fbpx

Boeing pode estar renomeando suas aeronaves da família MAX

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

A Boeing está aparentemente mudando a identidade de suas aeronaves da família 737 MAX. A mudança foi perceptível após um release da fabricante citar o modelo apenas como 737-8, não mais com a nomenclatura “MAX”.

Boeing 737-8 MAX

Apesar de não ter sido confirmado pela empresa, a mudança do nome do jato em uma recente nota de venda do avião à companhia aérea polonesa Enter Air, nos leva a crer que a renomeação do MAX é um planejamento da empresa americana para esquecer do passado e focar no futuro, enquanto aguarda regularização das principais agências de aviação civil para retornar a aeronave ao serviço.


Sobre o MAX

O modelo foi envolvido em dois acidentes, ambos sem sobreviventes. Após a última tragédia com o MAX foi em um voo da Ethiopian Airlines, em março de 2019 – a aeronave foi impedida de voar após testes identificarem uma falha técnica que fazia com que o avião embicasse para o chão no meio da operação.

Durante o tempo em que está parado, o 737 MAX já passou por diversos testes e a Boeing vem buscando fazer o possível para assegurar que a aeronave possa retornar às operações. Devido ao impedimento de voos com o modelo, a fabricante se viu na obrigação de pausar as fabricações do MAX, o que fez com que ela perdesse o posto de principal fabricante de 2019 para a francesa Airbus. A companhia só voltou a fabricar o modelo em maio deste ano.

Enquanto aguarda a permissão para voltar a voar, o MAX passou por uma bateria de testes feitos pela Agência de Aviação dos Estados Unidos (FAA) e ainda não recebeu um aval para o retorno das operações. No começo do ano, foi vazada uma conversa entre funcionários da Boeing em que satirizavam o avião, falando que ele havia sido “construído por palhaços”.


Apelo de Trump?

O presidente Donald Trump utilizou suas redes sociais em abril de 2019 para solicitar a mudança de nome do 737 MAX. Segundo ele, nenhum avião sofreu tanto quanto o MAX e uma nova identidade, além da adição de novos recursos, parece ser o ideal para um novo futuro com o modelo.

Apesar da venda para a companhia polonesa, o MAX (ou 737-8) permanece impedido de voar, pois aguarda regulamentação das agências ao redor do mundo, inclusive da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (AESA). O modelo está estacionado desde o ano passado e muitas companhias, inclusive a brasileira GOL, estão entrando em contato com a Boeing para realizar acordos de compensação dos pedidos firmados da aeronave.

Depois de uma série de testes com a FAA, era esperado que o avião voltasse a voar em setembro, mas até o momento não há nenhuma confirmação. Na semana passada, inclusive, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) anunciou que estava avaliando o retorno do modelo em operações aqui no Brasil, no entanto, conforme todas as outras agências, ainda não há uma confirmação da retomada de voos com a aeronave por aqui.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.