fbpx

Passagem de volta ao mundo com a oneworld: o melhor resgate do Executive Club

Guias Notícias Tutoriais

Por Dymitri Leão

Olá, querido leitor! Vou abordar neste post um dos meus temas favoritos: passagem de volta ao mundo! Você já sonhou em fazer uma volta ao mundo? Eu tive esse sonho por muitos anos, até que consegui realizá-lo em 2020! Desde antes de efetivamente voar, eu estudei e sigo estudando muito sobre o tema “volta ao mundo”, ou “RTW Trip – Round The World Trip“, como é conhecido no exterior esse tipo de viagem. Nos meus estudos sobre a tabela de resgates do Executive Club, programa de fidelidade da British Airways, encontrei uma oportunidade fantástica que vou mostrar hoje para você. Trata-se de um super resgate com milhas que nos possibilita, dentre outras coisas, dar uma volta ao mundo com companhias aéreas da oneworld. Inclusive, na minha modesta opinião, esse é o melhor resgate do Executive Club, e eu vou mostrar o porquê. 😉

volta ao mundo oneworld

 pular para…

  1. A oneworld
  2. O Executive Club
  3. Transferência de avios entre Iberia Plus, Executive Club, AerClub e Vueling Club
  4. Passagem de volta ao mundo com a oneworld
    4.1 Lógica e regras do resgate no Executive Club
    4.2 Como montar o itinerário
    4.3 Exemplo de itinerário de volta ao mundo com a oneworld
    4.4 Como emitir as passagens aéreas da volta ao mundo com o Executive Club
  5. Vale a pena utilizar o Executive Club para emitir uma passagem de volta ao mundo?

1. A oneworld

A oneworld é uma das 3 grandes alianças globais de companhias aéreas. As outras 2 grandes alianças globais são a Star Alliance e a SkyTeam.

Segundo o site da oneworld, fazem parte da aliança as 13 companhias aéreas a seguir, operando nas quantidades mencionadas de países/territórios:

Além das 13 companhias aéreas acima, a Alaska Airlines irá se juntar à aliança oneworld em 31/03/2021, tornando-se a 14ª companhia aérea da oneworld, conforme você pode ler aqui: “Alaska Airlines já tem data oficial para se juntar a oneworld“.

Classe executiva da Alaska Airlines em aeronaves narrow body

rtw round the world one world

Também se faz presente a Fiji Airways, mas em um modelo diferente de parceria. Essa foi a primeira companhia aérea no modelo “oneworld connect” e, segundo a oneworld, há conversas com outras companhias aéreas interessadas, incluindo algumas das Américas, Ásia/Pacífico e Europa.

Classe executiva da Fiji Airways no Airbus A350

rtw passagem de volta ao mundo

Para fazer parte do modelo de parceria “oneworld connect”, a companhia aérea deve ter no mínimo três membros da oneworld como “patrocinadores”. No caso da Fiji Airways, são patrocinadoras as quatro companhias fundadoras da oneworld: American Airlines, Birtish Airways, Cathay Pacific e Qantas. Para saber mais detalhes a respeito da parceria entre a Fiji Airways e a oneworld, leia esse post:Detalhes da entrada da Fiji Airways na Oneworld como membro Connect! “.

Considerando então a Alaska Airlines e a Fiji Airways, são adicionadas à malha aérea da oneworld as seguintes quantidades de países/territórios onde essas duas companhias aéreas operam:

  • Alaska Airlines – 4 países/territórios;
  • Fiji Airways – 13 países/territórios.

Perceba então que através da união das companhias aéreas da oneworld, a malha aérea conjunta é enorme, de modo que as possibilidades de combinação de voos com companhias aéreas diferentes são excelentes! Uma das maiores vantagens de uma aliança aérea, na minha opinião, é exatamente possibilitar o acúmulo e resgate de milhas entre as companhias aéreas que fazem parte da mesma aliança, e é precisamente essa vantagem que iremos explorar neste post.

