Primeira Classe da British Airways no B747 – Nova York para Londres

Cias Aéreas Primeira Classe

Por Fábio Vilela

O vôo saiu no horário correto e o embarque se deu respeitando as prioridades estabelecidas e logo mais já estávamos a bordo. Eu não estava com minhas expectativas altas afinal já voei na F da British outras vezes e sabia o que estava por vir – mesmo em se tratando de Primeira Classe.

Vôo British Airways BA 172 – 16/10/2017
Nova York (JFK) ✈ Londres (LHR)
Assento: 3K – Primeira Classe
Partida: 20:45 / Chegada: 08:50+1 / Duração: 6h45m 
Aeronave: B747-400

Ao chegar pedi ao comissário que me avisasse quando o embarque encerrasse pois eu poderia mudar para algum lugar na janela. Depois que as portas fecharam eu perguntei pra ele se eu já poderia mudar e recebi a seguinte resposta de forma super ríspida e mal educada – “Senta onde você quiser!”. Ui! Neste momento já vi que o atendimento iria ser uma maravilha – SQN!

Como vocês podem ver a cabine da First da British fica no nariz do avião, ou seja, no andar de baixo. São 14 assentos divididos em 05 fileiras sendo que as duas últimas possuem assentos conjugados para quem viaja acompanhado. Eu e minha amiga estávamos no 4E e 4F (os do meio) mas acabei mudando depois para o 3K – da lateral.

Esta iluminação azul das janelas é foda né? Dá um tom futurista à cabine apesar do avião ser bem antigo com bins pequenos.

Nas poltronas conjuntas o que separada é esta cortina que desliza que achei bem feinha – já que ela não condiz com a ambientação do resto da cabine.

Nas laterais são 5 fileiras enquanto que no meio são 2.

Este sou eu fingindo costume, prazer, rs.

Em frente a poltrona (no fundo do encosto do passageiro da frente) tem um armário com cabide onde você pode colocar suas roupas quando for se trocar.

A janela é um grande highlight desta cabine e ela chama bastante atenção. Cada passageiro (com exceção de quem senta no meio) tem uma super veneziana à sua disposição que é acionada ao toque de um botão. Cada veneziana “esconde” 2 janelinhas.

O descanso dos pés é amplo e também serve como um segundo assento caso você queria jantar com outro passageiro – Da First também, claro!

Porém ele fica um pouco distante do assento, ou seja, você precisa se esticar para poder apoiar o pé lá caso queira.

Mas tem uma solução – ele tem uma alavanca que você puxa e o banco desce e se aproxima bem mais da cadeira, permitindo assim que você coloque seus pézinhos por lá. A tomada fica em um lugar péssimo, embaixo de tudo do lado direito. nada estratégico. Por exemplo: com a cama reclinada você não consegue ter acesso à ela. Além do mais você precisa ter um fio de carregador grande pois ela fica bem embaixo. Ponto negativo!

Bom, logo foram servidos os drinks de boas vindas com o avião ainda em solo e entregue o menu de refeições.

O pijama com a palavra First bordada é bem ostentação né? O amenity kit é da marca Liberty e homens recebem um e mulheres outros.

A forma de controlar a poltrona é bem bacana, você gira esta bolinha e consequentemente o assento vai abaixando. Um detalhe: Quando esta luz da bolinha está azul significa que ele não está em posição de pouso/decolagem. Esta luz precisa ficar verde para take off and landing, então isto facilita para os tripulantes saberem quem está na posição errada ou não. Esta foto abaixo é do console das poltronas do meio – tirei antes de mudar pra janela.

Ao meu lado direito tem este abajur com o controle do entretenimento de bordo, janela e posições da poltrona.

O fone de ouvido era noise cancelling mas nada de extraordinário no quesito qualidade.

A TV fica presta no suporte do assento da frente e para “liberá-la” é necessário puxar uma alavanca que fica em cima.

O entretenimento de bordo é bem antigo e a qualidade deixa a desejar. Além do mais ele tem um certo delay do momento que você aperta até o sistema responder. Por exemplo no caso dos filmes, você não consegue ler a sinopse já na página do guia, é preciso clicar.

A British peca por não ter wifi, mas a cia já anunciou que instalará no decorrer dos próximos anos.

O atendimento foi satisfatório – metade dos(as) comissários(as) eram gentis e a outra metade estava de mal humor – então estava equilibrado, rs. Um destaque especial para uma senhora que me serviu – um doce de pessoa, preocupada com a qualidade do serviço e sempre se prontificando a servir da melhor forma.

O cardápio era bem diversificado e confesso que me surpreendi neste trajeto – não sei se é porque é uma rota “premium” mas a qualidade dos pratos estava incrível!

Como falei, o serviço de refeição me surpreendeu por diversos fatores – pratos bem elaborados, apresentação delicada e um sabor muito bom. Comecei com o carpaccio de salmão e camarões gigantes com abacate – MUITO BOM!

A sopa de tomate com crostini de burrata também estava dos deuses – aliás eu ODEIO sopa e a de tomate é uma das poucas que tomo e esta ganhou meu respeito.

A salada foi bem simples – praticamente um mix e folhas – nada de WOW.

Destaque para a apresentação do prato principal – carne no ponto ideal e uma deliciosa polenta de mascarpone.

O prato de queijos foi OK – não muito bonito – a variedade de crackers para acompanhar me despertou a atenção também.

E por fim a sobremesa – uma torta de manga com caramelo e ragu de morango – achei meio doce.

Assim que terminei o jantar a mesma senhora que me serviu já se ofereceu para fazer o turndown service – que é o serviço de abertura de cama. Ela então pegou um duvet para cobrir o assento e também o edredom em um armário e preparou tudo pra mim me desejando uma boa noite de sono. Logo depois de arrumar a cama ela me deu uma garrafa d’água.

Como vocês podem notar você dorme na diagonal mas não é nada que comprometa o conforto. A poltrona não é muito larga mas consegue oferecer um espaço decente para o descanso.

Notem que se você tiver com a TV aberta ela fica extremamente perto das suas pernas. Eu fui levantar bati o joelho e estou com um roxo até hoje, rs.

Mal consegui dormir porque a duração deste voo de Nova York p/ Londres é pra acabar com qualquer cidadão, rs. O fato do trajeto ser super curto – estourando umas 7hrs – te impede de ter uma noite “completa” de sono, o que te deixa hiper cansado chegando no destino.

Enfim, logo fui despertado para o café da manhã que começou com frutas, café com leite e smoothie.

De prato principal pedi a tortilha de espinafre com queijo de cabra que veio acompanhada de tomate e batata rosti e um chutney de cebola – tudo muito bom!

Pouco antes do pouso os comissários entregaram um Fast Track para a fila de imigração assim como um folheto do Arrivals Lounge (leia mais aqui) – a sala vip de chegada da BA no Terminal 5.

Bom pessoal, confesso que tive uma experiência muito satisfatória (em partes) e um vôo bem agradável com a British Airways. O serviço todo da Primeira Classe é bem completo mas a cabine (por serem muitos assentos) fica atrás de algumas cias européias que já testei. Mas nada disso comprometeu para mim, a qualidade da viagem. Eu sempre costumo brincar aqui no site – que a First da BA é a melhor executiva que já voei, rs e nada me impediria de voar com eles novamente.

E você, já voou na primeira classe da BA? Qual sua opinião?

Avaliação

Média
8.1

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis