fbpx

Coronavírus: Minha estratégia com milhas e pontos durante a crise

Notícias Programas de fidelidade

Por Fábio Vilela

Sem dúvida alguma o coronavírus afetou os planos de viagens de milhões de pessoas, inclusive os meus. Eu tinha uma volta ao mundo agendada agora para a primeira semana de Abril que precisei cancelar e algumas outras viagens particulares internacionais, que acabei por postegar.

O momento é crítico, a situação é bastante delicada, mas por outro lado não vou deixar de pensar nas minhas milhas e pontos como dinheiro e investimento para futuras viagens – mesmo que seja para o segundo semestre.

Então neste post vou dividir um pouco da minha estratégia de acumulo frente ao cenário atual.


Como eu acumulo milhas e pontos?

Atualmente acumulo pontos e milhas de diversas formas, tais como:

  • Cartão de crédito: Gasto tudo que posso através de cartões no Brasil;
  • Clubes: Sou assinante de clubes de milhas e pontos;
  • Compra de pontos: Compro pontos e milhas sempre que surgem oportunidades com desconto;
  • Compras em e-commerces : Centralizo as compras do meu cotidiano em empresas que geram milhas;
  • Transferência de bancos parceiros: Tento aproveitar sempre as promoções bonificadas.
  • Viagens: As viagens em si me geram pontos através dos parceiros dos programas de fidelidade (Hotéis, Locação de veículos, Seguro saúde, Uber, etc) e claro das próprias passagens.

O que vou mudar?

Quase nada! Continuarei fazendo praticamente a mesma coisa, mas de uma forma mais ponderada e cautelosa:

  • Cartão de crédito: Seguirei centralizando os gastos em cartões de crédito no meu cotidiano;
  • Clubes: Apesar de estar bem estocado nos programas os quais eu tenho assinatura de Clubes, não pretendo reduzir ou cancelar. Mesmo porque pensando no longo prazo eu tenho certeza que se cancelar, vou me arrepender – principalmente se houver alguma mudança no valor da mensalidade ou ficar inelegível para participar de promoções devido à carências;
  • Compra de pontos: Não pretendo comprar pontos no momento, salve o caso se tiver alguma promoção ultra-extraordinária e que seja uma oportunidade única. Mas nos cenários triviais que já conhecemos – irei segurar o bolso;
  • Compras em e-commerces : Continuarei a comprar em e-commerces que geram milhas caso eu tenha necessidade de algum produto – isto não irá mudar no meu comportamento;
  • Transferência de bancos parceiros: Vou seguir o mesmo raciocínio em relação à compra de pontos, ou seja, vou colocar o pé no freio. Agora caso tenha alguma promoção excelente – posso pensar em investir;
  • Viagens: Este é o ponto mais crucial pra mim, pois como suspendi as passagens internacionais por enquanto, precisei começar a traçar estratégias e um cronograma para atingir ou manter meu status seja em redes de hotéis ou cias aéreas. Com isto vou focar em um primeiro momento em voos nacionais para que eu consiga manter ou subir de categoria para o próximo ano, afinal não posso parar.

O que estou levando em consideração neste momento?

No cenário vigente, o que estou levando em consideração nas minhas decisões é um cálculo/projeção matemática de quantas milhas tenho, quantas conseguirei gastar e em qual intervalo de tempo conseguirei concluir tudo isto sem prejuízo, ou seja, expiração.

Toda esta minha programação futura acaba batendo de frente em dois fatores cruciais: uma possível de desvalorização/mudança de tabela (que infelizmente não tenho como prever) e vencimento das milhas e pontos. Como toda operação envolve risco, vou ser muito mais cauteloso nos próximos meses para tomar (ou tentar) a decisão certa.

Como não estou fazendo ou adotando alguma tática diferente do que já fazia – e sim diminuindo algumas formas agressivas de acúmulo – pra mim nada muda – por enquanto.

Quero acreditar que as condições para uso dessas milhas devem melhorar nas cias aéreas nos próximos meses, portanto assim que a situação do Corona acalmar, voltarei a fazer planos de viagens internacionais.


Comentários finais

Quero deixar claro que este post retrata a minha opinião pessoal, levando em conta o meu estilo de vida, o meu ritmo de viagens, os meus gastos com passagens e a minha estratégia para acúmulo e resgate de pontos visando atender somente a minha necessidade.

Mas lembre-se: O que serve pra mim, pode não servir para você e vice-versa! 

Mesmo em um momento tão caótico que estamos vivendo, eu não vou deixar de pensar no futuro, afinal todos nós batalhamos e suamos para ter estas milhas, então quando eu for utilizá-las, ainda quero ter a certeza que foi um bom investimento e que não perdi nenhuma oportunidade, mesmo em um momento de crise.

Se eu estivesse com um saldo pequeno (que não é o meu caso no momento), eu não deixaria de aproveitar uma promoção boa, pois no médio/longo prazo, eu acredito que as coisas voltarão a se normalizar e boas oportunidades em milhas vão surgir. Por isto não vou fechar meus olhos para as ofertas (acúmulo e resgate) sabendo que posso tirar bom proveito delas – mesmo que só posteriormente.

E vocês, já decidiram suas estratégias? Compartilha comigo nos comentários?

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.