Passageiro da primeira classe é expulso por levar bebidas aos amigos na econômica

Notícias 30

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Pessoal, aconteceu num voo da American Airlines, o passageiro teve más condutas desde o embarque!

O portal InfoMoney fez uma matéria sobre o ocorrido, assim como o portal The Points Guy (a redatora do site Katie Genter estava no voo e contou o que viu).

Um grupo de amigos estava no voo de Filadélfia com destino a Atlanta, e somente um deles estava na primeira classe, onde recebeu uma bebida de boas vindas pela comissária.

Tudo começou no embarque. O passageiro da primeira classe conseguiu convencer o agente do portão para que seus amigos – que estavam com bilhetes para a classe econômica – embarcassem com a mesma prioridade que ele; os amigos da classe econômica estavam cheios de bagagem de mão e não foram cobrados. A comemoração da conquista foram com palavras impróprias.

Já dentro da aeronave, após receber sua bebida de boas vindas, o passageiro da primeira classe solicitou mais duas bebidas. A comissária de bordo informou que seria servido apenas um drink por vez. O passageiro insistiu falando que a bebida era para uma passageira ao lado dele – que segundo a relatora do TPG informou –  era uma desconhecida e aparentava não querer a bebida.

Ele conseguiu as duas bebidas e tentou levar na classe econômica, onde estavam os amigos e foi interrompido pela comissária de bordo. Ele alegou estar indo ao banheiro, e a comissária recomendou que usasse o da primeira classe.

Em seguida enviou uma mensagem aos amigos para que eles usassem o banheiro da primeira classe. Os amigos foram interrompidos pela comissária que informou que usassem o banheiro da econômica. O passageiro da primeira classe tentou argumentar com a comissária e não teve sucesso.

Tudo isso aconteceu enquanto o procedimento de embarque ainda estava em andamento, ou seja, o voo não havia decolado.

Minutos depois um representante da American Airlines entrou na aeronave com um documento em mãos e solicitou que o indivíduo (da primeira classe) saísse da aeronave.

A companhia aérea declarou “O passageiro causou um tumulto durante o procedimento de embarque. Nós oferecemos a possibilidade de transferi-lo para um voo posterior, mas ele negou e nós lhe pagamos o reembolso completo“.

Aproveitando o assunto de permissões e proibições, o Fábio já escreveu sobre o que pode e o que não pode ser levado com souvenir dos voos.

Qual a opinião de vocês sobre essa situação toda? Já presenciaram algo inusitado assim? Vocês acham que a reação da cia aérea foi correta?

OBS: A primeira classe domestica da AA em voos domestico é na verdade uma poltrona maior! O Fábio já avaliou!

30 respostas para “Passageiro da primeira classe é expulso por levar bebidas aos amigos na econômica”

  1. Marcelo Juliani disse:

    Uma vez voltando de Paris pela AirFrance quando já tinha pousado em GRU uma passageira da Primeira Classe, que só tinha ela, começou a correr de um lado pro outro e dois comissários atras dela, daqui a pouco ela vem na executiva correndo, passou na minha frente, eu estava na primeira fileira da Executiva na fileira do meio e ficava falando que tinham roubado uma pulseira não deu pra entender direito, depois voltou pra primeira classe e ficou lá, depois de um tempo já desembarcando ela sentou do meu lado e ficou falando coisas sem nexo, a comissária que estava de olho só olhou pra mim e balançou a cabeça, depois disso desembarquei. Não sei o que aconteceu, nem perguntei, mas a mulher não estava lúcida não.

  2. Carlos disse:

    Vixe, sorte que não voava de AA quando levei um chocolate para o meu filho na econômica… rsrsrsrsrs

  3. Keyllon disse:

    A companhia está certa, ele estava de primeira classe mas não tinha direito de fazer uma zona. Errou a companhia ao deixar os amigos embarcarem antes de todos os outros, já que não podiam gozar desse privilégio.

  4. Mônica Valgas disse:

    Na minha opinião a Cia só errou no momento do embarque, não devia ter deixado os amigos da econômica embarcarem com prioridade. Ela está certíssima de não voar com um ser desse dentro do avião. Imaginem ficar horas com essa pessoa atormentando a tripulação. Parabéns por tirarem esse “mal educado e mala” do avião.

  5. Luciano Gomes disse:

    Uma vez fiz uma viagem na executiva da Latam de Guarulhos pra Londres junto com minha irmã que estava na econômica. Logo na entrada, avisei a comissária chefe de cabine que gostaria de uma ou duas vezes ir visitar minha irmã na econômica. Em momento nenhum pedi que ela viesse me ver na executiva. O vôo foi tranquilo, fui lá 2 vezes mesmo. Conversei com ela um pouco. (É uma irmã que mora em outra cidade e tenho pouco contato e era a primeira vez que ela fazia um vôo internacional.) Na hora do desembarque correu tudo bem que a comissária até me deu um fast track a mais para que eu pudesse passar na imigração com ela.

    • Marcelo disse:

      Pois é Luciano, o problema da questão relatada acima se chama American Airlines.

    • Marcelo disse:

      Problema relatado na matéria.

    • Henry disse:

      Diferença é que vc pediu as coisas educadamente e, com certeza, se recebesse um não, a coisa morria aqui…
      Já o cara da matéria, desde o check-in veio criando caso…
      Recebeu um não do comissário e resolver dar uma de esperto…
      Cia. agiu certíssimo, porque alguém tem dúvidas que o mala ia aprontar durante o voo, depois de encher a cara ??? Se sóbrio o cara arrumou encrenca, bêbado, talvez quisesse que os amigos viessem pra 1ª classe porque estava com assentos vazios…

  6. Eliane K disse:

    Num voo entre Mia -Gru um passageiro teve crise de pânico durante o voo e foi avisado que logo o passageiro estaria usando uma “ camisa de força”e deixaria de causar perigo aos outros,porém a tripulação não conseguiu achar a tal camisa no avião (que geralmente tem nas cabines)então viajamos a noite toda com crises e mais crises do passageiro alterado e na ninguém pode dormir….

  7. Marcio Correa disse:

    Turma, que susto tomei ao ler o post.
    Fui traído pelos meus 60 anos e a visão que já não é la estas coisas, como velho insiste em não usar óculos, dá nisso, kkkk.
    Pois bem li o seguinte:
    “Passageiro de primeira é expulso por levar bebidas aos amigos na econômica.”
    Pensei que o Fábio tinha aprontado alguma, o que não é do feitio dele.
    Bem, passado o susto, informo que já presenciei inúmeras situações digamos, “constrangedoras”, viajando em executiva, ou mesmo internamente no Brasil, onde o pessoal insiste em sentar no espaço Azul ou no assento Gol+
    Não vou tirar mais o óculos, 🙂

  8. Luiz Rodrigues disse:

    Nunca presenciei nada parecido.
    Na minha opinião a cia errou no embarque mas acertou dentro da aeronave.

  9. Vanessa disse:

    Bom exemplo de como existe gente sem noção em toda parte do mundo, com todas as nacionalidades!

  10. Imad disse:

    Certa vez em um vôo da Air France de São Paulo a Paris, na executiva, haviam 2 “casais” bem próximos a minha poltrona, os caras usavam alianças elas não, na verdade pareciam 2 p… pelo modo que agiam. Os quatro conversavam muito alto, usavam palavras baixas o tempo todo, davam gargalhadas altíssimas e pareciam fazer questão que todos ouvissem. Era só p____aria, desculpe o termo mas não vejo outro para usar. Dava vergonha de estar ali diante dos estrangeiros e mostrar nossa brasilidade. Só pararam quando um comissário fez uma cara de reprovação apontando para eles, nem precisou dizer nada.

  11. Carlos Camara disse:

    Ocorreu algo similar em janeiro no Trecho MIA-GRU, tb num voo da AA, um grupo de mocinhas e rapazes, bem ao estilo DW(by Orlando), faziam festa no portão de embarque, todos de econômica (vi depois), foi um perrengue pq uma Senhora que estava na Executiva, deveria ser a guia ou parente, insistiu para eles entrarem juntos, contei uns 6… quase 10 minutos para eles desocuparem a fila das prioridades (embarcamos e a senhora aos berros), mais um instante, após a decolagem, eu estava na 8G e a marmota na 13J… quando o voo decolou, algumas poltronas ficaram livre e do nada ouvi um bate boca, ela tinha chamado uma das crianças pra uma das poltronas kkk as Comissárias, extremamente delicadas, a devolveu pra Econômica rsrs mas, não parou ai, a boa samaritana tomou outro “tonhão” (bronca cuiabana), quando se aventurou a pedir mais sorvete pra bendita criança kkkk não dava pra ter raiva, mas, em resumo a cabine toda de zumzumzum e a moça toda de boa com seu bom moletom daquela marca da casa do Mickey Mouse (G) kkkk

  12. Luciano disse:

    Isso em um voo de 1h de duração. Que bebida é essa, que justificaria toda confusão? É muita falta de noção. Imagina o que aconteceria se ele resolvesse distribuir castanhas para os parças.

  13. Adriana disse:

    Certa vez estava em um voo na executiva e uma senhora (brasileira) que estava na econômica ia “visitar” a amiga ( que tinha uma poltrona vaga ao lado) e ficava enrolando pra voltar pra a econômica. Fez isso umas 3 vezes até ser definitivamente bloqueada a entrada dela. Muito desagradável. Minha opinião: a diferença de preço entre as classes é muito grande e concordo que permaneça cada um ” no seu quadrado”.

  14. Henry disse:

    Realmente, pode ser brasileiro… vai ver que ele pensou que, se a lei ou a constituição não proíbem levar bebida para os amigos na econômica, ele podia fazer isso… rsrs
    Esquece do fato que ele pode estar impedindo de algum médico a bordo se atrasar para chegar no destino para fazer uma cirurgia de emergência… ou pessoas perderem compromissos agendados… quem usa avião, tem um objetivo: chegar rápido e em segurança no destino…e ele quase desvirtuou isso…
    O grupo tb agiu errado, porque foram coniventes com esse comportamento reprovável…
    Ser retirado da aeronave e ter a grana devolvida saiu barato para ele… se fosse na United, capaz de sair com o olho roxo….rsrs
    Cara mais sem noção….

    • Henry disse:

      … o grupo… => grupo dele….

    • Aquele da United foi complicado! Diferente deste, o cara não tinha culpa!
      Imagina o acordo!!!

      • 5 milhões de usd? 10? 1? 15? quanto!!!
        Eu até tomaria umas porradas por este valor!

        • Henry disse:

          Não dá pra saber o valor com certeza….. foi ventilado na imprensa que foi de US$ 1 milhão… mas é muito comum nos EUA os acordos terem uma parte (ou todo valor) secreta, para que outras pessoas não saibam…
          E lá nos EUA as pessoas são obrigadas a cumprir os acordos, senão se ferram de verde e amarelo, quer dizer, de azul, branco e vermelho….rsrs
          Brincadeiras a parte, por dinheiro nenhum no mundo eu passava por aquela situação… foi humilhante para o cara…até porque o correto ali seria o CEO da United ir até a casa do cara pedir desculpas publicamente, independente de compensações financeiras…

  15. amnoce disse:

    Parabéns a AA!

  16. Victor disse:

    Já que perguntar não ofende: tem certeza que não era um brasileiro? Conheço bem esse “modus operandi”, típico de alguns espertinhos sem noção daqui… brincadeira a parte, gente sem noção tem em todo lugar.

    • Henry disse:

      Embora o DNA da coisa sugira uma origem brasileira, se o cara fosse realmente brasileiro, não passava nem pelo check-in… já tomava um tapa na orelha da segurança…rsrs

      • Leonardo disse:

        Realmente desagradável. Mas, muito mais desagradável é ver brasileiros falando que “só poderia ser coisa de brasileiro”. Sinto vergonha alheia, pior que associar toda atitude de má educação á nossa nacionalidade, é saber que tem muita gente comendo mortadela enquanto lê esse site, mas na hora de postar comentários, ” arrota” caviar.

Deixe uma resposta

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis