fbpx

Classe Econômica da American Airlines no B757-200 de Miami para Brasília

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Hoje vamos contar como é viajar na rota entre Miami e Brasilia no Boeing 757 da American Airlines. O relato foi escrito pelo nosso colunista Gabriel!


Oi Pessoal, tudo bem?

Aqui é o Gabriel novamente! Para quem não me conhece ou para quem quer refrescar um pouco a memória, aqui e aqui estão outros reviews de voos que fiz aqui no Passageiro de Primeira.

Hoje quero compartilhar com vocês como foi o meu voo na classe econômica da American Airlines no 757-200 de MIA para BSB. 

O Check-in

Para quem não sabe (eu contei neste post), eu comecei a estudar em uma faculdade americana no estado de Minnesota. Depois do meu primeiro semestre de aulas finalmente tinha chegado a hora de voltar para o Brasil para rever minha família, amigos e, é claro, comer coxinha.

O trecho MIA-BSB seria o meu terceiro voo do dia, o penúltimo antes do meu destino final: Beagá. Antes disso eu já tinha voado entre MSP-ORD e ORD-MIA. Sim, eu sei! São muitas escalas. Mas é o que dá para fazer enquanto a minha tão sonhada rota utópica de um voo direto entre MSP-CNF não faz nenhum sentido econômico para nenhuma companhia aérea (chorindo).

Sendo assim, como os trechos nacionais e o internacional estavam no mesmo bilhete, eu acabei fazendo check-in e despachando minha mala no simpático aeroporto de Minneapolis. Tudo muito tranquilo e com um total de zero pessoas na fila. 

CORRE PARA O EMBARQUE 

Aqui as coisas começaram a ficar bem interessantes. Quem acompanhou a minha volta para os EUA pelo stories no Instagram do @passageirodeprimeira pôde notar que minhas viagens geralmente sempre têm um pouco de aventura envolvida (se não tiver não tem graça, né?). E dessa vez não foi diferente. Eu cheguei ao aeroporto de Miami faltando 4 horas para o meu voo mas, ainda assim, eu quase consegui ficar para trás. Tive nome chamado no sistema de som com avisos de “última chamada” e tudo mais. O motivo? Bom, eu mostrei tudo no vídeo que fiz dessa viagem! E por isso vou deixar vocês curiosos para irem ver com seus próprios olhos o que aconteceu (estou tentando engajar a audiência aqui hehe). Por agora o importante é falar que eu consegui pegar o voo mas infelizmente não consegui tirar foto do assento já que eu fui o último a embarcar. E não precisa ficar triste, querido leitor; o assento é exatamente o mesmo do outro voo que peguei com a American Airlines, então vou finigir que tirei ela foi tirada nesse trajeto. (Não espalhem!)

Sobre os assentos havia aquele cobertor e um travesseiro, um kit que eu particularmente adoro! – Adoro guardar debaixo da poltrona da frente! 

Para quem não sabe, o 757 é uma aeronave narrow body, ou seja, é bem mais estreita e com apenas um corredor. A configuração dos assentos é 3×3. Fiquei no assento 18D, que fica na saída de emergência e tem um espaço bem bom para as pernas. O bônus foi que não tinha ninguém ocupando o assento do meio! Achei os espaço para pernas bem ok, nada de diferente de muitas outras aeronaves.

Aqui vai uma dica que eu acho valiosíssima! Apenas os assentos de 1 a 18 possuem tomadas. Esse espaço inclui os assentos da business e da chamada “main cabin extra”. Se você não estiver em um desses assentos é bom levar o bom e velho power bank para carregar seus aparelhos.

ENTRETENIMENTO DE BORDO

Não tem.

Digo, não tem entretenimento de bordo INDIVIDUAL. Você pode se contentar em assistir um filme coletivo em umas daquelas TVs que ficam no teto. Bem espírito de excursão da 6ª série. 

Então se quiser se distrair durante o voo, se planeje bem, segure na mão do app da Netflix, e vai com fé. Ou você pode só dormir mesmo.

COMER COMER,  É O MELHOR PARA PODER CRESCER 

Como resultado da minha última experiência voando com a AA, eu me muni com um pacote de biscoito na minha mochila para ser comido em casa de “emergência”. Mas preciso dizer que dessa vez fui surpreendido positivamente! Ou quase…

Para o jantar foi servido um frango à milanesa, com queijo, pinoli (eu acho), salada, bolacha água e sal e queijo cheddar. De sobremesa tinha uma barrinha doce chamada “cinnamon churro”. Estava TUDO muito bom! O frango estava crocante e molhadinho, o pinoli era bem gostoso e até o queijo e a sobremesa estavam bons! Para falar a verdade, se eu fosse em um daqueles restaurante bem honestos e despretensiosos e fosse servido uma comida dessa, eu ficaria satisfeito. Tenho minha dúvidas quanto ao tamanho da porção. Eu achei suficiente para mim, inclusive nem comi tudo. Talvez seja pelo fato de eu ter comido antes de embarcar já que vi duas outras pessoas do meu lado “raspando o prato”. 

O café da manhã já foi outros quinhentos…

Acho que foram literais demais por estarmos em um avião e por isso o café da manhã veio em um saco de “é para comer aqui ou é para viagem, senhor?”. Nesse momento me senti totalmente na 6ª série, todo mundo assistindo a um filme ruim na TV e um lanche no saco de papel pardo. Se você prestasse bastante atenção dava até para ouvir os gritos de “ô motorista, pode correr, que a sexta série não tem medo de morrer!”, ou talvez fossem só as vozes na minha cabeça mesmo (hehe). 

Dentro do pacote tinha um iogurte de baunilha, granola e uma barra de cereal de figo (ou algo do genêro). Pedi uma água e um chá para acompanhar. Para falar a verdade, eu não sei se esse tipo de refeição é o padrão para um voo “curto”, apesar de que esse foi um voo de 6 horas e 55 minutos.

Mas a estrela da noite foi a mesinha! Percebi que a mesinha dos assentos da saída de emergência são bem menores do que as outras. Afinal, não dá para ter tudo nessa vida, você precisa escolher entre mais espaço para a comida ou mais espaço para perna. Resultado: esbarrei no chá e derrubei todo em mim. (Veja essa façanha fotografada na foto acima). Com isso a minha calça, minha blusa, o passaporte, celular e a câmera foram todos premiados com um pouco de chá de camomila para ficarem mais calmos (o único que não ficou calmo foi eu). Pois é galerinha, não é só o Fábio Vilela que toma banho no avião não!

VEREDITO

Vou citar aqui um comentário do leitor Guilherme no meu último post: “sou um Passageiro de Primeira (de primeira promoção que aparece pra comprar a passagem mais barata mesmo)”. Eu me identifiquei muito! E pensando nisso, queria falar aqui de alguns pontos importantes que eu vejo ao viajar de econômica. – Vamos lá: o assento em si não muda muito de uma companhia para a outra. Obviamente que o estofado muda, umas poltronas são mais acolchoadas que outras, algumas têm mais espaço para a perna, outras têm menos, a reclinação pode variar, mas é pouca coisa e no fim você vai sempre estar sentando com no mínimo um ser-humano ao seu lado (mas isso é mais ao acaso do que culpa do serviço oferecido pela empresa aérea). No geral você consegue notar essa diferença de assentos muito mais entre diferentes produtos de business e first do que entre diferentes produtos de econômica. Por isso eu acho que o que vai diferenciar uma classe econômica de outra são três pilares principais: comida, entretenimento e atendimento. São nesses pontos que a companhia tem chance de se diferenciar e ser melhor do que suas concorrentes. 

Neste voo em específico a falta de entretenimento individual e o café da manhã “meia-boca” é uma parte negativa. Por outro lado, a excelência ficou por conta do jantar e do atendimento. Já falei sobre o jantar mais acima. Quanto ao atendimento eu posso dizer, com certeza, que foi a tripulação mais simpática que já peguei em um voo de econômica da American (quiçá de todas as outras que ja vooei também). Os dois comissários que me atenderam não eram brasileiros, mas se esforçavam muito para falar português. Vi que foram gentis, engraçados e atenciosos com todos os passageiros. Uma das comissárias veio conversar comigo, pediu para eu tirar uma foto dela e quis saber o porquê de eu estar com todos aqueles equipamentos (inclusive ela me passou o instagram dela e pediu para eu mandar a foto depois). São pequenos gestos gentis que fazem toda a diferença; não é que todos os comissários deveriam puxar papo com os passageiros para no final do voo virarem melhores amigos e marcarem um churrasco juntos no final de semana.

Por fim, com todos esses altos e baixos de comida ótima, comida mais ou menos, atendimento perfeito, mesa pequena, chá entornado e excursão da sexta série, não tenho achei melhor definição senão que esse foi o “pior-melhor voo mais agradável de todos!”


A American Airlines vai alterar a aeronave dessa rota

A partir do dia 04/05/19 a American Airlines vai alterar a aeronave que faz essa rota, que vai deixar de ser o Boeing 757-200 desse review e passará para o Boeing 737 MAX 8.


Como sempre, você pode acompanhar também pode acompanhar o review em vídeo.

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.