Malha aérea da oneworld

oneworld volta ao mundo rtw round the world trip

É possível, por exemplo, resgatar voos da Iberia utilizando milhas da American Airlines, ou resgatar voos da Malaysia Airlines utilizando avios (milhas) da British Airways, e assim por diante. Essa flexibilidade de acúmulos e resgates de milhas traz muitas vantagens, como a que iremos mostrar neste post, que é a possibilidade de montar um itinerário de volta ao mundo com companhias aéreas da oneworld, utilizando avios (milhas) da British Airways.


2. O Executive Club

O Executive Club é o programa de fidelidade da British Airways. As milhas no Executive Club são chamadas de avios, tal qual é feito no Iberia Plus, da Iberia, no AerClub, da Air Lingus, e no Vueling Club, da Vueling.

Considero muito justa a precificação do Executive Club, por ser baseada na distância voada, assim como o Iberia Plus e o AerClub. Além disso, as tabelas de resgates desses programas são bastante transparentes ao definirem com clareza os períodos de baixa e alta temporada (Off Peak e Peak), com preços de resgates convidativos para diversas rotas.

Se você, por exemplo, voar da cidade “A” para a cidade “B” e depois da cidade “B” para a cidade “C”, no Executive Club você deverá primeiro verificar o preço em avios de cada trecho isolado, baseado na distância voada em cada trecho, e depois esses preços em avios serão somados.

A regra acima é válida para resgates regulares utilizando avios do Executive Club. Se o seu itinerário envolver pelo menos 2 companhias aéreas da oneworld que não incluam a própria British Airways, você poderá se beneficiar da dica que discutiremos no próximo tópico, que irá te gerar uma significativa economia nos resgates utilizando avios do Executive Club. A dica inclusive será utilizada para montar um itinerário de volta ao mundo com companhias aéreas da oneworld, que é o foco deste post.

Sobre o resgate de voos de companhias aéreas parceiras, no Executive Club é permitido emitir trechos isolados, ou passagens one way, em outras palavras. Já no Iberia Plus, só é possível resgatar passagens de ida e volta (round trip) com as companhias aéreas parceiras. A maioria dos resgates de passagens aéreas pode ser feita online, através do site do Executive Club, mas no caso específico da emissão complexa que utilizaremos na montagem do itinerário de volta ao mundo, o resgate deverá ser feito por telefone.

A validade dos avios também chama muita atenção, pois basta uma transação de acúmulo ou resgate a cada 36 meses para que a validade seja renovada, ou seja, na prática é possível dizer que os avios são vitalícios, desde que haja uma boa gestão da conta do Executive Club.

Por falar em validade, conforme publicamos nesse post, o Executive Club estendeu a validade do status dos seus clientes por mais 12 meses, ou seja: se a validade do seu status iria vencer neste ano, você poderá usufruir do seu status atual por mais 1 ano. Ponto positivo! Além disso, mantém-se reduzidas em 25% as metas de qualificação para obtenção de status no Executive Club para o próximo período.

Para saber um pouco mais sobre as vantagens do Executive Club, sugerimos a leitura desse post: Porque eu uso o programa Executive Club da British para creditar meus voos da Oneworld“.


3. Transferência de avios entre Iberia Plus, Executive Club, AerClub e Vueling Club

Como já comentamos no início deste post, o Iberia Plus, o Executive Club, o AerClub e o Vueling Club compartilham as mesmas “moedas” nos seus programas de fidelidade, os famosos e valiosos avios. O que muitos não sabem é que esses programas de fidelidade compartilham não apenas o nome avios para as suas milhas, mas também permitem que se transfira instantaneamente e online avios entre as contas gratuitamente. Isso é um baita benefício!

Para nós brasileiros, o mais usual é transferir avios entre o Iberia Plus e o Executive Club. Apenas deve ser observado que as contas no Iberia Plus e no Executive Club devem ter sido criadas há mais de 90 dias, e que os nomes cadastrados devem ser idênticos em ambos os programas de fidelidade.

Para nós brasileiros, é muito mais fácil acumular avios no Iberia Plus do que no Executive Club, especialmente por causa da parceria entre o Banco Santander e a Iberia, que permite a transferência de pontos do Santander Esfera para o Iberia Plus com um ratio de 1:1. Promoções agressivas, tais quais a Bateu Ganhou do Santander, que inclusive está ocorrendo neste mês e nos 2 meses seguintes, permitem excelentes acúmulos de avios no Iberia Plus!

Logo, você pode tranquilamente acumular avios no Iberia Plus e resgatá-los no Executive Club, se e quando desejar e/ou precisar. Isso foi exatamente o que eu fiz quando emiti as minhas passagens aéreas para as Maldivas através do Executive Club. Você pode conferir essa emissão nos seguintes posts:

Todo o processo detalhado sobre como transferir avios entre o Iberia Plus e o Executive Club você pode aprender lendo esse post: Como transferir Avios entre os programas da British Airways e Iberia.


4. Passagem de volta ao mundo com a oneworld

Como comentei no início deste post, a emissão de uma passagem de volta ao mundo, ou RTW Trip – Round The World Trip, é o melhor resgate do Executive Club, na minha opinião. Conforme mencionado no tópico anterior, o resgate que será discutido a seguir não é válido apenas para emitir uma passagem de volta ao mundo, muito embora dessa forma o resgate fique otimizado.

Por ser um resgate complexo, atente-se a todos os detalhes que iremos explicar abaixo sobre como planejar o itinerário de volta ao mundo e como realizar esse resgate fantástico! Através dele, você poderá realizar o sonho de realizar uma volta ao mundo com as companhias aéreas da oneworld, que estão entre as minhas preferidas. Inclusive é possível voar até na primeira classe, em trechos que possuam essa disponibilidade. 😉

4.1 Lógica e regras do resgate no Executive Clube

No site do Executive Club, há uma página que muitos desconhecem ou ignoram, que exibe custos em avios para emissão de voos com mais de uma companhia aérea da oneworld.

Veja a seguir a tabela exibida na página que mencionamos acima, classificando os resgates de acordo com a distância voada em milhas (1 milha = 1,609 Km).

one world rtw

Os preços acima, em avios, são para resgates envolvendo mais de uma companhia aérea da oneworld e em classe econômica. Para determinar os preços em avios para a classe executiva e para a primeira classe, basta multiplicar os valores por 2 e por 3, respectivamente.

Desta forma, chegamos à seguinte tabela:

Distância em milhasAvios – Classe EconômicaAvios – Classe ExecutivaAvios – Primeira Classe

0 a 1.500

30.00060.00090.000

1.501 a 4.000

35.00070.000105.000

4.001 a 9.000

60.000120.000180.000

9.001 a 10.000

70.000140.000210.000

10.001 a 14.000

90.000180.000270.000

14.001 a 20.000

100.000200.000300.000

20.001 a 25.000

120.000240.000360.000

25.001 a 35.000

140.000280.000420.000

35.001 a 50.000

160.000320.000480.000

Para poder utilizar a tabela de resgates acima descrita, há algumas regras a serem seguidas:

  • Obviamente, o resgate só pode incluir companhias aéreas da oneworld, o que exclui as demais companhias aéreas parceiras da British Airways, tais como Aer Lingus, China Southern, China Eastern, airBaltic, Bangkok Airways, LATAM, dentre outras.
  • Deve-se voar com pelo menos 2 companhias aéreas da oneworld que não incluam a própria British Airways.
  • É permitido montar um itinerário com no máximo 8 segmentos, a serem voados em até 12 meses. Logo, você poderá fazer até 7 stopvers de quanto tempo desejar, desde que não seja ultrapassado o período de 12 meses.
  • É permitido 1 open jaw, ou seja: chegar a uma cidade e seguir o itinerário a partir de uma cidade diferente da cidade de chegada do voo anterior.
  • Você não é obrigado a começar e terminar o itinerário no mesmo aeroporto. Contudo, se você terminar a viagem em um aeroporto diferente do aeroporto de origem, será somada a distância entre o aeroporto final e o aeroporto de origem, para efeitos de precificação do resgate, segundo a tabela acima.

Uma grande vantagem desse resgate, frente ao resgate regular com o Executive Club, é exatamente o fato de primeiro somar a distância total voada, com até 8 segmentos, e depois consultar a tabela para verificar o preço em avios associado àquela distância total voada.

