fbpx

Richard Branson vai vender US$500 milhões em ações da Virgin Galactic para apoiar outras empresas do grupo

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

Richard Branson, dono do Grupo Virgin, anunciou planos de vender 25 milhões de ações da Virgin Galactic, totalizando 500 milhões de dólares. O objetivo é investir tanto nas companhias aéreas do grupo, Virgin Atlantic e Virgin Australia, como também em outras divisões da empresa que foram impactadas com a crise do coronavírus.

Em comunicado à Bolsa de Valores de Nova York, a empresa disse que “a Virgin está fazendo o máximo para apoiar seu portfólio de negócios globais de lazer, férias e viagens que foram afetados pelo impacto sem precedentes do COVID-19”.

Para quem não conhece, a Virgin Galactic é a empresa do grupo focada em viagens espaciais, que em fevereiro anunciou que reabriu as vendas dos voos para o espaço.

Do valor todo arrecadado, espera-se que a maior parte seja designada à Virgin Atlantic, que na semana passada informou que irá cortar 3.000 empregos e fechar suas operações no aeroporto de Gatwick. O restante deve ser repartido entre a Virgin Australia e as redes de hotéis Virgin Hotels e a rede de cruzeiro Virgin Voyages.

Lembrando que a Virgin Atlantic vem tentado garantir um apoio governo do Reino Unido para ajudá-la a superar a crise atual. Além disso, no mês passado, Branson anunciou o investimento de US$250 milhões no Grupo Virgin em resposta aos impactos do coronavírus.

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.