fbpx

Nova Zelândia deve manter fronteiras fechadas até o final de 2021

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

As fronteiras da Nova Zelândia devem permanecer fechadas na maior parte deste ano, enquanto a pandemia da COVID-19 se intensifica, mas o país buscará soluções para manter viagens entre a vizinha Austrália e outras nações do Pacífico, disse a primeira-ministra, Jacinda Ardern.


Fronteiras fechadas desde março de 2020

Arden fechou a fronteira do país em março e disse que não a abriria novamente até que os neozelandeses fossem “vacinados e protegidos”.

Enquanto isso, as autoridades médicas podem aprovar uma vacina COVID-19 já na próxima semana, já que a pressão aumenta para o início da vacinação depois que o país confirmou seu primeiro caso do novo coronavírus na comunidade em meses. “Dados os riscos no mundo ao nosso redor e a incerteza do lançamento global da vacina, podemos esperar que nossas fronteiras sejam impactadas durante grande parte deste ano“, disse Ardern em entrevista coletiva.


Abertura das fronteiras

Para que as viagens recomeçassem, as autoridades precisavam de confiança de que os vacinados não passariam a COVID-19 para outros, o que ainda não é certo, ou uma quantidade suficiente da população precisava ser vacinada para que as pessoas pudessem entrar novamente na Nova Zelândia com segurança. Mas ambas as possibilidades levarão algum tempo. “Nesse ínterim, continuaremos a buscar bolhas de viagens com a Austrália e o Pacífico, mas o resto do mundo simplesmente representa um risco muito grande para nossa saúde e nossa economia para assumir o risco neste estágio.” disse ela.

O recente caso da comunidade, em uma mulher que retornou à Nova Zelândia em 30 de dezembro e tinha testado positivo para a cepa sul-africana do vírus depois de sair de uma quarentena obrigatória de duas semanas, levou a Austrália a suspender imediatamente uma bolha de viagens com a Nova Zelândia por 72 horas.


Covid na Nova Zelândia

Ardern disse que o regulador de medicamentos do país, Medsafe, está trabalhando para conceder uma aprovação provisória para a vacina Pfizer Inc e BioNTech SE. As primeiras vacinas devem chegar à Nova Zelândia no final do primeiro trimestre, mas o governo queria que tudo estivesse pronto para o caso de uma chegada mais cedo. O rigoroso controle de entrada e o isolamento geográfico do país ajudaram a população de aproximadamente 5 milhões de habitantes a eliminar virtualmente o novo coronavírus dentro de suas fronteiras.


A Nova Zelândia relatou 2 novos casos de COVID-19 em seus chamados “campos de quarentena” onde é feito o isolamento gerenciado dos possíveis infectados. Mas não foi relatado nenhum novo caso na comunidade. O país tem 65 casos ativos, 1.934 casos confirmados ao todo e 25 mortes.

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.