Muito importante: Abaixo, destaco algumas informações muito importantes sobre o resgate que estamos discutindo neste post:

  • Não há regras publicadas no site do Executive Club sobre fortes restrições na rota de voos a ser resgatada com o uso da tabela acima. Logo, aparentemente não há qualquer restrição quanto a manter o sentido de voo sempre em Leste → Oeste ou Oeste → Leste, ou alguma regra que imponha a obrigação de você chegar e sair pela mesma cidade apenas uma vez (exceto a cidade de origem da rota, obviamente). Essas restrições são comuns em resgates de passagens de volta ao mundo com outros programas de fidelidade.
  • Apesar do que falamos acima, acredito que certamente a rota que você montar deve fazer sentido, ou seja, deve seguir alguma lógica que não seja absurdamente criativa, vamos assim dizer…Eu acho que alguns backtrackings (voltas no sentido oposto ao adotado no voo anterior) podem ser permitidos, desde que sirvam para encaixes pontuais na rota final como um todo. Como não há regras publicadas nesse sentido, apenas tentando a emissão é que você de fato saberá.
  • Conforme o relato encontrado no The Points Guy, a precificação parece ser baseada no segmento com a maior distância voada. Logo, aparentemente, se você incluir trechos em primeira classe mas o seu segmento com maior distância voada for em classe executiva, todo o resgate será precificado em classe executiva! Isso é um baita benefício, mas que dependerá de como o atendente precificar o seu resgate, pois novamente frisamos: não há regras publicadas nesse sentido, mas há relatos publicados na internet sobre essa aparente regra, como o que referenciamos acima, do The Points Guy.

Em resumo, comparado a outros resgates de passagens de volta ao mundo, esse resgate do Executive Club aparenta ter uma flexibilidade enorme. Afinal, você irá gastar mais avios conforme a distância total que voar, pura e simplesmente! Desde que sejam obedecidas as regras de emitir até 8 segmentos com até 1 open jaw, você em teoria é livre para decidir para onde voar com as companhias aéreas da oneworld, desde que o seu itinerário “faça sentido”, vamos assim dizer. 😉

4.2 Como montar o itinerário

Para montar o itinerário da passagem de volta ao mundo com companhias aéreas da oneworld, acho muito importante que você utilize o GCMap. Se você não conhece essa ferramenta, não se preocupe! Possuímos um tutorial bem completo e didático nesse post: GCMap avançado – aprenda a usar o Great Circle Mapper. Através do GCMap, você poderá ter a visualização gráfica do itinerário no mapa, além de ter a distância total e a distância trecho a trecho calculadas de forma simples e direta. Isso é fundamental para que em seguida você consulte a tabela do tópico anterior e determine a quantidade de avios a serem gastos.

Você também precisará saber as rotas que são operadas por cada companhia aérea da oneworld. Aqui há várias opções para cumprir essa etapa, por exemplo a ferramenta nativa do próprio site da oneworld, mas a minha opção preferida é utilizar o site Flight Connections. Basta inserir o código IATA de um aeroporto de origem ou destino, filtrar pela aliança oneworld e analisar as opções apresentadas pelo Flight Connections, se houver voos que atendam aos filtros indicados. Simples, rápido e intuitivo!

Caso você não seja familiarizado com os códigos IATA dos principais aeroportos, poderá utilizar como referência o seguinte link (em inglês): Lista de códigos IATA para aeroportos, separados por letra inicial. Você também pode pesquisar “Aeroporto de Sydney” no Google, por exemplo, e será fácil encontrar o código IATA “SYD” (sem as aspas), além de outros códigos IATA que você deseje encontrar.

Veja por exemplo o que ocorre se no Flight Connections nós selecionarmos como origem o aeroporto Suvarnabhumi (código IATA: BKK), em Bangkok, e filtramos voos operados por companhias aéreas da oneworld.

