Primeira Classe da British Airways no B787-9 – Londres p/ Abu Dhabi

Cias Aéreas Primeira Classe 28

Por Fábio Vilela

Minha conexão em Londres não foi muito longa, e aproveitei para esperar meu vôo no Concorde Room – a sala vip da British que é exclusiva para quem viaja de Primeira Classe. Como já tenho review no site (leia aqui) não vou fazer outro.

Só quero deixar novamente registrado a decepção que é este lounge – por ser uma sala VIP exclusiva p/ quem está na First e estar no hub principal da cia ela deixa muito a desejar.

Ambiente pequeno, lotado em horários de pico, móveis antigos, banheiros ultrapassados são alguns dos pontos negativos. O lugar não possui buffet – somente restaurante à la carte – que quando está cheio não tem lugar de sentar então você precisa pedir sua comida e comer em algum dos sofás. Portanto se você quiser algo rápido, esqueça – terá que ir para o lounge que fica em frente – o Galleries First onde tem um esquema self-service.

Uma das poucas vantagens é o tratamento cortesia no Elemis Spa – você pode escolher massagem, facials, entre outros. Só que a fila é sempre ENORME, então sugiro fazer a reserva online para garantir que você terá lugar na fila.

Fui literalmente cedo pro portão pois quando é um avião novo eu sempre gosto de ser o primeiro da fila pra quando o embarque ser liberado eu sair correndo pra conseguir tirar fotos da cabine vazia.

O embarque aconteceu pontualmente respeitando as ordens de prioridade e categorias elite. Aliás, olhem o tamanho desta jetbridge – poucas vezes vi uma tão longa.

Vôo British Airways BA73 – 05/05/2017
Londres (LHR) – Abu Dhabi (AUH)
Assento: 2K – Primeira Classe
Partida: 12:40 / Chegada: 22:55 / Duração: 7h15
Aeronave: B787-9

Os B787-9 são as aeronaves mais novas na frota da BA, por isto eu estava ansioso para experimentar e conhecer a cabine. O layout da First é 1-2-1 dividido em 2 fileiras totalizando 8 assentos.

O acabamento da cabine é bem elegante, cores neutras e luzes na medida certa. Ao chegar a comissária (uma senhora) me acompanhou até meu assento e me deu as boas vindas – super gentil, uma fofa!

Para quem viaja acompanhado a pedida é sentar nas poltronas do meio. Elas possuem divisórias retráteis que permitem você ter um contato maior com o passageiro ao lado.

Durante um bom tempo eu achei que ia ser o único passageiro pois ninguém chegava, mas ao final do embarque a cabine ficou lotada. Aliás, as comissárias não se incomodaram com o fato de eu estar fotografando e não falaram nada.

Bom, eu queria tocar em um tópico delicado aqui – mas de forma bem madura e profissional para que não venham os “mimimi’s” nos comentários. Crianças na primeira classe (ou em qualquer outro ambiente público). Primeiro gostaria de dizer que eu não tenho problema algum em viajar com menores e isto de fato não é algo que me incomoda.

Mas neste vôo, a situação ficou de certa forma insuportável. Era um casal com duas crianças – um bebê de colo – que dormiu praticamente o voo todo, e uma menina de aproximadamente uns 6 anos.

Esta garotinha não parou o vôo inteiro, ela corria pela cabine, gritava, falava alto, jogava o ursinho de pelúcia nos pais, escalava na poltrona – UM CAOS – e o que mais me impressionava é que os pais não fizeram absolutamente nada – quem me acompanhou no instagram (segue lá @fabiovilela) pode ver tudo nos vídeos . Vez ou outra quando ela sentava na poltrona ela pegava o iPad e ficava jogando ou assistindo desenhos e pasmem – SEM O FONE DE OUVIDO, ou seja, todos os outros passageiros foram obrigados a ficarem escutando a programação individual da menina. Enquanto eu estava vendo filme e usando o fone de ouvido não me incomodou, mas depois que tentei dormir foi inviável e ela ficou acordada praticamente as 7 horas de voo.

Eu confesso que não tive coragem de falar nada, mas depois fiquei pensando – eu estaria no meu direito de reclamar? Como seria uma maneira adequada e educada de fazer a aproximação com os pais sendo que os mesmos não estavam nem aí para a algazarra que a menina estava fazendo na cabine?

Novamente quero deixar claro que não há problema nenhum ter crianças na First, afinal tenho dois sobrinhos lindos que sempre viajam comigo e sei que às vezes eles ficam entediados – mas o que mais me deixou indignado foi a falta de pró-atividade dos pais em colocar limites ou tentar controlar a criança já que estávamos em um ambiente “público”, concordam?

Ufa, agora que terminei meu desabafo vamos voltar ao post, rs. O assento em si não chama muita atenção – digamos que ele é de certa forma quase uma business. Aliás eu sempre digo isto aqui, pra mim a Primeira Classe da British Airways é a melhor executiva do mundo, rs.

A poltrona fica na posição diagonal mas nada que comprometa seu conforto enquanto estiver sentado ou deitado.

Notem que o assento oferece pouca privacidade já que o casulo que envolve o mesmo não tampa todo seu rosto, o que te deixa bem exposto no corredor.

Ao lado da TV você tem um compartimento para pendurar sua camisa/jaqueta.

Ele é bem estreito, portanto não cabe muita coisa não.

Os fones de ouvido eram noise cancelling mas nada de extraordinário em matéria de qualidade de som.

Ao meu lado direito (perto da janela) tinha um porta trecos, a tomada, 2 portas USB e o joystick do IFE.

O joystick era touchscreen e de interface fácil e também servia como tela.

O IFE era bem completo – rápido e eficiente.

A programação era bem diversa e contava com filmes, músicas, jogos, etc.

Ainda no embarque foi oferecido o pijama (elas perguntam seu tamanho antes), amenity kit e champagne.

O amenity é bem simples – nada que você pense “WOW”!

O footrest (descanso dos pés) afunila um pouco, mas há uma parte de couro na lateral que aumenta o espaço para você colocar os pés. Você também consegue abaixá-lo e chegá-lo mais pra frente caso você for mais baixinho e não conseguir alcançar o pé lá.

Ao lado do footrest tem outro compartimento – este no caso p/ colocar os sapatos.

A mesa era acionada através deste botão.

Ela tinha uma ótimo tamanho e era na cor preta/grafite – bem bonita por sinal.

O assento ainda conta com um abajur com regulagem de intensidade.

Um terceiro porta trecos na minha lateral direita com direito a espelho p/ maquiagem, rs.

Enfim, foi distribuído o cardápio e as opções de refeições e bebidas.

O serviço então começou com bebidas e mix de nuts.

As refeições deixaram MUITO a desejar no quesito apresentação – pouco elaboradas e feias de se ver. O sabor estava satisfatório.

De canapés serviram um pimentão recheado de beringela e um palitinho ENSOPADO em óleo.

A manteiga não vem exposta como na maioria das cias – e sim embrulhada – ponto positivo.

Eu optei pela entrada típica árabe – que confesso deixou a desejar.

Olha como veio as entradas – o prato todo sujo ao lado – mal feito e sem cuidado algum. Somente o hummus estava bom, o kibe e os demais ficaram pra trás.

Eu optei pelo bacalhau empanado com arroz Sayadieh e molho tahini.

Apresentação novamente deixou a desejar – a minha impressão é que era um prato de self-service. O bacalhau veio encharcado em óleo – acabei comendo só o arroz com as verduras.

Para terminar veio o prato de queijos – com boa seleção pro sinal e também a sobremesa.

Ambos estavam ótimos – ponto positivo!

Fiz umas fotos do assento reclinado ainda em solo p/ aproveitar a luz natural. A poltrona vira cama e é total flatbed .

Como o assento vai deslizando a medida que deita o casulo acaba por proteger um pouco mais seu rosto caso você esteja deitado.

Nesta foto vocês conseguem ver a parte em couro ali no fundo (debaixo da mesa) que faz com o assento fique “maior”.

Como vocês sabem o B787 não possui venezianas portanto para escurecer a janela basta apertar este botão e ir regulando a intensidade.

Enquanto fui me trocar a comissária se ofereceu para arrumar minha cama. O edredon e travesseiro fornecidos são “fofos” e de tamanho adequado. Além disto eles forram o assento com um duvet que deixa ele mais macio ainda.

Mal consegui dormir, afinal o trajeto é curto e não dá para descansar e claro, tinha a garotinha servindo de entretenimento gratuito, rs.

Durante o voo na galley fica um carrinho com chocolate e pedaços de frutas à disposição dos passageiros.

Quase chegando em Abu Dhabi foi oferecido uma segunda refeição – sanduíches, pães e doces – muito simples.

Aliás a duração deste voo é muito ingrata né? São em torno de 7hrs então você não consegue descansar e aproveitar direito – principalmente por ser diurno.

É curioso ver como a cia está tão pra trás em se tratando de primeira classe se comparada com suas principais concorrentes européias (Air France, Lufthansa e Swiss) e mesmo assim ainda cobra um preço alto. O assento parece muito com algumas classes executivas mais modernas que temos por aí, a comida é bem simples – pouco elaborada e nada de extraordinário e o atendimento, apesar de cordial e profissional, não é nada de outro mundo.

Neste B787-9 as poltronas são mais modernas, viram camas e tem um espaço satisfatório p/ o passageiro. Mesmo sendo uma aeronave recente a cia não instalou wifi – ponto negativo.

Só p/ deixar bem claro e como conclusão final vou reafirmar o que sempre escrevo no site quando viajo com eles – A primeira classe da Britisih Airways é a melhor executiva que já voei!

E aí, você já viajou na First da BA? Como foi sua experiência?

Avaliação

Média
7.5

28 respostas para “Primeira Classe da British Airways no B787-9 – Londres p/ Abu Dhabi”

  1. Ludo Diniz disse:

    Eu iria na ordem:
    1- com a comissária que entendo ter a obrigação de ao menos repassar o recado.
    2- com os pais se após a comissária conversar não fizerem nada.
    3- com a menina. Uma vez eu virei para um menino que viajava com a avó e estava atrás da minha cadeira, chutando o tempo todo: se não parar de me chutar vou fazer você chorar o resto do voo. A vó fez cara de indignada, mas eu já tinha pedido por 3 vezes, educadamente, para ele parar de chutar minha poltrona. Mas isso foi no Brasil e de Tam. O que importa é que resolveu rs.

  2. ANDRE K disse:

    Fabio,
    Realmente desagradável e situação com a menina, tb tenho sobrinhas e sempre se comportaram muito bem.
    Eu tb ficaria desconfortável em falar com os pais, mas sem duvida falaria com a chefe de cabine, afinal eles devem preservar o bem estar de todos os passageiros.
    Voei de BA na first em outubro no trajeto GRU-LHR-ROMA, o voo mais longo foi num 777 razoável em conforto mas o serviço não surpreendeu em nada por ser FIRST. A executiva da SWISS é 1000 vezes melhor. Tb as opções de champanhe não me agradaram em nada. Não pagaria o preço cobrado se forma alguma !!
    A sala CONCORDE é uma vergonha para a BA, bem como vc disse lotada e atendimento sem nenhuma atenção a um pax first.
    O voo interno foi num 737 antigo, sujo e com atendimento tipo …rápido que to sem paciência…. lastimavel.

    Enfim BA caiu muito, meu primeiro voo de executiva com eles foi em 1995 e foi sensacional.

    Abraço

  3. Keyllon disse:

    Fábio fiquei de cara com o tamanho do finger quase uma são silvestre hein kkkkk.
    Sobre a criança concordo 200% com vc, além de desagradável é desrespeitoso com outros que ali estão, sou pai meu filho tem menos de 2 anos e já fico em cima, não é por que é criança que pode agir igual bicho com a conivência dos pais…faltou ali impor limites. Sobre reclamar ACHO que eu falaria com a comissária não sei….

  4. Paulo disse:

    Fábio,
    Na questão da garotinha, acho que você deve evitar falar diretamente com os pais, mas pode sim chamar uma comissária “no canto” e pedir que ela fale com os pais da criança.
    Eu tenho um filho de dois anos que já viajou duas vezes na executiva da Delta e não deu o menor trabalho, apesar de o formato 1-2-1 não ser o ideal para voar com crianças (eu prefiro o formato 2-2-2, mas APENAS nesses casos). Para evitar problemas, preferimos voos noturnos para ele dormir e levamos entretenimento, além de não deixá-lo “conhecer” o corredor do avião, pois aí danou-se… rs rs
    Nesses casos, se estiver muito incômodo (como era o seu caso, pelo jeito) e para evitar desgaste pessoal, prefira que a comissária aborde os responsáveis.

