fbpx

Nova Zelândia antecipa a reabertura das fronteiras

Notícias

Por Equipe

O governo da Nova Zelândia anunciou que o país está antecipando a reabertura das suas fronteiras – inicialmente planejada para julho. A reabertura será faseada, com a 1ª parte acontecendo em 12 de abril, sendo exclusiva para viajantes vacinados da Austrália. A reabertura para viajantes vindos do Brasil ou de qualquer outro país que tenha um acordo de isenção de visto com a Nova Zelândia será em 1º de maio.


Requisitos de entrada

Antes de voar para a Nova Zelândia, os turistas precisam apresentar um teste negativo de COVID-19. O teste pode ser:

  • PCR, realizado em até 48 horas antes do voo de ida;
  • Teste rápido de antígeno (RAT), realizado em até 24 horas antes do voo de ida;
  • Swab Nasal (RT-LAMP), realizado em até 24 horas antes do voo de ida.

O governo da Nova Zelândia exige que todos os testes antes da partida contenham as seguintes informações para autorização de viagem:

  • nome completo do viajante;
  • data de nascimento do viajante ou número do passaporte;
  • o tipo de teste (PCR, RAT ou LAMP)
  • data e hora em que o teste foi realizado;
  • o resultado do teste – confirmando que foi negativo.

Caso você tenha feito um teste PCR antes da partida, ele deverá apenas ter o nome do laboratório. Se você fez um teste antígeno ou de Swab Nasal, precisará conter o nome do profissional que realizou o teste, papel timbrado ou carimbo que confirme o nome do profissional, cargo de ocupação e o local que foi feito o teste.

Em ambos os testes, o país estará aceitando as comprovações tanto em formato digital, quanto em papel. No entanto, os testes devem estar em inglês ou acompanhadas de uma tradução juramentada para o inglês.


Testes na chegada

Viajantes que chegam à Nova Zelândia receberão uma espécie de kit de boas vindas, com três testes de antígeno no aeroporto. Os testes deverão ser feitos no 1° dia, outro no 5° ou 6° dia, e o terceiro é um backup. Essa abordagem contribui para que o país continue a identificar novos casos.

Outra forma de identificação de novos casos é com o app NZ COVID Tracer. O governo aconselha que os turistas baixem o aplicativo, que ajuda a monitorar sua visita ao país. Caso você pegue COVID por lá, o governo saberá quais os lugares que você passou e pode impedir que o vírus se espalhe.

Crianças abaixo de 2 anos não precisam realizar o teste, para mais informações acesse o site do governo da Nova Zelândia.


Quarentena não é mais obrigatória

A quarentena não é mais necessária se o viajante estiver totalmente vacinado. Ela é obrigatória apenas para quem não está totalmente vacinado ou quem não tem prova de vacinação. Atualmente, o governo neozelandês aprovou 10 imunizantes contra a COVID-19, sendo eles:

  • Oxford/AstraZeneca;
  • Pfzier/BioNTech;
  • Janssen;
  • Moderna;
  • Sinovac (CoronaVac);
  • Sinopharm;
  • Covaxin;
  • Covishield;
  • Novavax;
  • Covovax.

Caso o viajante não tenha sido vacinado com os imunizantes acima, mas recebeu a dose de reforço da Pfizer, AstraZeneca ou Moderna, eles poderão entrar na Nova Zelândia sem a necessidade de fazer quarentena. Ao contrário, será necessário se isolar na chegada ao país.

Estão isentos da quarentena, crianças não vacinadas com 16 anos ou menos, se estiverem viajando sozinhas ou com pais (ou responsáveis) ​​vacinados.

A Nova Zelândia também pede que o passageiro anexe o certificado de vacinação no My Vaccine Pass. O passaporte de saúde que será solicitado em diversos estabelecimentos, incluindo hotéis. Ele não é necessário para serviços básicos como supermercado, postos de gasolina e serviços de saúde.


Declaração de viajante

Além disso, todos os turistas devem preencher a declaração de viajante (Nau Mai Rā) antes de viajar para a Nova Zelândia, a menos que você for entrar em quarentena. Se a declaração não for preenchida antes do voo, você será solicitado a preenchê-la no check-in e quando chegar à Nova Zelândia. Ele pode ser em formato eletrônico ou em papel.


LATAM vai voltar a operar para Austrália e Nova Zelândia

O Grupo LATAM anunciou que retomará as suas operações para Auckland (Nova Zelândia) e Sydney (Austrália) a partir de 29 de março. A rota a partir de Santiago voltará a ser operada com três voos por semana.

O avião escolhido para operar a rota a partir do Chile é o Boeing 787-9 que acomoda cerca de 300 passageiros, nas classes Premium Business e Econômica. Confira abaixo os layouts de Classe Executiva disponíveis no modelo.

Premium Business (Layout novo)

Alguns dos 787-9 já contam com a nova Classe Executiva da companhia, com assentos dispostos no layout 1-2-1:

Premium Business (Layout antigo)

Porém, a LATAM também conta com o 787-9 com a executiva anterior, nesse caso com assentos dispostos no layout 2-2-2-:

Os bilhetes para os voos entre Santiago (SCL), Auckland (AKL) e Sydney (SYD) já estão disponíveis para a compra no site da própria LATAM, OTA’s (online travel agencies) e demais agências de turismo.


Já era esperado que a Nova Zelândia reabrisse para estrangeiros do mundo todo até julho, conforme documento publicado pelas autoridades neozelandesas. Mas segundo informações do jornal britânico The Guardian, a reabertura foi adiantada por conta do sucesso da vacinação e da queda do número de casos no país.

Recentemente, foi divulgado que o país vacinou 95% de seus cidadãos com duas doses e 72% da população foi imunizada com a dose de reforço.

Alguém tem planos de visitar a Nova Zelândia em breve? Para mais informações, acesse o site do governo neozelandês.

Seguro Viagem
Seguro Viagem
Ganhe 10% de desconto na contratação do seu seguro!
Hotéis
Hotéis
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 31 de março de 2023!
Cartão BTG Pactual Black
Cartão BTG Pactual Black
Ganhe cashback ou pontos e IOF Especial!
Gerencie suas Milhas
Gerencie suas Milhas
6 meses grátis do AwardWallet Plus para novos usuários!
Clube 1.000
Clube 1.000
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.