fbpx

Conheça o novo sistema de precificação de bilhetes do LATAM Pass

Notícias

Por Lorenzo Firmino

A partir de outubro o LATAM Pass adotará um novo sistema de precificação de bilhetes. Ainda não é possível dimensionar o impacto desse novo modelo, mas podemos esclarecer, em partes, como ele funcionará. A emissão de bilhetes award de companhias parceiras – que hoje segue uma tabela fixa de preços por regiões – não estará mais disponível online. Essa emissão só poderá ser feita através do call center. No site do programa todos os resgates serão dinâmicos.

LATAM Pass Pontostore

Antes de entrarmos em detalhes sobre o novo modelo de precificação do LATAM Pass, vamos esclarecer alguns “conceitos importantes” que facilitarão o seu entendimento. Conheça-os no próximo tópico.

pular para…


Glossário

Começamos nosso glossário com uma breve explicação sobre os dois diferentes tipos de bilhetes emitidos com milhas e/ou pontos:

  • Bilhetes award puros

É o mais tradicional formato de emissões com milhas ou pontos. As companhias aéreas liberam assentos numa classe tarifária “especial” e os programas de fidelidade parceiros permitem que os seus usuários usem as milhas ou pontos para o resgate. Por ser emitido nessa classe “especial”, essas passagens não geram milhas e nem contam como trecho para mudar de categoria. Em geral, o número de assentos é muito limitado.

  • Bilhetes comerciais e/ou interline:

Estas passagens são emitidas em classe “pagante”, ou seja, apesar de você usar milhas ou pontos para a emissão, o programa “compra” os bilhetes e os oferecem ao usuário como se fossem uma passagem “award”  (convertendo o valor que a passagem custa no mercado em milhas ou pontos). Em geral, por serem passagens pagantes, o número de assentos disponíveis é maior que no outro formato. No limite, qualquer passagem pode ter seu custo convertido em milhas – o problema é que a quantidade exigida pode ser muito alta e, por isso, são limitadas as opções oferecidas.

Além dos tipos de bilhete exemplificados acima, temos também dois acordos importantes que são estabelecidos entre companhias aéreas:

  • Acordo de interline

O acordo de interline foi criado basicamente para proporcionar um incômodo menor ao passageiro que reservará um bilhete com mais de uma companhias aérea. Esse tipo de acordo permite que o passageiro reserve um bilhete com a ‘companhia aérea X’ e também voe com a ‘companhia aérea Z’ dentro do mesmo bilhete. É o nível mais básico de cooperação entre empresas aéreas.

Normalmente, quando duas companhias aéreas tem um acordo de interline em vigor elas lidam com o check-in e despacho de bagagem uma da outra. Em outras palavras, você faz check-in com a ‘companhia aérea X’ e depois continua o seu trajeto com a ‘companhia aérea Z’ sem a necessidade de realizar um novo check-in. Sua bagagem será automaticamente transferida entre as companhias e você só vai retirá-la no seu destino final.

  • Acordo de codeshare

O acordo de codeshare é visto como o próximo passo do interline. É uma parceria um pouco mais profunda e requer mais cooperação entre as companhias aéreas.

Esse tipo de acordo permite que companhias trabalhem em conjunto colocando “códigos” no voo umas das outras. Para quem não sabe, cada companhia aérea tem um código definido pela IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo) – a LATAM é representada pela sigla LA, a Azul pela sigla AD, a GOL pela sigla G3 e assim acontece com todas as companhias aéreas mundo afora filiadas a associação.

O que está sendo feito neste acordo, de fato, é o “compartilhamento da aeronave”. A ‘companhia aérea Z’ comercializa um bilhete com o seu próprio código, como se fosse o seu próprio voo – contudo, o trajeto será operado pela ‘companhia aérea X’. A ideia é que isso seja benéfico para ambas as companhias aéreas, impulsione seus negócios e aumente o número de voos que cada passageiro tem acesso. Em outras palavras, uma companhia aérea alimenta a malha da outra.


Nova precificação de bilhetes prêmio do LATAM Pass

Vamos agora ao novo modelo de precificação de bilhetes prêmio do LATAM Pass. Ele entrará em vigor em outubro com “seis diferentes tipos de bilhetes”:

  • Bilhetes LATAM

Disponibilidade: online
Precificação: dinâmica
Exemplo: voo LA8180 (São Paulo para Nova York operado pela LATAM)

Esse é o mais tradicional dos bilhetes emitidos por pontos. São voos da própria LATAM, com preços que mudam constamente. Ao serem emitidos, não geram pontos no LATAM Pass e nem contam como trecho para mudar de categoria. Estes bilhetes agora terão uma família de tarifas – assim como acontece nas passagens pagantes.

  • Bilhetes LATAM + codeshare

Disponibilidade: online
Precificação: dinâmica
Exemplo: voo LA3200 (Belo Horizonte para São Paulo operado pela LATAM) + voo LA5262 (São Paulo para Doha operado pela Qatar Airways)

Essa possibilidade é nova para o LATAM Pass. A partir de meados de outubro as possibilidades de resgates online ficam melhores – porém, não sabemos como será a precificação destas emissões.

  • Bilhetes codeshare puros

Disponibilidade: online
Precificação: dinâmica
Exemplo: voo LA5262 (São Paulo para Doha operado pela Qatar Airways)

São bilhetes de voos LATAM operados por companhias aéreas na qual a LATAM tem um acordo de codeshare. Ainda que o voo seja operado por uma outra companhia, ele é comercializado como se fosse da própria LATAM. Terá, portanto, uma precificação dinâmica.

  • Bilhetes LATAM + interline

Disponibilidade: online
Precificação: dinâmica
Exemplo: voo LA712 (São Paulo para Madri operado pela LATAM) + voo IB3724 (Madri para Amsterdam operado pela Iberia)

Essa é uma novidade anunciada. Neste caso, será possível mesclar as condições dos bilhetes LATAM com bilhetes interline. Devemos aguardar para saber como será a precificação destas emissões.

  • Bilhetes interline puros

Disponibilidade: online
Precificação: dinâmica
Exemplo: voo IB3724 (Madri para Amsterdam operado pela Iberia)

No passado era permitido emitir passagens dos parceiros da oneworld como “award puro” e hoje não mais. A partir de outubro voos de 10 companhias estarão disponíveis para emissão com pontos, porém no formato interline/comercial. Estas passagens serão emitidas em classe “pagante”, ou seja, apesar de você usar pontos para a emissão, a LATAM “comprará” os bilhetes e os oferecerá como se fossem uma passagem “award” (convertendo o valor que a passagem custa no mercado em pontos). No geral, por serem passagens pagantes, o número de assentos disponível é maior que no outro formato. No limite, qualquer passagem pode ter seu custo convertido em pontos – o problema é que a quantidade exigida pode ser muito alta e, por isso, são limitadas as opções oferecidas. A possibilidade de emitir bilhetes de mais companhias usando pontos é sempre bem vinda, resta saber como será a precificação. Ainda não sabemos qual será a proporção de troca entre pontos x reais. A parte legal deste tipo de bilhete é que ele usualmente gera pontos e trechos qualificáveis em programas de fidelidade (em qualquer programa permitido pela companhia aérea que opera o voo).

  • Bilhetes award puros

Disponibilidade: call center
Precificação: fixa
Exemplo: voo DL104 (São Paulo para Atlanta operado pela Delta Air Lines)

Neste caso, são parceiros especias da LATAM. Antigamente eram as companhias da oneworld e hoje são a Delta Air Lines e a Qatar Airways. Essas companhias aéreas liberam assentos na classe tarifária award que permite que os usuários usem pontos para o resgate. Essas passagens não geram pontos e nem contam como trecho para mudar de categoria. No geral, o número de assentos é muito limitado e quantidade de pontos necessários é sempre a mesma. Hoje, teoricamente é possível emitir esse tipo de bilhete de forma online e a partir de outubro, somente por telefone. É um retrocesso ao que é oferecido atualmente.


Companhias aéreas que estarão disponíveis online

As seguintes companhias aéreas estarão disponíveis para emissões online dinâmicas (com flutuação de preços):

  1. Aeromexico;
  2. Austrian;
  3. British Airways;
  4. Delta Air Lines;
  5. Iberia;
  6. JAL;
  7. Lufthansa;
  8. Qatar Airways;
  9. Qantas;
  10. SWISS.

Comentário

Ao mesmo tempo que a LATAM indica que vai [finalmente] disponibilizar a emissão de bilhetes com pontos para voos de 10 companhias parceiras – entre elas, Lufthansa, JAL, Qantas e Qatar Airways – a companhia anuncia que tais emissões serão dinâmicas. Ou seja, elas não respeitarão o preço da tabela fixa de regiões. Se você deseja emitir bilhetes prêmio de companhias parcerias a preço fixos, será necessário recorrer ao call center.

É válido ressaltar, no entanto, que o modelo dinâmico de emissão de passagens que a LATAM estará introduzindo é amplamente utilizado no mercado (inclusive no Brasil, pela Smiles e o TudoAzul). Há muito se fala que o “futuro das emissões de passagens com milhas e pontos” é dinâmico.

O curioso, neste caso, é a forma que a LATAM decidiu fazer isso. Durante um processo de modernização a companhia está movendo para uma central de atendimento telefônica(!) a emissão de bilhetes prêmio a preços fixos. Vejamos o voo DL104, da Delta, que liga São Paulo a Atlanta e está disponível hoje no site da LATAM por 57.000 pontos em Classe Econômica. Essa tarifa, que é fixa, a partir de meados de outubro só poderá ser encontrada no call center.

Em nota ao PP, a LATAM disse que “trabalha para oferecer essa possibilidade online no futuro”. Ou seja, pode ser que as emissões de bilhetes award puros de companhias parceiras possam estar novamente disponíveis no LATAM Pass em algum momento posterior.

Resta-nos torcer para que as emissões dinâmicas online que serão introduzidas possam ser concluídas de forma eficiente e a preços justos.


veja também: LATAM anuncia grandes mudanças no LATAM Pass

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

10 anos! O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.