fbpx

Air Canada faz oferta para compra da Aeroplan por 2.25 bilhões!

Diversos

Por Alexandre Zylberstajn

Pessoal, tudo bem?

A Air Canada acabou de fazer uma oferta para compra da Aeroplan!

Trazendo isso para o Brasil, seria como se a LATAM fizesse uma oferta para compra de 100% da Multiplus!

Todos os detalhes financeiros da compra estão na página da própria Air Canada.


Entenda os fatos

A Aeroplan é o programa de fidelidade da Air Canada.

Ele foi criado em 1984 e em 2002 se tornou uma empresa separada da Air Canada ( “Spin Off”) e eventualmente foi vendida quase que na integralidade para Aimia (empresa especializada em programas de fidelidade e marketing).

A Aimia comanda toda gestão da Aeroplan, inclusive os acordos comercias com a Air Canada.

No dia 11 de maio de 2017 a Air Canada divulgou o plano de criar um novo programa de fidelidade para seus passageiros a partir de 2020.

As ações da Aimia caíram mais de 70%! Eles perderiam o seu principal parceiro em alguns anos (apesar de ainda serem sócias relevantes de 49% na AeroMexico Club Premier e outras empresas como Nectar).

Desde então a Aimia começou um plano desafiador: tornar o Aeroplan um programa de fidelidade – sem uma companhia aérea.

Semana passada a Aimia anunciou um novo CEO (Jeremy Rabe) e numa entrevista ele contou os novos planos e estrategias, que incluiriam o fretamento de voos para os membros do programa e a possibilidade de usar os pontos para qualquer cia aérea através de um market place. As ações subiram (flecha amarela).

Hoje, a Air Canada fez a oferta de compra da Aeroplan e as ações disparam mais de 30%!

 


Dica: Assistam a entrevista do Jeremy Rabe sobre os planos da Aimia – Achei muito parecido com o SMILES!


ESTRATÉGIA?

A Air Canada sabia exatamente o que aconteceria depois de anunciar o rompimento com a Aimia em 2020. Será que não foi tudo planejado? O anuncio do novo programa, a queda das ações e a oferta de compra num valor mais baixo?


E O MERCADO BRASILEIRO?

Curiosamente, semana passada o Estadão postou uma matéria na qual colocava em dúvida a renovação do contrato entre Multiplus/Latam e GOL/Smiles. A situação é definitivamente diferente por aqui e vou mostrar o principal motivo:

A partir do momento em que a Air Canada vendeu sua participação na Aimia/Air Canada, o interesse no desempenho deles passou a ser muito menor e se tornou puramente “Cliente – Fornecedor”.

Aqui, a Latam e GOL detêm participação relevante na Multiplus e Smiles, colhem os frutos financeiros e trabalham juntos o tempo inteiro. Acho pouco provável que algo parecido aconteça por aqui no médio prazo!


Essa história mostra os desafios e consequências que o spin-off de um programa de fidelidade pode trazer para as cias aéreas e seus clientes. Estou curioso para os próximos fatos!

E ai pessoal, gostaram da abordagem um pouco mais técnica? deu para entender a situação?

 

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.