fbpx

LATAM e Delta: Quais as consequências para GOL e Smiles

Notícias

Por Alexandre Zylberstajn

A notícia da nova parceria entre LATAM e Delta pegou todo mundo desprevenido! Bom para alguns, ruim para outros, a transação trará consequências para todo o mercado, em especial para GOL e Smiles, que até então tinham fortes ligações com a Delta.

Neste artigo, pretendo mostrar o que pode acontecer com uma quebra da parceria entre Delta e GOL/Smiles e com uma possível aproximação da LATAM com parceiros globais da DELTA.

Ressalto que muita coisa ainda vai acontecer neste tema e muito do que escrevo aqui são opiniões minhas.


GOL

A GOL não pertence a nenhuma aliança, mas tem acordos internacionais com as cias abaixo, sendo que 5 são da SkyTeam (em azul) e 3 são parceiras globais da Delta.

  • Delta

A Delta já anunciou que vai vender sua partição de 9% na GOL e, com isso, imagino que no curto prazo a cia americana deve deixar de ser parceira da GOL.

  • Air France & KLM

O grupo Air France-KLM tem participação na GOL e, portanto, interesse em que ela permaneça forte. Além disso, o hub da GOL em parceria com a Air France-KLM, inaugurado em Fortaleza, é o mais forte da região. Em conjunto, as empresas lideram o market share na capital cearense, ligando principalmente o Norte e o Nordeste com a Europa.

Não consigo enxergar no curto prazo um rompimento desta parceria e, mesmo que a LATAM se aproxime da Skyteam, a Air France não deve trabalhar contra seus interesses na GOL.

Por outro lado, a DELTA tem uma Joint Venture com o grupo e pode incentivar a aproximação com a LATAM.

É uma grande incógnita.

  • Aerolineas Argentinas

Desde 2014, a GOL e a Smiles têm acordo com a Aerolineas Argentinas. O compartilhamento de voos é grande e as duas, apesar de concorrentes, trabalham com complementariedade de rotas e em feed de passageiros que chegam e saem dos dois países.

Caso a LATAM entre na SkyTeam ou se aproxime da Aerolineas, esta parceria deixaria de fazer sentido. Ao mesmo tempo, esse cenário parece não fazer sentido, já que a LATAM tem uma subsidiária na Argentina (LATAM Argentina) e prováveis questões regulatórias, já que entre o Chile e a Argentina haveria uma grande concentração de empresas de uma mesma aliança, dependendo do tipo de parceria.

Acho pouco provável que aconteça algo nessa parceria no curto/médio prazo.

  • Aeromexico

A parceria entre GOL e Aeromexico foi assinada em 2014 e ampliada em 2018. Hoje em dia, os clientes podem adquirir bilhetes integrados, com diferentes possibilidades de conexões entre as duas companhias e uma experiência única de viagem, inclusive com acordo entre os programas de fidelidade Clube Premier e Smiles. Lembrando que a GOL também opera voos para Cancun.

Por outro lado, a parceria Delta e Aeroméxico é muito mais forte: a primeira tem 49% de participação na segunda. Com mais de 1.000 voos semanais, os clientes têm mais opções de voos entre o México e os Estados Unidos com essas duas companhias do que com qualquer outra! Veja a linha do tempo da parceria entre as empresas:

A LATAM, por outro lado, tem acordo bilateral com a Interjet, uma low-cost mexicana com capilaridade inferior à da Aeromexico.

Eu acredito que, por conta da influência da DELTA na Aeromexico e o ganho para ambas as empresas, a LATAM deva se aproximar da Aeroméxico… A GOL e a Smiles perderiam nessa.

No comunicado da Latam sobre a parceria da DELTA (leia aqui), foi dito que a parceria estratégica abrirá novas oportunidades de crescimento, aproveitando a presença global da Delta, incluindo a parceria existente da Delta com a Aeroméxico, reforçando a minha suspeita de que as empresas se aproximem.

  • Copa

A Copa pertence à Star Alliance e este acordo bi-lateral não deve ser afetado pela ligação Delta e LATAM. Talvez, com outros desdobramentos, o relacionamento mude – mas não é algo que me preocuparia neste momento.

  • Virgin

A companhia recém anunciou um acordo de codeshare com a GOL que permitirá aos clientes conectar-se a nova rota London Heathrow – São Paulo da Virgin Atlantic em voos pelo Brasil. A Virgin Atlantic e a GOL planejam expandir ainda mais seu codeshare em um futuro próximo, com a adição de voos para Argentina, Chile e Uruguai, além de reciprocidade entre seus programas de fidelidade.

