Para o The Economist, o fato de mulheres reservarem viagens antes que os homens pode sinalizar um problema oculto

Recebi de um leitor, e achei pertinente conversarmos sobre!

De acordo com o The Economist o fato das mulheres reservarem viagens comerciais antes que os homens aponta um problema oculto. O ponto de partida do artigo é uma famosa frase do escritor Oscar Wilde “Homens conhecem a vida muito cedo. As mulheres a conhecem tarde demais”, no final vocês vão entender o intertexto com as pesquisas realizadas. 

Uma empresa de viagens corporativas, a Carlson Wagonlit Travel fez um levantamento em seu banco do dados de 1,8 milhões de pessoas que reservaram viagens em 2014, e descobriram que as mulheres geralmente reservam seus voos comerciais em torno de dois dias antes que os homens. O que representa para as empresas aproximadamente US$17 por viagem, 2% do valor da passagem. E, que se os homens o fizessem iriam economizar também.

Um outro estudo da agência Carlson Wagonlit Travel ressalta o comportamento dos homens  e mulheres, o estudo indica que as mulheres acham as viagens de negócios mais estressantes em relação aos homens, que se preocupam mais com bagagens perdidas/atrasadas, internet e sobre comer comidas não saudáveis.

As mulheres configuram metade das viagens comerciais na América, e para Judi Brownel da Universidade de Cornell “as executivas do sexo feminino pensam que as viagens corporativas contribuem para o seu avanço profissional, proporcionam liberdade das rotinas diárias e ampliam sua visão de mundo”. E ao mesmo tempo numa lista de 12 critérios, as mulheres foram as que mais se estressaram.

A pesquisa da Sra. Brownel das empresas Fortune 500 viu que a segurança é a elementar prioridade das mulheres. E levantam a questão de situações desconfortáveis como ter uma conversa individual com um colega, elas se abstêm de interações individuais com homens, para evitar que confundam os interesses do trabalho.

A agência CWT especula uma explicação, as mulheres “tendem a ser mais organizadas em um esforço para compensar o estresse de viagem antecipado”. O que é útil para as empresas, mas que pode ser sintoma de um problema subjacente.

Há o ponto de vista econômico da empresa que é um fator interessante, mas do outro lado tem a saúde mental das mulheres. Os homens se estressam menos, e o que fazem para ser assim? Comentem se isso condiz com a realidade de vocês!

Equipe PP