fbpx

Resgates de Primeira – Passagem de Casablanca para Istambul em Classe Executiva com milhas AAdvantage

Programas de fidelidade Resgates de Primeira

Por Raimundo Junior

Como você vem acompanhando nas últimas semanas, nesta quarta fase da série Resgates de Primeira, estamos mostrando voos que tragam alguma característica especial, quer de preço, cabine ou rota diferenciada, que mereça o nosso registro. No resgate de hoje, vamos aproveitar o fato do programa AAdvantage, da American Airlines, tratar Marrocos e Turquia como Europa, trazendo uma excelente oportunidade de voar em aeronave wide-body, a qual está equipada com Classe Executiva de padrão internacional. Por isso, o que temos no cardápio hoje é: Resgates de Primeira – Passagem de Casablanca para Istambul na Classe Executiva da Royal Air Maroc, usando milhas AAdvantage.

pular para…

  1. O Resgate de Primeira
  2. Quanto custa essa emissão?
  3. Como fazer essa emissão?
  4. Como otimizar essa emissão?
  5. Quais companhias posso voar?
  6. Fatores a considerar
  7. Comentário

O Resgate de Primeira

Rota: Casablanca (Marrocos) – Istambul (Turquia)
Programa: AAdvantage – American Airlines

Para quem não vem acompanhando, nas primeiras duas fases da série Resgates de Primeira, mostramos ótimos resgates para voar em Classe Executiva para todos os continentes. Na terceira fase, publicamos oportunidades para voar em Primeira Classe, item cada vez mais raro no mundo da aviação, especialmente com milhas e pontos. Nesta última, por sua vez, voltamos a mostrar resgates de viagens em qualquer classe – preferencialmente em cabines premium – que apresentem custo x benefício acima da média ou que tenham alguma característica especial.

Na matéria de hoje, como falamos no começo, vamos mostrar um resgate para tirar proveito do fato do AAdvantage ter movido Marrocos para Europa na sua tabela de regiões para resgates com parceiros. Além disso, outra questão topológica dessa tabela vai nos ajudar, que é o fato do AAdvantage tratar Turquia (país transcontinental) como Europa, divergindo dos outros programas de fidelidade, os quais incluem o país no Oriente Médio. Como a Turquia – inclusive a própria cidade de Istambul – tem parte do território no continente Europeu e parte no Asiático, todos os programas estão corretos sob o ponto de vista geográfico. Todavia, sob o prisma exclusivamente etiológico, diria que a razão está com a maioria dos programas classificam o país como sendo do Oriente Médio, já que a sua origem populacional é a Ásia Central.

Fato é que essa característica do programa de fidelidade da American Airlines vai nos permitir voar entre África e Oriente Médio (ou extremo oriental da Europa, caso prefiram), pagando a tarifa em milhas de voos intra-europeus. Ocorre que, salvo raras exceções, os voos intra-Europa são operados por aeronaves de corredor único, cujo diferencial mais relevante da Classe Executiva é o serviço, uma vez que a cabine, nas esmagadora maioria dos casos, diferencia-se apenas por um pouco mais de espaço entre as fileiras e o bloqueio do assento central. Já no nosso resgate, o voo de quase 5h entre Casablanca e Istambul é operado pelo Boeing 787-9 Dreamliner, que é a melhor aeronave da frota do Royal Air Maroc, com a Classe Executiva equipada com poltronas full-flat bed, no layout 1-2-1.

Royal Air Maroc Zenit Lounge

Além do voo, o resgate vai te dar acesso ao novo Zenit Lounge da Royal Air Maroc, no Aeroporto Internacional de Casablanca. Ainda não temos avaliação desse novo Lounge da Royal Air Moroc no Aeroporto Internacional Mohammed V Casablanca-Nouaceurde, mas nós avaliamos o antigo que se chamava Atlas Lounge. Para ver com detalhes a avaliação, pedimos que leia o review feito por Fábio Vilela.


Quanto custa essa emissão?

