me aconteceu pela primeira vez viajando com a Latam: dias antes da viagem recebi um email com remetente da Latam Airlines com o título: “Haz un upgrade a tu experiência en tu próximo vuelo”. Assim que vi isso logo pensei: “Me dei bem, ganhei um upgrade antes mesmo da viagem começar!” Mas, para minha tristeza não era bem isso. O email tinha um link para que eu pudesse fazer um lance para conseguir um upgrade de classe, meio que como um leilão. Funcionava assim: você selecionava o trecho do seu itinerário que estava disponível para fazer o lance e podia oferecer o valor que quisesse à partir de um mínimo (acho que era 560 dólares, não me lembro direito pois esqueci de anotar rs) até um valor máximo (que também não me lembro, mas creio ser algo acima de 2000 dólares) e quanto mais alto fosse o valor que você oferecesse, maiores seriam suas chances de conseguir um upgrade caso houvesse disponibilidade de assento. Segundo as condições você é avisado dentre 8 ou 12 horas antes da saída do voo se seu lance foi aceito ou não, e se não for, não precisa pagar nada. Como não estava disposto a pagar mais de 500 dólares, só ignorei o email (que me foi enviado várias vezes) e me contentei com a Econômica mesmo, na humildade rs. 


CHECK IN NO AEROPORTO DE AUCKLAND: LÁ E DE VOLTA OUTRA VEZ

Bom, eu estava na Nova Zelândia com um amigo a passeio. Fomos conhecer as belezas naturais do país e, de quebra, ainda passear por cenários que serviram de locação para os filmes da trilogia do Senhor dos Anéis e O Hobbit. Foi uma experiência inacreditável que, assim como tudo que é bom, acabou rápido. Então lá estava eu, no Aeroporto de Auckland com 6 horas de antecedência ao voo (o porquê de tanta antecedência é uma história de perrengue que fica para depois). Eu me preparava para a minha longa volta ao Brasil, com escalas em Santiago e São Paulo antes de finalmente chegar a Beagá. O primeiro trecho seria um voo noturno, ou quase, já que ele saía de Auckland (AKL) às 18h15 e chegaria em Santiago (SCL) por volta de 13h do mesmo dia! Praticamente uma viagem no tempo devido à diferença de fuso. 

Como cheguei ao aeroporto MUITO cedo, queria logo despachar minhas bagagens e me ver livre delas. Achei que seria super tranquilo de fazer isso. Ledo engano! Estupidez minha pensar que a Latam teria um guichê fixo em Auckland, por isso tivemos que ficar zanzando com as malas até 3 horas antes do voo, quando o guichê abriu. A equipe em solo era “emprestada” da Air New Zealand. A moça que nos atendeu foi bem simpática e atenciosa. Quando lhe pedimos para nos colocar em assentos juntos ela disse que iria tentar, mas que seria difícil pois o voo estava bem cheio (!!!). Ainda assim ela fez essa alteração já em todos os demais trechos da nossa viagem e disse que seríamos avisados antes do embarque se haviam conseguido nos colocar juntos ou não. Ela também nos entregou todos os cartões de embarque até nosso destino final, o que foi muito bom pois foram impressos naquele papel mais duro, diferente do cupom fiscal de padaria que havíamos recebido na ida. 


FINALMENTE EMBARCANDO 

Últimas 3 horas de espera antes de embarcar, nesse momento eu já estava “só o pó da gaita” antes mesmo de entrar no avião. Além disso, saber que seria um voo cheio e que eu provavelmente iria feito uma sardinha enlatada me gerou um nervosismo por antecipação, já que eu não poderia me dopar de Dramin como geralmente faço, caso contrário não teria review nenhum por aqui. 

Viajar na classe econômica requer planejamento, tanto emocional quanto prático. Por isso lá estava eu, esperando para embarcar munido com meu próprio amenity kit e um travesseiro de pescoço (levar seu próprio amenity é quase como uma emancipação). Na classe econômica é você quem faz o seu próprio conforto, o famoso “se vira”. Está achando que vai ter comissário para arrumar poltrona flatbed para você? “Achou errado, otário!” – INGÁ, Rogerinho do. (Sim, fiz uma referência ao Choque de Cultura aqui).

Alguns minutos antes de entrar no avião a atendente me entregou novos cartões de embarque pois havia conseguido nos colocar juntos, felizmente. 

Ao entrar no avião já foi possível perceber que se trata de uma aeronave bem nova. O mood lighting dá um toque todo especial, menos nas fotos. Aí tive que usar o flash mesmo em algumas. Além disso, o formato em domo realmente passa a sensação de mais espaço. 

Passei pela classe executiva 😢(essa aeronave só possui classe econômica e executiva – a premium business da Latam) e me dirigi ao meu assento, o 14B. A dica de assento vai, é claro, para os da saída de emergência (fileira 26 e 12) que, apesar de não terem local para armazenar a bagagem de mão no chão, possuem um espaço para as pernas XICANTE. A ressalva fica para os assentos 26A e 26L (o assento que utilizei na ida), que são assentos de janela mas que, devido à configuração da parede da aeronave, o apoio para o braço mais próximo da janela fica um pouco desconfortável, mais ainda se você tiver braços grandes. 

O layout é 3x3x3 e os assentos se alternam nas cores azul e vermelho. O estofado é bem confortável e a reclinagem do assento é ok.

O espaço para as pernas foi tranquilo para mim, que tenho 1,76m, inclusive utilizando o espaço embaixo da poltrona à minha frente para guardar uma mochila. Acredito que possa ser um pouco incômodo para quem tenha mais de 1,80m.