Como a Delta tem grande participação na Virgin, isso pode ser interrompido.


Smiles

O programa de fidelidade Smiles possui 19 parceiras internacionais, sendo que 8 são da SkyTeam (em azul). O racional das consequências para Delta, Air France, KLM, Aerolineas, Aeromexico e Copa são os mesmos descritos acima; para as demais, seguem abaixo.

  • Korean Air 

A Korean deixou de operar voos diretos para o Brasil, mas ainda assim, a Smiles manteve a cia aérea Sul Coreana como parceira. A Delta tem participação de 10% na Korean e uma JVA nas rotas entre os EUA e a Coreia. Será que a Delta influenciaria a Korean a deixar de ser parceira da Smiles? É provável.

  • Air Europa & Alitalia

A influência da Delta nestas cias é menor do que na Korean. Apesar do interesse da Delta em comprar 10% da Alitalia, o negócio ainda não foi concluído. Acredito que poderia haver alterações na parceria se a LATAM entrasse na SkyTeam.

  • Air Canada
  • TAP
  • South African
  • Ethiopian
  • Emirates
  • Taag
  • Passaredo
  • Etihad

Não vejo motivo para alterações nas parcerias acima.

  • Qatar e Royal Air Moroc

Eu também não vejo motivo para alterações nas parcerias da Qatar e RAM, porém ressalto que estas duas são exemplos curiosos e emblemáticos.

Apesar da Qatar ter 10% da LATAM e fazer parte da oneworld, a Smiles conseguiu manter a parceria de pé. O mesmo vale para Royal Air Maroc, a qual está prevista para entrar na oneworld, que até então, tinha a LATAM como membro.

Esses dois casos ilustram que o racional usado pode ser 100% furado! Nem sempre o que faz sentido é o que acontece e, assim, chego ao meu comentário final.


Comentário

Pelo racional que adotei, considero que a a Delta poderia influenciar no curto prazo a parceria da Aeromexico com a GOL e a Smiles, e a da Korean com a Smiles. Preocupante? Sim, são ótimas parceiras com boas condições de resgate na Smiles.

Com a Air France e a KLM entendo que seja algo mais difícil de ser rompido. Os laços são profundos e funcionam bem, especialmente no hub do nordeste. Não vejo como sendo uma ameaça no curto prazo.

Já todas as demais envolvem vários fatores, inclusive a entrada da LATAM na SkyTeam, que ainda não foi anunciada. Fizemos uma matéria considerando a possibilidade da LATAM seguir sem aliança, o que muda ainda mais o cenário.

Incerteza: essa é a palavra!

Toda mudança gera incerteza e nos deixa preocupados. É natural a sensação de insegurança, mas não podemos esquecer que com a saída da Delta, muita coisa que a Smiles e a GOL não podiam fazer, agora poderão. Sem os laços, obrigações e influências da cia aérea norte americana, provavelmente teremos adaptações no programa.

Qual será a reação da GOL e da Smiles frente ao anúncio de ontem?

As possibilidades são inúmeras!

  • Podemos ter a Iberia de volta à Smiles? Eu me lembro que a quantidades de milhas necessárias eram baixíssimas! Torço para que sim!
  • Podemos ter a British como nova parceira da GOL e da Smiles? A Joint Venture com a LATAM pode atrapalhar, mas é uma possibilidade – mesmo que remota!
  • Podemos ter a JAL ou a ANA assumindo o lugar da Korean como parceiro asiático numa eventual saída? Quem não gostaria?
  • Podemos ter a QANTAS ou a Air New Zealand como nova parceira para a OCEANIA? 
  • Entre muitas outras….

E a grande questão: quem assumirá o papel de principal parceira no mercado americano? United? American? AS DUAS? pretendentes não vão faltar! O momento é bom para este tipo de negociação – todas querem e precisam de uma parceira forte no Brasil e com HUB em Guarulhos! A GOL tem tudo para costurar uma excelente parceria!

Não esqueçam que a Smiles é ágil e certamente vai procurar caminhos para substituir as possíveis perdas.

No meio tempo, minha recomendação em relação aos programas de fidelidade é não tomar grandes posições de milhas. Evitem fazer movimentos bruscos de grandes compras ou grandes resgates unicamente por conta do anúncio e, caso seu interesse seja viajar de Delta ou Aeromexico usando milhas Smiles, comece a se movimentar. Não sabemos os prazos para término da parceria.

Ai ai… são tantas dúvidas! Pouco a pouco vamos mostrando as possibilidades.


Para as últimas notícias sobre o tema acesse nossa Central de Informações LATAM+Delta.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.