Introdução, busca e emissão das passagens e hotel

Bom dia pessoal !

Finalmente estou de volta depois de uma mini-ferias que tirei. Cheguei no sábado e a partir de hoje o blog vai fazer um post por dia relatando o passo a passo da viagem, aeronaves, salas VIP’s, assentos, etc. A viagem foi otima, deu para aproveitar bastante e tambem descansar.

Introdução, busca e emissão das passagens

Quando resolvi viajar, há uns 3 meses atrás comecei a buscar as melhores opções de vôos para os Estados Unidos, e claro com os melhores aviões. Decidi ir para Akron, onde mora uma das minhas melhores amigas, e depois esticar a viagem para Nova York para poder encontrar minha irmã.

Como eu iria para Akron e depois continuar a viagem para Nova York eu priorizei por usar os pontos do Smiles, pois permite stopover(parada intermediária) na região de destino da viagem, e depois continuar no mesmo bilhete sem a necessidade de emitir uma nova passagem. Como o aeroporto de Akron é super pequeno, optei por pousar em Cleveland que fica há 20 minutos da cidade.

Pesquisando nas minha ferramentas de busca de passagens com pontos vi que tinha disponibilidade para 1 lugar no vôo Delta – DL60 – Rio de Janeiro(GIG)  Atlanta(ATL). Fiquei um pouco receioso em emitir pois sabia que a aeronave que fazia esta rota era um 767-300ER com a configuração da executiva velha, poltronas antigas. E como o voo seria longo eu queria as novas flat-beds presentes nos 767-400ER.

Esperei uns dias e a disponibilidade continuava la, quando recebi um alerta sobre mudança de equipamento que faria esta rota. Pimba! Foi a deixa que eu queria. Esta rota seria operada pelos 767-400ER com as novas flat-beds da Business Elite da companhia aerea.

Após o trecho internacional decidido, chegava uma das partes mais dificeis, que é a conexão de Uberlandia para o Rio de Janeiro. Quando eu buscava pelo site do Smiles não aparecia, se eu colocasse origem e destino final. Mas se eu montasse trecho a trecho aparecia disponibilidade em todos os voos. Com isto liguei na Central do Smiles e expliquei a situação. A atendente como sempre sem paciência, disse que se não aparecia de forma direta, ela não teria como montar trecho a trecho. E eu estou cansado de saber que é possivel, pois conheço perfeitamente o sistema de classes das reservas com pontos. Enfim, desliguei e liguei de novo, e a atendente novamente falou que não tinha disponibilidade. Como sou brasileiro e não desisto nunca, liguei novamente mas não avisei o que estava acontecendo, e disse que queria o trecho de Uberlândia para Cleveland, e para minha surpresa, ela achou. Por isto eu falo, se não conseguirem de primeira, desliguem, tentem de novo, se não conseguir, liga de novo!

No final das contas meu voo ficou assim :

  • 13/11/12 – Uberlândia(UDI)   São Paulo(CGH) – Boeing 737-700
  • 13/11/12 – São Paulo(CGH)   Rio de Janeiro (GIG) – Boeing 737-800
  • 13/11/12 – Rio de Janeiro (GIG)   Atlanta (ATL) – Boeing 767-400ER
  • 14/11/12 – Atlanta (ATL )  ✈ Cleveland(CLE) (stopover) – DC9-50
  • 18/11/12 – Cleveland(CLE)  ✈ Nova York (LGA) – CRJ700

Usei 37.500 milhas para emitir na Executiva. Como eu sei que o Smiles faz downgrade da classe de serviço nos voos domésticos dentro dos EUA, quando se viaja em Executiva no trecho internacional, eu precisava achar uma solução para poder viajar de Primeira Classe nos voos domesticos da Delta. Foi quando pensei em pedir Status Match pro programa de fidelidade da Delta.

Sou Executive Platinum na American Airlines, e eles me dariam o status Platinum Medallion por 90 dias para poder usufruir dos beneficios, os quais, um deles é o upgrade  ilimitado e automático para Primeira Classe doméstica em qualquer voo da Delta.

Durante esses 90 dias eu precisava acumular 26,000 milhas ou 35 segmentos para poder manter meu status por 2 anos. Mas como eu não tenho intenção de voar sempre com a Delta e queria queimar umas milhas Smiles, não me importei em não atingir este patamar.

Enfim, mandei minhas informações e dentro de 8 dias meu Status ja estava mostrando na minha conta da Delta.

Agora era hora de buscar a volta. Escolhi o Fidelidade da TAM para poder emitir a passagem. Achei com facilidade um voo Nova York(LGA) Boston(BOS) – Houston(IAH)  Guarulhos(GRU) em Executiva, mas eu não estava muito satisfeito pois eram as poltronas antigas. Mas de qualquer forma emiti e depois ficaria buscando achar disponibilidade em vôos operados pela nova poltrona. Na TAM, desde que você mantenha a origem, destino e temporada você pode mudar o voo sem pagar multa.

Neste meio tempo, foi lançado o novo Boeing 787 Dreamliner da United e vi que ele faria algumas rotas domésticas até ter a quantidade de horas suficientes para o FAA regulamentar ele para as rotas internacionais.

Nesta hora comecei a buscar, buscar e buscar um jeito para poder voar nele dentro dos Estados Unidos para poder testar e mostrar para vocês. Foi quando durante minha busca, recebi uma notificação da TAM que meu voo Nova York(LGA) ✈ Boston(BOS), havia sido cancelado. Que maravilha, era tudo que eu precisava! Não sei se vocês sabem, mas quando uma cia aerea cancela seu voo, ou muda o horario dele, você tem o direito de escolher qualquer outro vôo alternativo, ou rota alternativa para poder ser remarcado, inclusive se não tiver com a classe de pontos.

Com base neste acontecimento, achei uma forma (insana, por sinal!) de voar somente em aviões de configuração internacional dentro dos EUA e todos com poltronas flat-beds. Eu passaria 2 dias e meio somente no ar, voando e voando. Daí pensei comigo mesmo, porque não? Liguei, remarquei meu vôo e ele ficou assim:

  • 21/11/12 – Newark (EWR) ✈ Houston(IAH) – Boeing 767-400ER
  • 21/11/12 – Houston(IAH)  ✈ São Francisco(SFO) – Boeing 787-800ER
  • 21/11/12 – São Francisco (SFO)  ✈ Newark (EWR) – Boeing 757-200
  • 22/11/12 – Newark (EWR) ✈ Houston(IAH) – Boeing 767-400ER
  • 22/11/12 -Houston (IAH)  ✈ Chicago (ORD) – Boeing 767-300
  • 22/11/12 -Chicago (ORD)  ✈ Guarulhos (GRU) – Boeing 777-200
  • 22/11/12 -Congonhas (CGH)  ✈ Uberlandia(UDI) – Airbus A320

OBS: Durante as proximas semanas com os outros posts, vou contar as alterações que alguns vôos sofreram.

Gastei 40.000 pontos TAM, e eu estava pronto para viajar.

Como em Akron eu iria ficar na casa da minha amiga, eu precisava reservar hotel em Nova York. Consegui uma promoção super bacana para ficar no Doubletree Guest Suites na Times Square (hotel da rede Hilton). Como sou membro Gold do HHonors(programa de fidelidade deles), ganharia café da manhã, internet cortesia e upgrade de quarto. Não pensei duas vezes e reservei.

Pronto, hotel reservado, passagens emitidas, agora era esperar o dia da viagem chegar.