Tela do Flight Connections filtrando voos operados por companhias aéreas da oneworld a partir de BKK

volta ao mundo rtw round the world trip

Perceba que o Flight Connections filtrou todos os destinos possíveis de serem alcançados a partir de BKK com voos diretos de companhias aéreas da oneworld. Logo, basta que você passe o mouse por cima de cada um dos pontos no mapa para identificar os respectivos aeroportos, e se você clicar em algum deles, serão exibidas as opções de voos, como no exemplo abaixo.

Tela do Flight Connections exibindo o voo operado pela S7 Airlines entre BKK e o aeroporto de Novosibirsk (código IATA: OVB)

oneworld one world rtw volta ao mundo

Logo, basta que você vá identificando as possíveis rotas que você deseja voar com o auxílio imprescindível do Flight Connections!

Acabou? Não… De nada adianta você determinar as rotas desejáveis e possíveis de serem resgatadas, mas não haver disponibilidade de assentos para resgate com avios, não é mesmo?! E como então você pode consultar as disponibilidades? Eu recomendo o uso preciso do ExpertFlyer, que é a ferramenta que eu utilizo para a maioria das minhas pesquisas de disponibilidades de passagens aéreas com milhas. Tenha em mente que a versão a ser utilizada é a paga, pois a versão gratuita é muito limitada, servindo basicamente para verificar os mapas de assentos dos voos. Caso queira assinar o ExperFlyer, clique aqui.

Entretanto, nem tudo são flores quando se trata da oneworld e do ExpertFlyer. Explico: há 2 excelentes companhias aéreas da oneworld que infelizmente não estão listadas no ExpertFlyer: Japan Airlines e Cathay Pacific. Felizmente, houve a adição recente e muito comemorada da Qatar Airways no portfolio do ExpertFlyer, e pelo fato da Qatar Airways ser uma excepcional companhia aérea membro da oneworld, que é a minha aliança global favorita, o uso do ExpertFlyer para mim se tornou ainda mais atrativo do que já era! Para saber mais a respeito dessa notícia fantástica, leia esse post: Boa notícia! ExpertFlyer passa a exibir resultados da Qatar nas pesquisas de Awards & Upgrade“.

Temos 2 tutoriais bastante completos sobre o ExpertFlyer, os quais você pode consultar ao ler os seguintes posts:

Como alternativa gratuita, você pode utilizar o próprio site do Executive Club para buscar disponibilidades de passagens aéreas da oneworld (veja por exemplo aqui). Também é possível utilizar o site do programa AAdvantage, da American Airlines (veja por exemplo aqui e aqui). Por fim, é possível utilizar o site da Qantas, caso você prefira.

Tenha especial atenção às taxas de combustível cobradas por algumas companhias aéreas em determinadas rotas! Você não sabe o que é a famigerada taxa de combustível? Então sugerimos que você leia por exemplo esse post:O que é a taxa de combustível cobrada por companhias aéreas?“. Notadamente, alguns países possuem legislações acerca da cobrança de taxas de combustível, dentre os quais podemos citar: Brasil, Austrália, Nova Zelândia, Japão, Hong Kong, Filipinas.

Como mencionado no post que referenciamos acima, sobre taxas de combustível, uma forma de estimar esses custos é utilizando a poderosíssima ferramenta denominada ITA Matrix. Recomendamos a leitura dos nossos tutoriais sobre o ITA Matrix, para que você possa dominar a ferramenta:

Em relação à legalidade da taxa de combustível em voos originados no Brasil, repito as palavras do Fábio nesse post:eu não sei afirmar se ela pode ser cobrada ou não em voos saindo do Brasil em bilhetes emitidos com milhas (legalmente falando), e por isto não vou entrar no mérito desta questão na matéria pois não sou advogado e não quero passar nenhuma informação equivocada para vocês”.

4.3 Exemplo de itinerário de volta ao mundo com a oneworld

Com o auxílio do GCMap e do Flight Connections, montei o seguinte itinerário: GRU – DOH – BKK – HKG – TPE – NRT – LAX – DFW – GRU.

