fbpx

Vale a pena comprar ou transferir Milhas? Nós te ajudamos!

Notícias Tutoriais

Por Alexandre Zylberstajn

Vale a pena comprar Milhas? Vale a pena transferir os Pontos de seu cartão?

Aproveitar as ofertas de compra de milhas ou de transferência de pontos do cartão pode ser muito vantajoso, mas ainda assim é importante se atentar para não se arrepender da decisão.

Pensando nisso, preparamos um pequeno guia com 7 perguntas que você deve fazer antes comprar ou transferir pontos.


1) O que vou fazer com as milhas?

Toda análise deve começar com uma pergunta simples: para que exatamente você está comprando ou transferindo essas milhas? Por mais atrativa que a oferta possa ser, uma compra sem propósito de uso pode ser um erro. Não faça por impulso!

Assim, ainda que não queira utilizar de imediato as milhas que irá receber, tente pelo menos definir qual o propósito da compra: “Emitir uma passagem para a Europa ou para os Estados Unidos fora da alta temporada” seria um exemplo. Isso ajudará a definir tanto a quantidade, quanto em que programa vale acumular. Quanto mais alternativas, melhor! Flexibilidade é chave no mundo dos pontos e milhas.


2) Qual a disponibilidade para o resgate que desejo?

Antes de efetuar a compra ou transferência de milhas, verifique no programa de fidelidade que vai utilizar se o resgate desejado oferece boa disponibilidade (caso já tenha uma emissão específica como objetivo).

Em caso de passagens aéreas, lembre-se: a disponibilidade por milhas e pontos é diferente da oferta de passagens pagantes. Já no caso de hotéis, pode haver diárias bloqueadas em algumas datas. Tenha também em mente que alguns programas permitem o resgate até o último assento ou quarto disponível.

Entender o que é a precificação dinâmica ou flexível nos programas de fidelidade é imprescindível. O modelo tem crescido e é uma tendência entre os programas de fidelidade.

Por último, considere que entre o momento em que você solicita a compra ou transferência de pontos e o crédito dos mesmos na sua conta, a disponibilidade para seu resgate pode acabar – motivo pelo qual insistimos que ter algumas opções e flexibilidade no uso das milhas é importante na decisão.


3) Quantas milhas devo comprar ou transferir?

Definindo os pontos “1” e “2”, você conseguirá estimar sua necessidade de milhas para o uso desejado. Faça as contas considerando justamente o benefício da promoção para tentar minimizar os “restos” de milhas na sua conta (mas, se acabar sobrando, leia nosso post do que fazer com até 1.000 milhas).

Tenha em mente que os melhores resgates não costumam perdurar. Por isso, tente sempre que possível adotar a estratégia “EARN AND BURN”: acumule e gaste! Isso evitará que você termine com pontos insuficientes para o uso desejado em sua conta.


4) Qual a facilidade para usar essas milhas?

De a preferência para comprar e transferir milhas em programas que sejam fáceis de usar. A praticidade na hora do resgate é muito importante: alguns só estão disponíveis para emissões por meio de uma central de atendimento e podem exigir tempo e paciência para serem feitos.

Outro fator vital a considerar são os usos alternativos desses pontos, caso acabe não conseguindo utilizar para o que havia planejado inicialmente. Ainda que termine não maximizando as milhas, poder ter opções para adquirir produtos, serviços ou até emitir outro tipo de passagem é de grande valor!


5) Qual o prazo de expiração dessas milhas?

Na grande maioria dos programas, milhas e pontos têm prazo de validade que pode variar dependendo da oferta que os originou.

Verifique as condições do seu programa e da promoção vigente antes de comprar ou transferir – assim você garante que terá tempo hábil de utilizar essas milhas (principalmente caso não tenha um uso de imediato em mente).


6) O Programa de Fidelidade é estável?

Mesmo considerando todos os pontos acima e estando seguro da sua decisão, saiba que os programas de fidelidade podem alterar a qualquer momento as condições de uso dos pontos e milhas.

Procure saber se o programa de fidelidade escolhido costuma fazer alterações em suas regras com aviso prévio satisfatório para que você tenha tempo de agir sem ser prejudicado. Ações do passado podem não ser as mesmas, mas são um bom indicativo.


7) Estou fazendo o melhor uso das minhas milhas?

Ainda que tudo se encaixe, procure sempre maximizar a utilização dos seus pontos e milhas. Compare os programas de fidelidade e veja aquele que oferece a melhor condição para o uso que deseja – sobretudo no momento da compra ou transferência.

Lembre-se de que milhas e pontos são como moedas e cada uma tem seu valor dependendo do uso que você dê a ela. Nossa matéria “Quanto vale uma Milha” pode ajudar o entendimento.

Por último, compare o valor que gastará em milhas na sua passagem, produto ou serviço com o valor que pagaria em espécie. Nem sempre o uso dos pontos é a melhor alternativa.


Considerações Finais

São muitas as variáveis envolvidas no momento da decisão e nem sempre será possível acertar todas! Mas sem dúvida sua decisão será muito mais assertiva se você tiver uma resposta clara para cada um dos 7 questionamentos que fazemos.

Lembramos que o melhor programa de fidelidade é aquele que atende a SUA necessidade atual e tenderá a variar de situação para situação e de pessoa para pessoa.


Como o Passageiro de Primeira pode te ajudar?

Acompanhe diariamente nosso site e fique por dentro das novidades e ofertas dos Programas de Fidelidade, Cartões de Crédito e Passagens!

Se preferir, cadastre-se em nossa Newsletter e receba um resumo de tudo o que foi postado no final do dia! Assim você terá cada vez mais conhecimento e embasamento para maximizar seu acúmulo e uso de pontos e milhas. 🙂

Agora é a sua vez!

Por fim, mas não menos importante, deixe o seu depoimento de como você decide se vai ou não participar de uma promoção! Ele ajudará outros leitores na decisão!

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliações de voos, salas vips, hotéis, cartões de crédito e promoções.