fbpx

Fim de uma era! Delta se despede do Boeing 777

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Hoje, dia 31 de outubro, a Delta está se despedindo do Boeing 777, marcando o fim de uma era do triplo sete na frota da companhia. O voo, com numeração DL8777 e cinco horas e meia de duração entre Nova York (JFK) e Los Angeles (LAX), incluirá anúncios especiais e serviço de bordo especial para os clientes. Para aqueles que vão acompanhar a aposentadoria a distância, a companhia separou alguns momentos para homenagear a aeronave, que esteve presente na sua frota pelos últimos 21 anos.


História do 777 na frota da Delta

Em 23 de março de 1999, o primeiro Boeing 777 da Delta pousou no Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson de Atlanta como uma das 13 aeronaves encomendadas. O negócio com a Boeing foi avaliado em mais de US$1,4 bilhão, com grandes esperanças de abrir o palco para a Delta como um verdadeiro competidor em viagens internacionais.

Poucas semanas depois, em 1º de maio de 1999, os 277 assentos da aeronave foram ocupados pela primeira vez, enquanto o 777 se preparava para seu voo inaugural de Atlanta para Londres. Projetado para viagens longa distância, o 777-232 da Delta ofereceu uma experiência única no mercado com recursos como assento 2-2-2 na BusinessElite, entretenimento individual no assento, apoios para os pés ajustáveis, encostos de cabeça e apoio para lombar na Classe Econômica. Com sua combinação de potência, conforto e silêncio, o 777 logo se estabeleceria como referência para viajantes em todo o mundo.

Em 2008, a Delta estava alcançando novos patamares como a primeira companhia aérea dos EUA a receber o Boeing 777-200LR, o avião comercial de maior alcance do mundo. Com essa versão do 777 aprimorado, 276 clientes a bordo – 44 dos quais eram BusinessElite – puderam experimentar viagens internacionais como nunca antes.

A versão LR do modelo veio equipado com os primeiros assentos flatbed na Primeira Classe da Delta, espaço para guardar itens pessoais e acesso direto ao corredor em um layout 1-2-1. O novo jato reforçou a expansão internacional da empresa, com a capacidade de atender várias cidades ao redor do mundo sem escalas, incluindo Atlanta – Joanesburgo, Los Angeles – Sydney e outros destinos de longa distância.

Após 10 anos, a Delta decidiu reconfigurar seus 777 para investir ainda mais na experiência do cliente internacional. A aeronave retrofitada fez sua estreia em 2018. A Delta gastou cerca de US$100 milhões reformando todas as 18 aeronaves, que na época realizavam viagens de longa distância entre os EUA e Sydney, Xangai, Joanesburgo e Mumbai.


O que diz a Delta

“Aposentar uma frota tão icônica como a do 777 não é uma decisão fácil – eu sei que tem um impacto direto sobre muitos de vocês que voam, tripulam e fazem a manutenção desses jatos”, disse o CEO Ed Bastian.

“O 777 desempenhou um papel importante na Delta desde 1999, o que nos permite abrir novos mercados de longa distância e expandir nossa rede internacional à medida que nos transformamos em uma companhia aérea global. Já voei nesse avião com frequência e adoro a experiência do cliente que ele proporcionou ao longo dos anos”.


Sai o 777 e entra o A350

O Airbus A350 será utilizado em quase todas as rotas de ultra longo alcance do 777, exceto na rota de Atlanta a Joanesburgo que exigirá uma pequena modificação. O serviço até a África do Sul será feito através de uma nova rota triangular: Atlanta – Joanesburgo – Cidade do Cabo – Atlanta. A parada permitirá o reabastecimento ao nível do mar antes de iniciar a viagem de 8.130 milhas de volta aos Estados Unidos e adicionará uma nova cidade a malha da Delta.

Olhando para o futuro, a aposentadoria da frota do 777 acelerará a estratégia da Delta de simplificar e modernizar nossa frota, enquanto continua a operar aeronaves mais novas e econômicas. A companhia aérea continuará voando com seus Airbus A350-900, que queimam 21% menos combustível por assento do que os 777 que serão substituídos.


Comentário

Fim de uma era na Delta! Depois de 21 anos fazendo parte da frota da companhia os 777 serão aposentados. Uma pena ver os triplo sete da Delta saindo de cena antes do esperado como resultado da pandemia do COVID-19.

Para relembrar como é voar no 777 da Delta, deixamos aqui 2 reviews de voos que o Fábio fez nessa aeronave:

Quem voou no 777 da Delta? Como foi sua experiência? Sentirá saudades?

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.