fbpx

Canadá e Estados Unidos estudam acordo para reabertura das fronteiras

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

O Canadá e os Estados Unidos estão estudando um acordo para reabertura de fronteiras entre os países. Segundo informações da Reuters, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, disse que conversou com o presidente dos EUA, Joe Biden, sobre como suspender as restrições de fronteira relacionadas à pandemia entre os dois países, mas deixou claro que nenhum avanço foi alcançado.

Canadá Estados Unidos

Trudeau disse que o governo está procurando uma forma de flexibilizar as regras, com base na ciência, e que anúncios adicionais para aqueles que foram totalmente vacinados seriam feitos nas próximas semanas.

O primeiro ministro disse que gostaria de esperar até que pelo menos 75% dos canadenses estejam totalmente vacinados antes de reabrir a fronteira, mas está enfrentando pressão das autoridades para reabrir assim que 75% dos canadenses forem parcialmente imunizados (ou seja, se tomarem apenas uma dose da vacina).


Quem pode entrar no Canadá

As fronteiras aéreas e terrestres do Canadá estão abertas apenas para cidadãos canadenses, residentes permanentes e pessoas permitidas que viajam por motivos essenciais. Os viajantes devem fazer um teste PCR na chegada e pagar por uma quarentena de três dias em um hotel aprovado pelo governo enquanto aguardam os resultados do teste.

Se o teste do viajante for negativo, ele poderá terminar a quarentena obrigatória de 14 dias em casa. Se o teste de um viajante der positivo, eles serão obrigados a entrar em quarentena em instalações governamentais designadas.

Em 9 de junho, o governo canadense anunciou uma nova medida que permitiria que cidadãos canadenses totalmente vacinados contornassem a quarentena obrigatória em hotéis a partir de julho. No entanto, os passageiros ainda teriam que fazer um teste COVID-19 ao entrar no país e se isolar até que um resultado de teste seja emitido.


Quem pode entrar nos Estados Unidos

A entrada está permitida para cidadãos dos Estados Unidos e residentes, viajantes permitidos, além de tripulantes aéreos ou marítimos que estejam em trânsito em algum aeroporto ou porto do país. Também foi dito que os viajantes permitidos e que foram totalmente vacinados não precisam mais ficar em quarentena, nem fazer o teste antes ou depois de suas viagens, a menos que exijam.

Segundo nota publicada em abril, o país proibiu a entrada de viajantes que estiveram em algum dos países abaixo nos últimos 14 dias:

  • Brasil;
  • China;
  • Irã;
  • Irlanda;
  • Espaço Schengen (Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça);
  • Reino Unido;
  • África do Sul;
  • Índia.

Fronteiras fechadas ameaçam empresas canadenses

As restrições de fronteira sufocaram o turismo entre os dois países. As empresas canadenses, especialmente as companhias aéreas e aquelas que dependem do turismo, têm pressionado o governo local para relaxar as restrições. Trudeau disse que havia conversado com Biden sobre medidas de coordenação nas fronteiras enquanto os dois países avançam com a vacinação em massa.

No início de fevereiro, o Canadá estendeu sua proibição aos navios de cruzeiro, fechando o Ártico canadense ao turismo relacionado a barcos até 2022 e colocando em risco toda a temporada de cruzeiros no Alasca.


Comentário

Permitir a entrada de estrangeiros e de viajantes totalmente vacinados nos países sem a necessidade de quarentena pode ser o início de um relaxamento nas restrições de entrada de turistas no Canadá e nos Estados Unidos. Por ora, o Brasil deve permanecer de fora da lista de possíveis nações aceitas nos dois países – mesmo se o passageiro estiver 100% imunizado.

Os comentários estão desativados.

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

10 anos! O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.