  5. Henry disse:

    Fábio…
    Apesar de ser seu direito reclamar com a comissário, acho que no final das contas vc fez certo em não reclamar… porque ela poderia não fazer nada.. ou reclamar com os pais e aí, três coisas poderiam ocorrer: os paí se tocarem e tentarem, pelo menos, enquadrar a “pimentinha” ou eles C&A e a criança continuar atazanando ou pior, os país quererem tirar satisfação contigo..
    Particularmente, acho que eles não tentariam enquadrar a filha… porque fica nítida a falta de educação deles..
    Já a menina, zero de culpa… é criança e cabe aos pais darem limites (ou pelo menos tentarem)….
    Sinceramente… eu faria o mesmo que você…
    Mas.. se eu tivesse wifi a bordo, acessava o podcast da TV Senado, colocava os fones no ouvido e em 2 minutos eu ZZZZzzzzz….rsrs
    Nas suas reportagens, eu sempre fico babando com os pratos de queijos.. acho que na encarnação anterior eu era Mickey….rsrs…

  6. Felipe França disse:

    Depois da situação extremamente desagradável de ter perdido minha mochila com todos os meus pertences no Business Louge da Lufthansa em Frankfurt em fevereiro desse ano, e do tratamento nada satisfatório que a cia deu para o meu caso, acabei optando por voar de BA para Oslo agora em Junho. De fato, a empresa está muito atrás em “equipamento” se comparada às demais europeias, exceto TAP e Ibéria. O fato de não ter Wi-Fi a bordo em pleno 2017 já é um absurdo, e o serviço, se não é ruim como na TAP, também está longe da cortesia de uma KLM por exemplo. No entanto, viajando sozinho prefiro o assento business da BA, que dá muito mais privacidade que o da LH.

    Quanto ao barulho da menina, lembro de uma situação voando business pela TAM em que havia um cachorrinho, daqueles pequenos que não param de latir, no colo de uma das passageiras. Durante todo o procedimento de pré-decolagem o cachorro latia de forma aguda e alta. A primeira classe estava vazia, e solicitei à aeromoça que pelo inconveniente do barulho, ela nos transferisse pra lá. A mesma disse que não podia fazer isso, pois não era autorizada, e também não poderia fazer nada relativo ao barulho. Sequer falar com a passageira. Acabamos tendo que aturar o cachorro por algumas horas, até que ele se acalmasse e parasse com a tortura.

    Enfim, mas aqui tratava-se de uma criança, que ainda que não tenha (e nem precise ter) o discernimento de um adulto poderia ser muito melhor instruída pelos pais, que acho que até poderiam ser advertidos pela tripulação por deixar a criança correndo livre pelos corredores. Não acho que você não estaria ultrapassando seu direito se levasse sua insatisfação aos comissários.

  7. Vmny disse:

    Fabio sei que è meio fora do post.
    Quero te agradecer.
    Tem um post seu de gru/st pertebusgo pela TAP com várias conexões.

    Bom guardei esse post.
    Depois de muito pensar, estudar..

    Consegui

    Seul / sin/ bkk ( executiva Singapura )
    Bkk / tyo ( fisrt da thay a380)
    Tyo / Seul ( executiva asiana)
    Seul / sin ( executiva Singapura)

    Acredito ter encontrado un bom atendente da TAP, pois ele foi me ajudando a montar os trechos e me ofereceu um stopover em tyo, porém pelo tempo não consiguirei passar alguns dias em tyo.

    62,500 milhas tap + 46 euros de taxas .

    Muito obrigado pelas dicas.

    • Fábio Vilela disse:

      Que bom que deu certo!
      Maravilha de emissão.

    • Marcio Machado disse:

      Amigo, poderia repassar qual é esse post que você se refere?
      Achei muito boa essa sua viagem, pode compartilhar maiores detalhes de como conseguir?
      obrigado.

