fbpx

A VOLTA AO MUNDO MAIS RÁPIDA DE TODAS – Como você pode bater esse recorde?

Diversos

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Todos os apaixonados por aviação que ainda não fizeram uma volta ao mundo, com certeza sonham em fazer. Temos vários relatos de voltas ao mundo aqui no site que você pode ler clicando aqui. 

selective focus photo of terrestrial desk globeK7

Hoje vamos mostrar para você como é possível realizar o seu sonho de “avgeek” e, de quebra, ainda quebrar um recorde mundial e entrar para a história da aviação!

Como?

Estamos falando da volta ao mundo mais rápida de todas.


O que significa dar uma volta ao mundo?

Pode parecer uma pergunta um pouco boba, mas é bom colocarmos os pingos nos is. Segundo a Federação Aeronáutica Internacional (FAI) uma volta ao mundo só é considerada válida se percorrer no mínimo 36.770km, que é o diâmetro total do trópico de Câncer.

Para o Guinness World Records as regras são um pouco mais restritivas: a viagem precisa ter percorrido um mínimo de 40.075km, que é equivalente ao diâmetro da Linha do Equador. 

Como queremos que você entre para a história, vamos considerar essa última a distância a ser percorrida.

Além disso, um outro ponto a considerar é que a volta ao mundo precisa começar e terminar no mesmo lugar. E por último, mas não me menos importante, é que o objetivo é usar apenas linhas comerciais, então você vai ter que deixar seu jatinho particular na garagem dessa vez. 🙁


O recorde anterior

Para colocar seu nome nos anais da aviação, você precisa conseguir bater o recorde anterior que atualmente pertence ao Sr. David Springbett.

Entre os dias 8 e 10 de Janeiro de 1980, Springbett começou o seu trajeto em Los Angeles e passou por Londres, Beirute, Singapura, Bangkok, Manila, Narita, Honolulu até finalmente voltar a Los Angeles. A viagem final durou 44 horas e 6 minutos, percorrendo um total de 37.122km.

Só tem um problema… Springbett fez esse trajeto em 1980, uma época em que os céus do mundo ainda tinham o orgulho de ser palco para uma das grandes maravilhas da aviação: o Concorde.

David voou de Londres a Singapura via Beirute em um Concorde. Esse trajeto da sua viagem durou cerca de 8 horas e 40 minutos. Atualmente, os aviões demoram cerca de 13 horas para percorrer a rota entre as duas cidades. Infelizmente isso significa que Springbett manterá seu recorde um bom tempo, a não ser que os aviões supersônicos voltem a voar.

Mas muita calma nessa hora, já que o recorde anterior é praticamente impossível de ser batido no momento, por causa das suas condições excepcionais, é justo considerá-lo hors concours, ou em bom português: “fora do concurso”.

Sendo assim, o recorde a ser superado pertence a um executivo da Etihad chamado Andrew Fisher. Em janeiro de 2018 ele saiu de Shangai e passou por Auckland, Buenos Aires e Amsterdam até chegar em Shangai novamente. 

O trajeto foi feito em 52 horas e 34 minutos e percorreu aproximadamente 40.048km.

E o melhor é que a viagem foi toda feita em aviões que ainda temos hoje em dia, tornando-a assim um recorde possível de ser batido.


Batendo o recorde 

O objetivo então passa a ser realizar uma volta ao mundo em menos de 52 horas e 34 minutos. 

Se você já acompanha o Passageiro de Primeira há algum tempo e é um pouco antenado ao mundo da aviação, pode ter logo pensado em uma solução bem prática para uma rápida volta ao redor do planeta Terra: aproveitar  o voo mais longo atualmente em operação e fazer a rota de Nova York, para Singapura, de Singapura para Los Angeles e de Los Angeles finalmente até Nova York.

Resolvido?

Bom, nem tanto. 

Essa viagem – que é feita toda com a Singapore Airlines – percorre um total de 33.407km, o que ainda está longe dos 36.770km exigidos pela FAI ou dos 40.075km necessários para ser considerado um recorde pelo Guiness. 

Então vamos recapitular as regras para a viagem:

  • Precisa ser feita apenas em companhias aéreas comercias; 
  • Começar e terminar no mesmo lugar;
  • Percorrer, no mínimo, 36.770km;
  • Seguir uma direção única e constante (não vale desviar do trajeto só para conseguir uns kms a mais);
  • Durar menos de 52 horas e 34 minutos; 

A rota para bater o recorde

Eis, portanto, a nossa sugestão:

  • Voo QF73 – Sydney x São Francisco no B747

O voo sai de Sydney às 17:40h e chega a San Francisco às 14:00h do mesmo dia da partida e tem um a duração total de 13h e 20 minutos.

  • Voo EK226 – São Francisco x Dubai no A380

Temos então uma escala de 2h e 45 minutos até o próximo voo. Então partimos para Dubai às 16:45h. O trajeto total tem 15h e 40 minutos de duração, chegando a Dubai às 19:25h do dia seguinte.

  • Voo EK416 – Dubai x Sydney no B777

Chegando em Dubai temos uma escala de 1h e 55 minutos. Por fim, pegamos o voo de volta para Sydney que sai às 21:30h e tem 13h e 50 minutos de duração.

E pronto!

No final, contando o tempo voando e as escalas, esse trajeto deve demorar cerca de 47 horas e 30 minutos, percorrendo um total de 37.016 km!

O trajeto final deve ser mais ou menos esse:


Considerações:

Essa é apenas uma sugestão que cumpriria todas as regras para ser considerado um recorde mundial. Se você conseguir pensar em mais alguma, deixa aqui nos comentários.

Agora quero saber quem é que vai arriscar e se tornar o próximo recordista mundial? FÁBIO? ALO ALO?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.