Mapa da rota GRU – DOH – BKK – HKG – TPE – NRT – LAX – DFW – GRU

passagem volta ao mundo oneworld rtw

No itinerário proposto, voaríamos nas seguintes companhias aéreas e classes (antes da COVID-19):

  • GRU – DOH: Classe Executiva da Qatar Airways (Qsuite);
  • DOH – BKK: Primeira Classe da Qatar Airways;
  • BKK – HKG: Primeira Classe da Cathay Pacific;
  • HKG – TPE: Primeira Classe da Cathay Pacific;
  • TPE – NRT: Classe Executiva da Japan Airlines;
  • NRT – LAX: Primeira Classe da Japan Airlines;
  • LAX – DFW: Classe Executiva da American Airlines;
  • DFW – GRU: Primeira Classe da American Airlines.

Perceba que o itinerário acima possui exatamente 8 segmentos e obedece a uma certa sequência lógica de voos, ou seja, provavelmente esse itinerário é plenamente possível de ser emitido. Além disso, o itinerário contempla 4 companhias aéreas diferentes, 5 voos em primeira classe, 3 voos em classe executiva, 7 países e 3 continentes. A escolha feita foi proposital em alguns pontos. Veja abaixo as distâncias voadas em cada segmento.

Perceba que o maior segmento voado é GRU – DOH, com 7.368 milhas. Esse voo só é operado pela Qatar Airways no máximo em classe executiva, que inclusive vem sendo eleita a melhor do mundo ano após ano: a Qsuite.

Qsuite da Qatar Airways

rtw volta ao mundo qsuite

Como citamos anteriormente, segundo relatos publicados na internet, a tarifação dessa volta ao mundo levaria em conta a classe do voo com maior distância voada. Logo, em teoria, apesar de voarmos 5 vezes em primeira classe e 3 vezes em classe executiva, todo esse resgate seria tarifado em classe executiva! A se confirmar isso na prática, seria um baita benefício, não é verdade?!

Continuando a análise, vemos que a distância total voada seria de 25.357 milhas. Logo, de acordo com a tabela que exibimos anteriormente, em teoria esse resgate custaria um total de 280.000 + taxas, uma barganha! Vejamos quanto custaria a emissão dos mesmos voos de forma isolada:

  • GRU – DOH na classe executiva da Qatar Airways (Qsuite): 154.000 avios;
  • DOH – BKK na primeira classe da Qatar Airways: 82.500 avios;
  • BKK – HKG na primeira classe da Cathay Pacific: 33.000 avios;
  • HKG – TPE na primeira classe da Cathay Pacific: 24.000 avios;
  • TPE – NRT na classe executiva da Japan Airlines: 22.000 avios;
  • NRT – LAX na primeira classe da Japan Airlines: 103.000 avios;
  • LAX – DFW na classe executiva da American Airlines: 22.000 avios;
  • DFW – GRU na primeira classe da American Airlines: 103.000 avios;
  • Total emitindo trechos isolados: 544.000 avios;
  • Total teórico utilizando a “tabela secreta”: 280.000 avios.

Logo, ao utilizarmos a “tabela secreta” do Executive Club para emitir essa volta ao mundo, estaríamos economizando incríveis 264.000 avios! Para ter noção do que isso representa, basta considerar que uma emissão entre São Paulo e Madri na classe executiva da Iberia pode ser feita utilizando 42.500 avios. Logo, 264.000 avios equivalem a 6 emissões dessas e ainda sobra um troco!

Mesmo que a volta ao mundo acima seja tarifada em primeira classe, o valor ainda seria bem mais baixo do que as emissões individuais, pois o preço, segundo a tabela que exibimos, seria de 420.00 avios, ou seja: 124.000 avios mais barato do que a emissão isolada trecho a trecho. Isso representa quase 3 trechos entre São Paulo e Madri na classe executiva da Iberia. 😉

Veja abaixo algumas das melhores cabines (antes da COVID-19) que poderiam ser voadas no itinerário acima descrito (já mostramos a Qsuite mais acima).