      • Vnmy disse:

        Marcio tudo bem?

        http://passageirodeprimeira.com/conclusao-quantas-milhas-gastei-e-como-emiti-minhas-passagens-10/

        Esse foi o link que usei.

        Eu procurei trecho a trecho ! ( Ana e united)
        Seul/sin/ bkk ( ida)
        Liguei e falei que queria um voo com escala em Singapura.

        Mesma coisa com a volta.
        Bkk/ Singapura com escala em Tokyo.

        Quando liguei o primeiro dia o sistema tap bateu com as buscar porém só econômica.

        Liguei no outro dia tinha executiva e fisrt.

        “Quero um voo de bkk/ sin com escala em tyo”.

        Quando vc ligar já tem que ter os voos anotados da sua preferência.

        Como não tinha executiva de tyo/ sin direto .
        O atendente me ajudou e achou tyo/Seul/sin na executiva.

        Então ficou bkk/ tyo em fisrt
        Tyo/ sin em executiva.

        • Vantuil disse:

          Cara excelente emissão, vou tentar fazer o mesmokkkkk, aproveitar que livelo liberou cadastro sem cartão de crédito, e comprar uma boa remessa e esperar para transferir para o Victoria… abraços e boa viagem

  8. André Luís disse:

    Vou levar nossa filha de 2 anos para viagens longas de executiva e primeira ano que vem, porém desde já estou preocupado em não perturbar a paz de ninguém na cabine. Vou treiná-la a usar o fone de ouvido.

  9. Guilherme disse:

    Recebi um upgrade uma vez no trecho Londres-Miami no 747 pra First. O que me impressionou na verdade foi o Whisky, acredito que a BA é uma das poucas no mundo que oferece Blue Label aos passageiros.
    No final das contas não lembro muito da experiencia pq tomei quase 1 garrafa.

  10. Guilherme P. disse:

    Fabio, penso que você teria total liberdade para reclamar com a comissária. De qualquer forma, a atitude de crianças, seja em qualquer cabine de avião, em um restaurante ou qualquer ambiente público que seja, na minha opinião, precisa ser “controlada” pelos pais. Tenho uma garotinha de 4 anos que, como comentei aqui, no passado, viajou conosco na executiva da Delta para Orlando, via ATL. Mesmo com longuíssimos vôos (para ela), se comportou tão bem que virou o xodó da cabine. Sempre levamos brinquedos silenciosos, revistas de desenhos, o fone de ouvido DELA… Então, os vôos ficam menos enfadonhos. Além disto, nos colocamos, sempre, no lugar dos outros passageiros, a todo tempo, nos questionando se ela estaria ou não incomodando o descanso dos outros. Abraços e ótimas viagens!

    • Fábio Vilela disse:

      Na hora eu fiquei sem saber se falava com a comissária ou com os pais, então optei por não falar com nenhum p/ não criar uma situação a bordo já que era notório que os pais não estavam nem aí para o que estava acontecendo.
      Concordo com você – crianças em qualquer lugar público precisam ter seu comportamento assistindo pelos pais, afinal a nossa liberdade termina quando começa a do outro.
      Sobre sua filha – parabéns pela atitude e educação! 😉

      • Guilherme P. disse:

        “A nossa liberdade termina onde começa a do outro”. Coisa ensinada de bons pais para os filhos. Pena que tem muito adulto que nunca aprende e incomoda muito mais do que muita criança.

  11. FabinhoBP disse:

    Fabio, esta primeira classe pra mim e um lixo, e ainda pior do que a First dos 777/747. A British e uma das piores companhias e suas poltronas muito inferiores, a Business Class tambem e outro lixo. Eles estao uns 15 anos atrasados em relacao a competicao e estao vivendo das glorias do passado quando realmente possuiam um produto de otima qualidade em relacao as concorrentes.
    Viajar de BA pra mim so se nao tiver outra opcao.

  12. Andres disse:

    A disposição das poltronas seria 1-2-1, correto? Você nem chegou a comentar da garotinha com a comissária? Talvez eu teria feito isso

Deixe uma resposta

Tudo sobre Programas de Fidelidade
As melhores avaliações de cabines de Primeira Classe e Classe Executiva do mundo
Luxuosas suítes de hotéis