TAM anuncia aumento de sua operação regional e negocia compra de aeronaves

O presidente do Conselho de Administração da TAM S.A., Marco Antonio Bologna, e a presidente da TAM Linhas Aéreas, Claudia Sender, informam que a TAM vai investir na aviação regional em 2015, independentemente da regulamentação do Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR). A definição é parte dos planos estratégicos do Grupo LATAM para o futuro.

A companhia pretende atender de 4 a 6 destinos regionais adicionais por ano, a partir de 2015. Para isso, as negociações já encontram-se avançadas com os fabricantes, incluindo a brasileira Embraer, fabricante da nova geração do EJet2, cuja proposta inclui 18 encomendas firmes e 12 opções. A empresa espera chegar a uma conclusão até o fim do primeiro trimestre de 2015. “Nossa definição é utilizar aviões de nova geração”, afirma Bologna. “Falta apenas chegarmos à conclusão das negociações para termos preços competitivos e condições de financiamento adequados”, diz ele. A definição consolida ainda mais a posição da TAM como a companhia aérea que mais investe no Brasil.

Computer-generated_conception_of_the_upcoming_Embraer_E-Jet_E2_family

“A aviação regional foi a nossa origem, está no nosso DNA, e atendemos cidades dos mercados chamados de média densidade, ou seja, já atuamos nesse segmento”, afirma Sender. “Pela dimensão do nosso território, a aviação regional é vital”, comenta ela, afirmando ainda que, para a TAM, o desenvolvimento da infraestrutura de aeroportos em cidades de menor porte é mais importante do que o modelo de subsídio que o governo deverá regulamentar.

A TAM acredita no Brasil e protagoniza a expansão da aviação nacional com R$ 11 bilhões de investimentos em frota até 2018, com encomendas de mais de 50 novas aeronaves. Estes investimentos não incluem as negociações que estão em andamento. Em outra frente, a empresa também está analisando no curto prazo outras opções de aviões regionais para fortalecer sua presença neste mercado. Até lá, a companhia vai realizar as operações regionais com aeronaves arrendadas ou com unidades de sua frota atual. Hoje o modelo de menor porte da TAM é o Airbus A319, com capacidade para 144 passageiros.

Dentro do plano estratégico de frota do Grupo, a TAM será a primeira empresa aérea das Américas e a quarta do mundo a receber o A350, o novo modelo da Airbus, no final de 2015. “Além disso, estamos investindo aproximadamente R$ 440 milhões em mais de 200 projetos, neste ano e no próximo, entre serviços e tecnologia para o cliente; tecnologia para produtividade e sustentabilidade; e infraestrutura para os nossos funcionários”, comenta Sender. “Com essa iniciativa, reforçamos a nossa confiança no país e o nosso desejo de avançar cada vez mais. Somos a empresa que mais transporta brasileiros dentro e fora do país, a que mais traz estrangeiros para o Brasil e a que transporta o maior volume de carga aérea no nosso país. Em 2013, 37 milhões de passageiros voaram conosco e transportamos 233 mil toneladas de carga”, diz a presidente da TAM Linhas Aéreas.

Fonte: Grupo LATAM