Como falamos, o programa AAdvantage tarifa os voos operados por parceiros com base em tabela fixa, o que traz a grande vantagem da previsibilidade. Para os voos internos na Europa, a cobrança é de apenas 22.500 milhas para voar em Classe Executiva em companhias parceiras. Sem dúvidas, esse é um ótimo sweetspot do programa, considerando que você estará, na prática, voando entre regiões diferentes numa Classe Executiva de padrão internacional.

A propósito, para uma visão geral sobre o programa AAdvantage, recomendamos a leitura da excelente matéria publicada aqui no PP pelo Lorenzo, sob o título: O Guia Completo do American Airlines AAdvantage.


Como fazer essa emissão?

  • Encontrando disponibilidade

Como sabemos, o AAdvantage é um dos programa de fidelidade em que a grande maioria do acervo é acessível nas pesquisas online, tanto para voos próprios quanto para parceiros. A presente emissão, inclusive, tem tratamento 100% online, desde a pesquisa até a conclusão.

Há casos, contudo, em que você precisará contatar a central. Mas, mesmo que precise, não se intimide em ligar para o bom time de atendimento telefônico. É quase uma unanimidade que o call center do American Airlines AAdvantage presta um serviço de excelência. Da minha parte, só tenho elogios!

  • Realizando a emissão 

Realizada a pesquisa e encontrado o resultado, basta selecionar os voos preferidos e seguir para finalização.

Como é possível observar, a aeronave prevista para o voo AT910 é o Boeing 787-9 Dreamliner.


Como otimizar essa emissão?

O gargalo dessa emissão, que é excelente, pode estar na dificuldade de gerar um alto valor nas milhas AAdvantage – recorde que mencionamos que elas são um ativo valioso. A despeito disso, vamos tentar mostrar alternativas razoáveis de tê-las.

  • Compra de milhas com desconto

Mesmo nas promoções, comprar milhas AAdvantage é sempre uma operação que custa caro. Veja um exemplo da melhor promoção que o programa faz esporadicamente, em que concede desconto efetivo de 40% na aquisição:

O problema, como se vê, é que as milhas AAdvantage são extremamente valiosas. Mesmo com a aplicação dos 40% de desconto, um dos melhores já vistos, o bloco de mil milhas ainda custaria acima de US$ 19, ou seja, mais de R$ 100. Apesar desse alto valor de aquisição, as 22.500 milhas necessárias para essa emissão custariam cerca de R$ 2.250, sendo a metade do valor da passagem pagante.

  • Gerando milhas no cartão de crédito

Essa, sem dúvida, a maneira mais barata de gerar milhas AAdvantage. Para quem tem acesso aos cartões americanos, não raro há pomposos bônus de assinatura oferecidos pelo Citi, que emite o co-branded nos Estados Unidos, além do Barclays. Já no mercado brasileiro, a única maneira de gerar pontos através do cartão de crédito é usando o co-branded Santander AAdvantage, lançado pelo banco espanhol no Brasil em 2017.

O banco tem oferecido uma boa taxa de conversão para esse cartão em suas últimas campanhas Bateu, Ganhou!, onde é possível acumular até 4 milhas AAdvantage por dólar gasto na versão AAdvantage Black. Essa é, de longe, a forma mais eficiente de gerar essas milhas valiosas. Graças a promoções como essa, tem sido vantajoso até mesmo pagar as salgadas tarifas dos aplicativos de pagamento para pagar contas que, em regra, seriam debitadas em conta-corrente, a fim de gerar gastos com esse cartão.

Por exemplo, imagine que você tenha um boletos que somem R$10 mil pra quitar. O lógico seria quitá-los à vista, debitando do seu saldo bancário; no entanto, com a campanha do Bateu, Ganhou!, você poderia gerar cerca de 7 mil milhas pagando suas contas com cartão. Em contrapartida, você arcaria o custo de R$280 (a taxa dos aplicativos parte de 2,80%, como no 99pay), para fazer a transação financeira e, ao fazer isso, o valor de suas milhas AAdvantage cairia para cerca de R$40, o que é excelente.