Primeira classe da Qatar Airways

rtw oneworld one worldPrimeira classe da Cathay Pacific

Primeira classe da Japan Airlines

Primeira classe da American Airlines

4.4 Como emitir as passagens aéreas da volta ao mundo com o Executive Club

Uma vez que é impossível realizar esse resgate online, você obrigatoriamente deverá ligar para o call center do Executive Club. Como sempre recomendamos em emissões por telefone em qualquer programa de fidelidade, caso o atendente desconheça o resgate, desligue e ligue novamente.

Sim, eu sei: isso é chato e requer muita paciência… No final, vai valer a pena! Pense no resgate fantástico que você irá realizar e siga em frente, sendo persistente! Tenha em mente que a tabela de resgates do Executive Club que mostramos anteriormente é desconhecida por muitas pessoas, inclusive desconhecida por alguns atendentes do próprio programa de fidelidade, mas não é impossível emitir as passagens!

Outro ponto para você refletir: será que esse resgate seria tão vantajoso, economicamente falando, se ele fosse super fácil de emitir de forma online? Eu tenho certeza que não seria…


5. Vale a pena utilizar o Executive Club para resgatar uma passagem de volta ao mundo?

Sem sombra de dúvidas, na minha opinião vale muito a pena utilizar o Executive Club para resgatar uma passagem de volta ao mundo com companhias aéreas da oneworld. Perceba que apesar de eventuais dificuldades na emissão, a economia e a aparente flexibilidade desse resgate são fantásticos! Você poderá usufruir de excelentes voos em classe executiva e primeira classe, podendo emitir até 8 segmentos, o que significa que você pode fazer até 7 stopovers, além de 1 open jaw!

Considero atualmente a aliança oneworld como a melhor das 3 grandes alianças globais, para o meu perfil de viajante, e o fato da British Airways fazer parte dessa aliança é um ponto muito positivo. Através do Executive Club, é possível o resgate de passagens aéreas com excelentes companhias aéreas parceiras, como demonstrado ao longo do post, e essa emissão de uma passagem de volta ao mundo, ou RTW Trip – Round The World Trip, é a cereja do bolo, você não acha? 😉

Para te ajudar a montar o itinerário da passagem de volta ao mundo, utilize o GCMap. Se você não conhece essa ferramenta, não se preocupe! Possuímos um tutorial bem completo e didático nesse post: GCMap avançado – aprenda a usar o Great Circle Mapper

Para saber as rotas voadas por todas as companhias aéreas da oneworld, indico o site Flight Connections. Basta inserir o código IATA de um aeroporto de origem ou destino, filtrar pela aliança oneworld e analisar as opções disponíveis.

Para encontrar a maioria das disponibilidades com milhas na oneworld, eu recomendo o uso do ExpertFlyer (versão paga). Temos 2 tutoriais bastante completos sobre o ExpertFlyer, os quais você pode consultar ao ler os seguintes posts:

Caso queira assinar o ExperFlyer, clique aqui.

Se você não possui a versão paga do ExpertFlyer, lembre-se que há outras opções gratuitas:

  • Você pode utilizar o próprio site do Executive Club para buscar disponibilidades de passagens aéreas da oneworld (veja por exemplo aqui);
  • Também é possível utilizar o site do programa AAdvantage, da American Airlines (veja por exemplo aqui e aqui);
  • Por fim, é possível utilizar o site da Qantas, caso você prefira.

Uma vez que é impossível realizar esse resgate online, você obrigatoriamente deverá ligar para o call center do Executive Club. Como sempre recomendamos em emissões por telefone em qualquer programa de fidelidade, caso o atendente desconheça o resgate, desligue e ligue novamente.

Eu tenho muita vontade de emitir essa passagem de volta ao mundo utilizando meus avios do Executive Club! Como mostrei no exemplo, o custo teórico do resgate misto que propus, com 5 voos em primeira classe e 3 voos em classe executiva seria de apenas 280.000 avios, uma verdadeira barganha! E mesmo que seja tarifado em 420.000 avios, ainda acho excelente! Afinal, como podem ser inseridos até 8 segmentos no itinerário, o custo médio em avios por voo é muito baixo!

E você, o que achou desse possível resgate? Você já fez ou pensa em fazer essa volta ao mundo? Utilize a seção de comentários abaixo e enriqueça o debate.

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.