Sob os assentos havia uma necessarie um saco com um travesseiro, um fone de ouvido e uma manta verde chique-vovó (a manta do assento ao lado era beje). Algumas poucas poltronas não tinham o encosto para cabeça. Ah, e além da entrada USB embaixo da tela touch screen, havia uma tomada que ficava embaixo dos assentos e exigia um pouco de contorcionismo para ser acessada com sucesso.

As janelas, além de bem grandes, não possuem persiana, apenas um controle eletrônico de luminosidade que achei bem legal. O bom é que ele fica travado durante boa parte do voo para que nenhum espertinho resolva iluminar todo o avião com a luz do sol enquanto todos estão dormindo, o ruim é que ele ainda deixa um pouco de luz entrar, mas como o voo foi quase todo noturno isso não foi um problema.

Apesar do embarque ter atrasado uns 15 minutos, o voo decolou no horário (o único de TODOS os meus trechos tanto de ida quanto de volta a realizar este feito). 


TUDO PELO ENTRETENIMENTO

Se você não consegue dormir mesmo em voos noturnos, vai poder passar muito tempo entretido com as ótimas seleções de filmes do sistema de entretenimento. As opções são muito boas e contam com séries como Westworld e The Handmaid’s Tale e filmes bem recentes como Lady Bird, Pantera Negra e Operação Red Sparrow, a dica é procurar pelo vídeozinho “A bordo hoje” para ter uma ideia mais clara dos títulos disponíveis. É importante ressaltar que nem todos os filmes possuem dublagem e/ou legendas em português. Há também vários filmes infantis, músicas e jogos. Através da tela também é possível acionar comandos como: acender a luz de leitura, chamar e cancelar a chamada do comissário e apagar a tela. Apesar de tudo isso a Latam ainda não oferece o serviço de internet à bordo.


COMER É BOM E A GENTE GOSTA: NOVO MENU DA CLASSE ECONÔMICA

Logo após a decolagem foi entregue o menu das refeições a bordo. Isso já me deu logo uma animada pois a única vez que havia recebido um menu na classe econômica foi em um voo com a ANA. Recentemente a Latam renovou as suas refeições da econômica em voos internacionais acima de 7 horas, agora não é mais aquela caixinha de óculos bandeja, e sim um prato preto cerca de 50% maior (será que o Fábio ainda ficaria com fome?). São oferecidas três opções de prato principal, além da vegetariana e duas de café da manhã. As opções de jantar eram nhoque com pesto e molho de tomate, cordeiro com batata doce e prato frio de frango com quinoa. Fui de cordeiro e gostei bastante, estava super macio e o molho estava uma delícia. De sobremesa um brownie muito honesto. Para beber fui de sprite mesmo. Apesar de tudo, um chileno saudosista ao meu lado lembrava das refeições da LAN, com seus pratos de porcelana e talheres de metal. Bem, se não vivi, não posso sentir falta, certo? Então para mim estava tudo ok.

Se o jantar foi servido cerca de uma hora após a decolagem, o café da manhã foi servido cerca de uma hora antes do pouso. Achei bem estranho este intervalo de tempo entre as refeições, ainda mais em um voo tão longo. As opções eram omelete de queijo com champignons ou torrada francesa com banana caramelizada. Fui de torrada.  Me arrependi. A apresentação deixa muito a desejar, as torradas não tinham gosto de nada e as bananas também não pareciam nada caramelizadas, só quentes. Havia também a opção de iogurte ou frutas para acompanhamento, optei pelo iogurte. Para beber pedi um suco de laranja, chá e água. O omelete parecia melhor, tem foto dele aí para vocês. 

Durante o café da manhã o mood lighting, que até então se alternava em tons de azul e roxo, faz você acreditar que o sol está nascendo e seus raios alaranjados estão entrando pelas janelas do avião. É uma sensação muito agradável e bem bonito de ver.

Apesar de eu estar bem confortável durante o voo, dormi bem pouco e tive tempo de sobra para assistir a três filmes e ainda ouvir uns podcasts que eu tinha baixado no meu celular. Isso foi até bom pois capotei no voo que saía de Santiago e cheguei descansado ao Brasil. 

Quanto à tripulação, as comissárias foram bem simpáticas e todo o atendimento durante o voo foi bem cordial, nada fora do padrão. 


VEREDITO

No geral o voo como um todo foi bem agradável. Acho que o serviço oferecido pela Latam, no geral é bem justo e, comparando com outras experiências horrorosas que já tive em outras companhias (não vou dizer com qual, mas fica a dica: começa com Air e termina com China), pode-se dizer que foi um serviço excelente. A mudança nas refeições foi algo muito positivo e mesmo o café da manhã deste voo não estando lá essas coisas, o que foi servido na ida (umas panquecas com geleia) estava bem bom.  

Então se você comeu mosca com as dicas aqui do Passageiro de Primeira para voar de primeira classe e executiva sem precisar vender um rim, a econômica da Latam não vai ser nenhum martírio, muito pelo contrário!

Notas: 

Check-in: 10

Embarque: 10

Poltrona: 7

Atendimento: 8

Refeição: 7

Entretenimento de bordo: 10

Amenity kit: Leva o seu, rapá. 


Vídeo

E para complementar segue um vídeo de review do nosso canal do YouTube! Esperamos que gostem!

E não se esqueçam de se inscrever no canal para não perderem nenhuma novidade (e olha que tem muitas vindo por aí!).

E ai pessoal, gostaram?

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis