Primeira Classe da American Airlines no B77W – São Paulo para Nova York

Cias Aéreas Primeira Classe

Por Fábio Vilela

Chegando em Guarulhos fiz check-in no guichê prioritário da American Airlines e logo já estava com meus cartões de embarque em mãos. Acho curioso que no Brasil a cia tem uma fila única para executiva/primeira/elites enquanto que em outros países a fila da First/Emerald é sempre separada.

Como estava em Primeira Classe e tenho status Emerald na oneworld eu estava elegível para usar tanto o lounge da LATAM quanto o lounge da American Airlines. Eu preferi usar o da AA primeiro para poder comer, já que lá tem pratos quentes – enquanto que no LATAM VIP Lounge as opções do buffet são mais limitadas.

No horário marcado fui para o portão, até descobrir que o voo ia sair da posição remota no Terminal 3 – bem chato/complicado/tumultuado embarcar 300 passageiros com ônibus né? Mas enfim – fazer o quê!

Vôo American Airlines AA950 – 15/10/2017
São Paulo (GRU) ✈ Nova York (JFK)
Assento: 2D – Primeira Classe
Partida: 22:30 / Chegada: 06:15+1 / Duração: 9h50 
Aeronave: Boeing 777-300ER 

Como eu estava viajando acompanhado optei por sentar nas poltronas 2D e 2G que são as que ficam no meio (mas esta da foto abaixo é o 1A). O layout da First no B77W da American é 1-2-1 dividido em 2 fileiras – totalizando 8 assentos.

Ao chegar fui recepcionado bem gentilmente pelo comissário que se apresentou e disse que seria responsável pelo serviço da First naquele dia.

A poltrona é bem confortável, larga e oferece um espaço para lá de satisfatório para o passageiro. Caso você sente nas fileiras do meio e esteja viajando com algum desconhecido você pode levantar a divisória para te garantir privacidade. Um outro ponto que eu gosto de salientar é o fato da poltrona ser giratória – com isto você consegue jantar de frente para a pessoa do lado, ou caso esteja sentado na janela, trabalhar na mesa adjacente.

Uma garrafa d’água já estava no assento quando chegamos.

O ottoman (descanso para os pés) é super largo, não afunila e também serve de assento caso você queira chamar uma outra pessoa para ficar com você.

A poltrona na posição cama é total flatbed apesar de oferecer pouca privacidade pois o casulo de trás não protege bem o seu rosto.

Você também pode baixar os descansos de braço caso queira ter mais espaço – eu particularmente não gosto pois parece que fico sem “proteção” e com medo de rolar, rs.

O assento oferece 2 tomadas universais, portas USB, saída/entrada de áudio e vídeo e joystick touchscreen.

O controle da posição do assento é feito por este pequeno tablet.

Você também tem 3 botões de fácil acesso debaixo da mesinha – um para liberá-la, outro para desprender a TV do suporte e o último para a luz individual.

Embaixo do ottoman tem um buraco para você colocar seus sapatos – bem prático por sinal.

Em um pequeno compartimento debaixo da TV – quase que escondido – achei as pantufas.

O amenity kit é da Cole Haan – elegante mas nada de extraordinário.

Os passageiros também recebem pijamas e capa protetora para usar nos fones de ouvido.

O pijama apesar de simples é bem confortável.

Destaque para o fone de ouvido da BOSE – de excelente qualidade.

O entretenimento de bordo era super completo – infinidade de vídeos/filmes/séries/jogos, etc.

O avião também oferece wifi que se eu não me engane é U$19 para todas as classes e uso ilimitado.

Ainda em solo foi servido bebidas de boas vindas. Nunca entendo quando eles podem servir em copos de vidros ou quando podem servir em copo de plástico enquanto o avião ainda está parado – qual será a regra/lei?

O menu tem uma péssima aparência – apenas uma folha solta/avulsa. Para uma primeira classe é uma vergonha né? Algum leitor entendido pode opinar sobre as bebidas?

O mesmo se aplica para a carta de vinhos – poderiam fazer algo mais elaborado, não acham?

O serviço então começou com bebidas e castanhas – que não vieram aquecidas.

A entrada estava boa – peito de pato defumado com manga – porém os pães estavam murchos.

Já a sopa de palmito não me agradou muito – e também não achei nada bonito ser servido em uma caneca – será que não tem uma cumbuca não?

A salada veio farta – mas o molho de maracujá estava extremamente azedo – parece até redundante falar mas realmente estava fora do normal.

O frango e o risoto estavam nadando em óleo – quase não comi porque se não teria que fazer uma ponte safena ali mesmo, rs.

Dispensei o prato de queijos e optei só pelo sundae com calda de chocolate – este não tem erro né?

O que mais me impressionou durante todo o serviço de refeição foi a pressa do comissário – algo surreal. Ele mal esperava a gente terminar de comer já vinha colocando uma pseudo pressão para retirar os pratos – totalmente desagradável.

Solicitei o turndown service (serviço de abertura de cama) e ele (comissário) prontamente o fez.

Na Primeira Classe eles oferecem um duvet (colchonete) para cobrir o assento, 2 travesseiros super confortáveis e uma mantinha bem fina – poderia ser um pouco mais grossa.

Nesta foto aqui vocês conseguem ver a pouca privacidade que o assento oferece (quando reclinado) em relação ao corredor. Nada que prejudique o sono, mas…

Nesta outra imagem consigo mostrar para vocês que com a divisória suspensa você não tem contato visual algum com o passageiro do lado – ponto positivo!

O numero dos assentos ficam iluminados e você pode acionar o botão de “Não Perturbe” para não ser incomodado durante o trajeto. Na galley da frente da First fica um pequeno bar com snacks (sanduíches, canapés, salgadinhos, doces, bolachas, etc) onde você pode se servir durante o trajeto – infelizmente dormi e não tirei foto.

Falando em ser incomodado, fui acordado com o mesmo comissário apressado com uma lanterna acesa para poder recolher os fones de ouvido e pasmem – faltavam 2h40 pro pouso ainda! Vocês acreditam nisto? Eu achei um ABSURDO – recolher o fone com DUAS HORAS E QUARENTA antes do pouso e o pior, acordando os passageiros com uma lanterna – o cúmulo da falta de respeito!

O café foi servido logo em seguida – totalmente desnecessário com tanta antecedência ainda mais se tratando de uma cabine de apenas 8 lugares. A opção que escolhi foi crepe de ovos mexidos (veio duro nas bordas) – o croissant era super falso por sinal – praticamente massa de pão pura – nada saboroso. As frutas estavam OK e o café(chafé, rs) também.

Por fim eles entregaram chocolate e agradeceram a preferência por voar American.

Bom pessoal, a experiência da AA deixou a desejar mas mesmo assim acho que eles entregam um produto “justo” se comparado ao cenário em que elas atuam – o americano – nada de luxo/regalias/mimos. Não tem como fazer uma analogia entre primeira classe  do oriente médio/asiática com americanas pois são dois mundos paralelos e distantes.

Hoje nos EUA somente a United Airlines tem First, então seria a única competidora direta da AA nas rotas de/para o Brasil.

Agora se vocês me perguntarem se vale a pena pagar mais para ir nesta First se comparado a executiva do mesmo avião? JAMAIS! A minha definição deste avião é esta: ele tem uma executiva que surpreende e uma First totalmente normal. Abaixo foto da executiva.

American Airlines B777-300ER – Classe Executiva

Claro que se a diferença em milhas/dinheiro for pouca vale a pena investir, afinal você tem mais privacidade e acumula mais milhas. Mas se pedirem minha opinião posso garantir que a business dá conta do recado muito bem e com certeza vai te deixar muito satisfeito.

Quem concorda comigo?

Avaliação

  • Check-in:
  • Embarque:
  • Poltrona:
  • Atendimento:
  • Refeição:
  • Entretenimento de bordo:
  • Amenity Kit:
  • Internet:
  • Pontualidade:
  • Limpeza:
Média
7.4

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis