fbpx

Indicadores da ANAC revelam queda brusca no transporte aéreo no 2º trimestre do ano

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Em razão da pandemia do coronavírus e os impactos causados no transporte aéreo, os dados de mercado do setor têm registrado queda desde março de 2020, quando foi decretada a pandemia mundial.

Sobretudo, no último trimestre (abril, maio e junho), esses indicadores sofreram reduções mais bruscas, justificadas pela diminuição de voos entre os estados brasileiros, que no início da pandemia chegou a ser 91,6% menor do que os voos planejados pelas empresas aéreas para o período. Em junho, por exemplo, a demanda por voos no mercado doméstico, medida em passageiros quilômetros pagos (RPK), teve queda de 85% na comparação com junho de 2019. Contudo, mesmo sendo um indicador decrescente, o percentual de junho apresenta melhora, considerando que em maio e abril a redução na demanda doméstica foi de 91% e 93,1%, respectivamente.

A oferta de voos no mercado doméstico (calculada em assentos quilômetros ofertados – ASK) seguiu a mesma linha da demanda por voos, apresentando retração do percentual do indicador no segundo do trimestre do ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior, sendo da ordem de 83,6% em junho, 89,6% em maio e 91,4% em abril. Os dados de oferta de assentos também vêm caindo desde março.

Em abril, ocupação das aeronaves, por sua vez, passou de 81,9% em 2019 para 65,4% de aproveitamento. Entretanto, este indicador subiu, em maio, para 70,7% e seguiu o crescimento em junho, apresentando 74,6% de ocupação nas aeronaves em voos domésticos . Este indicador está diretamente relacionado a quantidade de passageiros transportados.

Outros dados de estatísticas do setor como a quantidade de carga e passageiros transportados, tarifa aérea média real, número de decolagens, etc, estão disponíveis para consulta no site da ANAC, por meio do sistema “Consulta Interativa”.


Mercado Internacional

Além da diminuição da oferta de voos, mencionada como impacto nos dados domésticos, o fechamento de algumas fronteiras também foi fator determinante nos dados do setor, sendo este especificamente no escopo do mercado internacional. Em junho, a demanda internacional caiu 95,4% e a oferta 89,3%, comparando-se com junho de 2019. Maio e abril também apresentaram dados de queda brusca, acima de 90% em relação ao ano passado. Os dados do mercado internacional também estão disponíveis no sistema “Consulta Interativa”.

Desde março, o Relatório de Demanda e Oferta do Transporte Aéreo passou a ser disponibilizado para o público em geral por meio de gráficos interativos, onde é possível ter acesso aos indicadores desejados selecionando o mês de referência. Veja o relatório completo do mês e a série histórica neste endereço.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.