Caso você consiga gerar todas as 22.500 milhas dessa emissão por meio dos aplicativos de pagamentos como acima mostrado, o valor do bilhete do resgate de primeira cairia para inacreditáveis 900 reais + 313 de taxas – contra quase 700 reais somente de taxas no bilhete pago. Encontramos a ida e volta pagante por cerca de 7,5 mil reais, acrescido de 1,2 mil reais em taxas, ao passo que a RT no AAdvantage custaria 45.000 milhas + taxas, isto é, cerca de 1800 reais + 600 reais em taxas. Menos de 30% do valor pagante, mesmo nessa hipótese.


Quais companhias posso voar?

Uma opção viável seria voar com a (1) Qatar Airways, via Doha, (2) British Airways, conectando em Londres, ou (3)  Iberia, fazendo conexão em Madri. Ainda, outra alternativa são os voos mistos entre as companhias citadas.


Fatores a considerar

  • Facilidade de emissão: como mencionamos no início, o programa AAdvantage tem uma das mais amigáveis plataforma de emissão de passagens com milhas, tanto para as emissões online, que são a maioria, quanto para os casos em que se precisa de atendimento do call center, que presta um serviço de excelência;
  • Tabela fixa: esse é um ponto bastante positivo do AAdvantage, que precifica em valores fixos os voos entre regiões, não importando se você vai encontrar disponibilidade em um voo direto ou com escalas, pois seu valor final sempre será aquele da tabela. Isso traz bastante previsibilidade e segurança para o cliente;
  • Marrocos e Turquia abertos para brasileiros: Apesar de ter demorado para reabrir, o Marrocos voltou a receber turistas internacionais desde 07 de fevereiro de 2022, como mostramos aqui no PP. Já a Turquia, deixou de exigir teste PCR e quarentena para viajantes vacinados em março, como noticiamos também aqui no site;
  • Custos simulados baseados em compra promocional de milhas e uso de cartão de crédito com bônus: como ficou registrado na matéria, quando simulamos os custos dessa emissão, precificando as formas de geração das milhas, levamos em consideração os valores da compra de milhas com 40% de desconto, bem como o uso do cartão de crédito no aplicativo de pagamento.
  • O resgate é possível utilizando pontos LATAM Pass, Iberia Plus, Executive Club e Privilege Club: embora o valor cobrado pelo AAdvantage seja imbatível, caso não possua milhas do programa, é possível realizar o resgate utilizando pontos do programa LATAM Pass. Embora seja necessário um número maior de pontos (84 mil pontos para voar entre África e Oriente Médio), na prática, teria um custo x benefício até razoável pela facilidade e meios mais baratos de geração de pontos. Importante frisar, também, que esse resgate é possível pelos programas Executive Club, Iberia Plus e Privilege Club, com valores variando entre 38,75 mil e 70 mil Avios, o que é bem menos interessante em relação ao custo aqui mostrado.

Comentário

Esse é mais um bom exemplo das dezenas de boas oportunidades de emissões que temos a explorar no nosso microcosmos de milhas e pontos, como falamos no post inicial dessa série semanal. Apesar desse quadro estar no ar há dezenas de semanas, esteja certo que ainda temos matérias para muitos outros encontros nas próximas sextas-feiras, pois há muitas emissões interessantes a mostrar.

Como dito no início da série, optamos por abordar apenas uma boa emissão por semana, mas oferecendo todas as informações que você precisa saber para tirar proveito da oportunidade, inclusive todos os prós e contras que se aplicam a essa emissão. Consideramos esse mais um ótimo resgate do programa AAdvantage, embora o programa seja cheio de grandes oportunidades, inclusive para emissões em Primeira Classe.

E você, já conseguiu aproveitar essa excelente emissão do AAdvantage?


☞ confira os últimos resgates publicados:

Hotéis
Hotéis
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 31 de março de 2023!
Supermercado
Supermercado
40% de desconto na primeira compra e 10% de cashback nas próximas!
Chip de Viagem
Chip de Viagem
15% de desconto na compra do chip de viagem!
Seguro Viagem
Seguro Viagem
20% de desconto na contratação do seu seguro viagem!
Clube 1.000
Clube 1.000
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Ver todos os cupons

Baixe o app do Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de programas de fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, voos e salas VIP, hotéis e lazer, cartão de crédito e promoções.