(Quase) Viajando com bebê na AZUL!

Olá Pessoal!

Quem me acompanha no Instagram (@Ale_Zylberstajn) viu que passei o carnaval nos EUA sem o meu pequeno aviador de 8 meses. Inicialmente íamos para Miami, mas depois mudamos o destino para neve e optamos por deixá-lo com os avós, que aliás ficaram MUITO contentes e cuidaram muito bem dele. Obrigado sogrinhos!

Estou preparando um GUIA completo comparativo para emissão de passagens com bebês em econômica, executiva, por pontos e pagante – mas para já iniciar a discussão, quero adiantar a condição que vivi na prática com a Azul.

Diferente de outras companhias que chegam a cobrar como se os pequeninos fossem adultos, a Azul adota a seguinte regra em voos internacionais, independente da classe da reserva ():

Nos voos internacionais da Azul, bebês e crianças têm tarifas especiais para viajar. Bebês (entre 0 e 2 anos incompletos) viajando no colo pagam 10% da tarifa do adulto, e viajando ocupando um assento e em cadeirinha de bebê, 75% da tarifa; enquanto crianças entre 2 anos e 12 anos incompletos têm desconto de até 25% da tarifa de adulto.

Vejam meu exemplo: usei 150.000 pontos na emissão da passagem ida e volta, em executiva, entre Campinas e Fort Lauderdale, mais R$968,34 pelo bebê. No caso havia optado por ele ir no meu colo – o que supostamente implicaria em que os mais de R$900 representassem 10% da tarifa pagante em questão (ou R$9.683,40, condizente com valores de mercado da passagem).

Por um lado, acho um absurdo pagar quase mil reais para um bebê sequer ocupar um assento próprio na aeronave. Vamos combinar que sentando no meu colo, não comendo nada e pesando quase o mesmo que uma bagagem de mão, o custo “extra” incorrido pela companhia aérea ao deixar que ele voe comigo é praticamente nulo. Conclusão: mil reais em margem pura!!!

Por outro lado, em várias outras companhias, para um bebê (de até dois anos) voar na executiva, mesmo sem assento, os pais devem PAGAR 100% do valor, como se fosse um adulto e neste caso, pagar 10% do valor da tarifa parece um sonho!

No final das contas, fui seu meu filho, cancelei a passagem e emiti executiva com a Avianca Brasil por 65.000 o trecho, bem nas datas que eu queria! Vou contar em outro post como consegui!

Sobre a cobrança , o que vocês acham justo cobrar do bebê de colo na econômica e na executiva?

Abs,

@Ale_Zylberstajn