fbpx

Air Canada divulga planos para se tornar uma companhia aérea sem emissões líquidas de carbono até 2050

Notícias

Por Equipe

A Air Canada detalhou planos para atingir emissões de carbono zero até 2050. O plano inclui um investimento de 50 milhões de dólares em combustível de aviação sustentável (SAF) e reduções e remoções de carbono em torno da frota, operações e tecnologia.

Air Canada

O plano inclui um ponto de referência de uma redução líquida de 20% nos gases de efeito estufa (GEE) de voos até 2030 e uma redução líquida de 30% desses gases em operações terrestres em comparação Linha de base de 2019.

A companhia aérea diz que continuará implantando suas frotas de fuselagem estreita como o Airbus A220 e o Boeing 737 MAX “recém-modernizadas e energeticamente eficientes”. A companhia aérea diz que as aeronaves são mais eficientes e devem consumir, em média, aproximadamente 20% menos combustível por assento, aproximadamente 20% menos CO2 e 50% menos óxidos de nitrogênio do que as aeronaves que substituem.

A companhia aérea também irá “continuar a integrar fatores climáticos no planejamento de rotas e frotas, descontinuar equipamentos de solo com uso intensivo de carbono, promover mais veículos elétricos e buscar outras oportunidades de eletrificação”. Em termos de inovação, a companhia aérea continuará a “avaliar ainda mais a viabilidade, segurança e desempenho de novas tecnologias operacionais elétricas, de hidrogênio ou híbridas, e outras inovações, como oportunidades de transporte de curta distância e drones elétricos para complementar e apoiar a rede global de negócios da Air Canada”.

Como muitas companhias aéreas, também irá explorar tecnologias de emissões negativas de carbono e outras estratégias diretas de redução e remoção de emissões, além de desenvolver ainda mais sua estratégia de compensação de carbono com a CORSIA. Mas o que é CORSIA?


Sobre a CORSIA

CORSIA é uma sigla em inglês para Carbon Offsetting and Reduction Scheme for International Aviation. É uma solução baseada no mercado que as companhias aéreas estão usando como um primeiro passo para se tornar zero em emissões líquidas de carbono até 2050.


Mais iniciativas da Air Canada

A Air Canada investirá 50 milhões de dólares no desenvolvimento de combustível sustentável e outros combustíveis de aviação de baixo carbono (LCAF), avaliará as aplicações práticas de fontes de energia renováveis, como biogás e eletricidade renovável, e medidas de transição energética.

“O crescimento econômico e a sustentabilidade são igualmente importantes e temos um forte histórico para ambos. Apesar do severo impacto da pandemia COVID-19, continuamos profundamente comprometidos com a sustentabilidade a longo prazo. A mudança climática é crítica e acreditamos que podemos e devemos fazer mais para lidar com isso no futuro do meio ambiente. É por isso que estamos incorporando ainda mais as mudanças climáticas em nossas tomadas de decisões, e empreendendo um plano muito ambicioso que apoiará a posição de liderança do Canadá nessas mudanças climáticas, avançará a descarbonização no setor de aviação, tudo isso mantendo as tarifas acessíveis para os clientes”, disse Michael Rousseau, presidente e CEO da Air Canada.

Além do plano de acabar com a emissão de carbono até 2050, a companhia aérea melhorou a eficiência de combustível em 43% desde 1990 a 2019, reduziu mais de 135 mil toneladas de gases de efeito estufa de suas operações aéreas por meio de iniciativas de eficiência de combustível. Veja abaixo outras iniciativas da empresa:

  • Participar de oito voos de biocombustíveis com apoio ativo e contínuo para o desenvolvimento de combustível sustentável (SAF), incluindo trabalho com o Governo do Canadá no desenvolvimento de políticas para apoiar uma indústria de combustível de aviação sustentável com sede no país.
  • Companhia aérea líder da Biojet Supply Chain Initiative (CBSCI), um projeto para identificar e solucionar as barreiras logísticas de fornecimento que surgem quando os biocombustíveis de aviação são introduzidos nos principais aeroportos canadenses.
  • Contribuir para o projeto de Pesquisa de Emissões e Controle de Combustível Alternativo da Aviação Civil (CAAFCER) para testar os benefícios ambientais do uso de biocombustíveis, beneficiando todos os interessados ​​na aviação e pesquisadores de ciência do clima.
  • Implementar um processo de pintura (livery) avançada tecnologicamente, resultando em uma economia significativa de peso e combustível, sem cromo, chumbo ou outros metais pesados ​​e deve durar mais quando comparado à pintura padrão.
  • Melhorias operacionais realizadas por meio de mais de 100 projetos para otimizar o consumo de combustível, RNPAR (navegação baseada em desempenho), taxiamento de motor único para redução de peso da aeronave, como o uso de bagagem leve da tripulação, iPads para pilotos substituindo manuais de papel e carrinhos integrados mais leves.

A companhia aérea também ofereceu um programa de compensação de carbono que, desde 2007, resultou em mais de 60 mil toneladas de C02 compensados.


Setor da aviação pretende se tornar sustentável

Além da Air Canada, sua vizinha Delta também pretende reduzir as emissões e praticar uma aviação de impacto zero: viagens aéreas que não causem danos ao meio ambiente direta ou indiretamente por meio de emissões de gases de efeito estufa, ruído, geração de resíduos ou outros impactos ambientais. Na Europa, a British Airways se comprometeu a voar com um novo tipo de combustível até 2022. Esse combustível é a base de etanol.

Junto com as companhias aéreas, as fabricantes de aeronaves também olham para o futuro da aviação com um olhar sustentável. A Airbus, por exemplo, revelou três conceitos para a primeira aeronave comercial de emissão zero do mundo a base de hidrogênio, que pode entrar em serviço em 2035. Já a Rolls-Royce, empresa que fabrica motores para aviões, está unindo forças com a Tecnam e a Widerøe, companhia aérea regional na Escandinávia, para entregar a primeira aeronave de passageiros totalmente elétrica em 2026.


Tornar-se sustentável deixou de ser um diferencial e passou a ser um compromisso das companhias e empresas ligadas à aviação. Além dos planos de praticar uma operação mais limpa, é muito comum vermos empresas aéreas aposentando modelos mais antigos (que gastam mais combustível, prejudicando o meio ambiente) para fazer pedido de aeronaves mais novas – mais tecnológicas e que gastam menos combustíveis nos voos.

O que você acha desses planos de fazer a aviação ser menos prejudicial ao planeta?

Seguro Viagem
Seguro Viagem
4 pontos Livelo por real gasto + 25% de desconto!
Hotéis
Hotéis
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 31 de março de 2023!
Hotéis
Hotéis
8% de desconto em estadias até 31 de março de 2023!
Cartão Pão de Açúcar Itaú
Cartão Pão de Açúcar Itaú
Ganhe 1 ponto por R$ 1 gasto!
Gerencie suas Milhas
Gerencie suas Milhas
6 meses grátis do AwardWallet Plus para novos usuários!
Clube de Milhas
Clube de Milhas
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.