fbpx

Como voar na nova Primeira Classe da Emirates por US$ 1.212 + taxas – Leitor de Primeira

Leitor de Primeira Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Hoje no quadro #LeitorDePrimeira vamos compartilhar o excelente relato do nosso leitor Johnny. Aproveitando uma promoção do programa de fidelidade da companhia australiana Qantas, ele compartilha uma ótima opção para quem deseja emitir passagens para voar na Primeira Classe da Emirates, incluindo na nova cabine da companhia. Vale acompanhar todas as dicas do nosso leitor mostrando de forma bastante didática como conseguir realizar essa emissão.


Relato de Primeira

Fala pessoal,

O programa de fidelidade da Qantas, o Frequent Flyer, iniciou uma promoção no dia 12/04 oferecendo aos clientes 50% de bônus na compra de pontos (para acessar a oferta é necessário fazer login em sua conta no programa).

Pode soar estranho uma promoção a – literalmente – quilômetros de distância fazer algum sentido para nós aqui no Brasil, ainda mais com uma companhia aérea que sequer opera voos regulares por aqui. O grande atrativo de uma promoção como essas é maximizar a emissão com parceiros, e em especial a Emirates, visto que a Qantas não sofreu o recente bloqueio pela companhia árabe no que se refere à emissão de bilhetes-prêmio em Primeira Classe. Podemos dizer, portanto, que utilizar o Qantas Frequent Flyer é uma das únicas formas voar na Emirates First Class a um preço competitivo e razoável, esquivando-se das exorbitâncias que vemos nas tarifas pagantes por aí.

Não vou me estender e discorrer sobre as inúmeras parcerias e possibilidades que o Qantas FF oferece, mas mostrar um passo-a-passo direto e objetivo de como ativar sua conta, ser elegível para a compra de pontos no programa e algumas possibilidades interessantes de emissão em Primeira Classe com a Emirates.

A promoção

A Qantas está oferecendo 50% de bônus na compra de pontos, válidos até às 23:59 de sexta- feira dia 16 de abril (fuso horário australiano!), o que seria o equivalente a 10:59 da manhã para nós aqui no Brasil.

Elegibilidade da Campanha

Infelizmente, a Qantas está exigindo uma conta com ao menos 30 dias de existência, o que impossibilita que um novo entrante se aproveite da promoção como se apresenta. Essa prática é muito similar a outros programas de fidelidade, que podem exigir até 90 dias para que o usuário possa participar de promoções, como a compra de pontos bonificada.

Elegibilidade para compra de pontos

Outro ponto que devemos considerar é a impossibilidade de comprar pontos no programa com o saldo zerado. Ou seja, mesmo que sua conta já seja antiga, você pode se deparar com a seguinte mensagem: Insufficient points balance to purchase Top-up points (saldo de pontos insuficientes para comprar novos pontos).

Uma forma de contornar essa situação é simplesmente enviando um valor pequeno de pontos para movimentar a conta, o que pode ser facilmente feito através do programa da rede de hotéis Accor, o ALL. O programa conta com diversos parceiros aéreos no que se refere a transferência de pontos, mas muitos com uma conversão desfavorável. Quando tratamos de Qantas, no entanto, a proporção é 1:1 com lote mínimo de 2.000 pontos.

Conseguir os 2.000 ALL é uma tarefa muito simples, e os leitores mais assíduos do site com certeza já sabem o mecanismo com maestria. Não vou me estender nesse tema, mas já adianto que é possível obter esse saldo a partir da Livelo, LATAM Pass, Smiles e Tudo Azul. Uma vez enviado os pontos para o Qantas Frequent Flyer, a possibilidade de compra de pontos estará disponível.

Obs.: devido à janela curta que a promoção seguirá ativa, os pontos ALL podem não ser creditados na Qantas a tempo!

Outra forma de “ativar” sua conta para a compra de pontos seria através do Family Transfer, que discuto logo em seguida.

Family Transfer

A Qantas oferece a possibilidade de transferência de pontos entre contas sem custo, o que facilita muito consolidar os saldos de diversas contas em uma só. No entanto, o nome “Family” não aparece ao acaso. Teoricamente, esse benefício é valido apenas entre membros da família, que são abrangentes, segundo os termos e condições: pai, mãe, esposa, marido, padrasto, filhos, irmãos, meio-irmão, sogra, avó, neto, genro, nora, cunhado, cunhada… Essa exigência me parece uma prática para coibir a compra e venda de milhas no mercado paralelo, mas ainda assim fica muito difícil fiscalizar. Dessa forma, se você tem um parente elegível com saldo em conta, é possível receber os pontos, “ativar” sua conta, comprar os pontos necessários e posteriormente restituir o valor para esse seu familiar que lhe emprestou, levando em conta que:

  • Mínimo de 5.000 a no máximo 600.000 pontos por transferência.
  • Número ilimitado de transferências em qualquer período de 12 meses, até um máximo de 600.000.

Para saber mais sobre o Family Transfer clique aqui.

Compra de pontos

O programa oferece um escalonamento de preços que variam conforme a quantidade de pontos comprados, portanto para fins de comparação podemos usar o valor máximo para maximizar o valor dos pontos e reduzir o custo direto das emissões.

Sendo assim, temos:

  • 225.000 pontos
  • AUD 3.999,00 ou USD 3.055,00
  • Custo por ponto em dólar americano = $ 0.0135

Obs.: importante ressaltar que por tratar-se de uma compra internacional, haverá a cobrança de spread cambial e incidência de IOF ao utilizar um cartão de crédito emitido no Brasil.

Oportunidades de emissão

Conforme relatado anteriormente, vamos focar os resgates na Emirates First Class, visto que é um resgate menos acessível em outros parceiros, mas amplamente disponível via Qantas. Outro ponto importante lembrar é que a Emirates deixou de cobrar a famigerada taxa de combustível nos seus resgates com parceiros, o que deixou os resgates mais competitivos, visto que a cobrança onerava bastante o custo final da emissão.

A Qantas cobra um valor fixo para emissão de bilhetes em seus parceiros, com uma tabela one-way que varia conforme a distância percorrida, muito similar ao que a Iberia pratica na sua tabela de resgate também. No caso de atingir o limite máximo de compra, basta utilizar uma segunda conta de um familiar (Family Transfer) para consolidar os pontos posteriormente em uma conta só.

Uma forma de facilitar o cálculo dos pontos necessários para uma determinada emissão é utilizar a calculadora da própria Qantas, que mostra o valor conforme abaixo:

São Paulo – Dubai (Primeira Classe Emirates)

Conforme ilustrado acima, o valor one-way para essa emissão ficaria em 170.800 Qantas Points. Aplicando o valor do ponto que adquirimos acima, temos:

  • Custo da emissão: 170.800 x $ 0.0135 = USD 2.305,80 + taxas

O valor à primeira vista pode parecer caro, mas ao compararmos com o valor da tarifa pagante podemos observar um desconto considerável.

Utilizando o ITA Matrix como ferramenta de pesquisa, podemos observar que mesmo abrindo a pesquisa mensalmente, e com uma antecedência razoável da viagem, essa emissão em one-way ficaria em USD 10.948,00 e não menos do que isso. Temos aqui um desconto aproximado de 80%!

No entanto, é evidente que uma passagem pagante one-way tem seu preço praticado nas alturas. Talvez a comparação mais justa seria a emissão round-trip, conforme vemos abaixo:

O custo dessa passagem ficaria em USD 8.812,00.

Como a emissão com pontos é tabelada, o custo na passagem ida e volta seria: 170.800 x 2 x $ 0.0135 = USD 4.611,60 + taxas. Um desconto de quase 50% em relação à tarifa pagante!

Claro que não estamos falando de um valor baixo, mas tudo deve ser analisado com certa relatividade. A Emirates, antes da pandemia, costumava voar para São Paulo com o A380-800 carregado, com seus 76 assentos em Classe Executiva, e seu preço em média em torno de 4 a 5 mil dólares por pessoa em um bilhete ida e volta, o que não destoa do custo encontrado acima para voar os trechos em First Class e contar com um assento melhor e maior, serviço diferenciado e até um chuveiro a bordo nos seus A380, que devem retornar à rota de São Paulo logo mais.

A mesma lógica utilizada acima pode ser aplicada para outras rotas e trechos.

Dubai – Maldivas (Primeira Classe da Emirates)

Destino bastante em alta durante a pandemia, por conta das políticas de flexibilização na entrada de turistas do mundo todo, o curto trecho entre Dubai e Maldivas são 1.885 milhas, o que coloca essa rota no custo de 64.500 pontos por trecho.

Aplicando a mesma lógica de custos, temos: 64.500 x $ 0.0135 = USD 870,75 + taxas

Um valor um pouco mais em conta para um voo de cerca de 4 horas, de certa forma suficiente para conhecer o soft e hard product que a Emirates tem a oferecer no mercado.

Novamente utilizando a metodologia de pesquisa do ITA Matrix, podemos notar que o custo da emissão round-trip ficaria em torno de USD 3.637,00 ou mais.

Dessa forma, novamente, o custo ao emitir exclusivamente com pontos está praticamente 50% do valor da tarifa pagante, um desconto considerável!

Paris – Dubai (Primeira Classe Game Changer da Emirates)

A Emirates apresentou há alguns anos um produto de Primeira Classe que logo se tornou uma referência no setor, apelidado pela própria companhia como Game Changer.

São poucas as aeronaves com a nova configuração, mas elas costumam voar de forma fixa em certas rotas, o que vem acontecendo com a rota Paris – Dubai – Paris, no voo EK 75/76, conforme mapa de assentos extraído do Expert Flyer na configuração 1-1-1:

Por tratar-se de um trecho com distância de 3.259 milhas, o custo fica em 89.800 pontos, o equivalente a: 89.800 x $ 0.0135 = USD 1.212,30 + taxas por trecho.

Com uma tarifa pagante beirando os USD 8.000, o custo da emissão com pontos se mostra novamente extremamente vantajosa, ainda mais tratando-se de um produto bastante diferenciado de Primeira Classe!

Busca por disponibilidade na Emirates

Apesar das oportunidades serem promissoras, é importante relembrar que a disponibilidade para emissão com pontos pode não ser a mesma da emissão pagante. Aliás, o próprio site da Qantas é uma das opções mais utilizadas para pesquisar disponibilidade para emitir passagens por pontos/milhas para voar com a Emirates.

A emissão

Na Qantas, a emissão com parceiros, inclusive Emirates, é toda feita de forma completamente online. Não há necessidade de entrar em contato com o call-center, o que é uma facilidade enorme na hora de emitir sua passagem. Basta encontrar disponibilidade, ter o saldo em conta e finalizar a emissão, recebendo o bilhete eletrônico logo em seguida.

Tabela de Parceiros

Importante também ressaltar que a Qantas já reajustou a tabela para emissão com parceiros diversas vezes, o que pode prejudicar de certa forma que se programou para determinados resgates. Os avisos costumam acontecer com antecedência, mas muitas vezes pode não ser suficiente para você. Vai depender do perfil de cada viajante.

Em 2019, realizei a emissão do trecho Dubai – São Paulo em Primeira Classe pelo custo de 144.000 pontos, bastante abaixo da tabela praticada hoje, apenas 2 anos depois.

A transferência do ALL para Qantas

As formas que temos hoje no mercado brasileiro de fidelidade em gerar pontos ALL Accor e em seguida transferi-los para a Qantas podem fazer mais sentido do ponto de vista econômico, muito por conta de as transações acima serem em dólar e incidirem IOF, apesar de muito próximo dos cálculos disponibilizados acima.

No entanto, importante ressaltar que a transferência da Accor para a Qantas em volumes muito altos pode resultar em problemas no crédito dos pontos, conforme comunicado da própria AccorHotels:

Ou seja, o suporte do programa recomenda o envio em tranches de 20.000 pontos, limitada a 1x transferência por dia.

Dessa forma, para juntar o saldo necessário para uma emissão round-trip em Primeira Classe na rota São Paulo – Dubai (341.600 pontos), seria preciso 18 dias + o tempo que leva para os pontos serem creditados. É um tempo muito longo, principalmente se desejar emitir uma rota específica em uma data determinada, que pode muito bem deixar de ter disponibilidade nesse meio tempo.

Para emissões específicas, com mais praticidade, e por um custo similar, utilizar a própria ferramenta de compra de pontos da Qantas pode fazer mais sentido. Com tantas opções de cartões internacionais disponíveis hoje no mercado brasileiro, você pode facilmente se esquivar dos spreads cambiais abusivos e ter o IOF reduzido para 1,1%.

Conclusão

A promoção vigente até sexta-feira pode ser difícil de participar para quem não estava preparado, pois há alguns obstáculos que tomam tempo para serem superados. Mas esse post serve como alerta de algumas oportunidades que vemos por aí no mundo das milhas, e como cada um com seu perfil de viajante pode aproveitar à sua maneira. Se fizer sentido pra você, nada melhor do que se preparar para uma próxima promoção que venha surgir!

Johnny


Comentário

Excelente Johnny! Que bela aula de como utilizar promoções e programas estrangeiros para conseguir viabilizar emissões muito desejadas por um custo bem mais atrativo!

Ainda que a promoção atual acabe nos próximos dias, o Johnny nos mostrou o caminho das pedras, incluindo alternativas para gerar pontos na Qantas, como as transferências através do ALL, para viabilizar essa emissão em outros momentos.

Bom, se você tem planos de voar na Primeira Classe da Emirates, fique de olho nessa oportunidade através da promoção de compra de pontos diretamente na Qantas. Lembre-se de já criar sua conta para que no futuro não haja a restrição dos 30 dias e de gerar algum saldo em sua conta que te permita participar dessas ofertas no futuro.

Lembrando que estamos enfrentando uma pandemia e todas as dicas podem ser usadas no futuro!

Parabéns pelo relato Johnny e obrigado por compartilhar conosco! 👏🏼


☞ confira os últimos relatos publicados:

Se você quer ter sua história aqui, siga as instruções deste post.

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.