fbpx

Aeroporto de Sorocaba: maior polo de manutenção de aeronaves executivas da América do Sul

Aeroportos Notícias

Por Rafael Castro

Você sabia que o Aeroporto de Sorocaba, no interior de São Paulo, já é considerado o maior polo de manutenção de aeronaves executivas da América do Sul? Muitas pessoas não sabem, mas o aeroporto que fica a menos de 100 quilômetros de distância da capital é conhecido como “cidade-dormitório” para aviões privados.

Lineage 1000E Embraer

Jato Executivo Lineage 1000E da Embraer. Imagem: The Points Guy.


Sobre o Aeroporto de Sorocaba

O Aeroporto Bertram Luiz Leupolz, também conhecido como Aeroporto de Sorocaba (SOD), foi inaugurado em 1943. Nasceu como um Campo de Aviação e logo na década de 1940 recebeu um Aeroclube a partir de uma campanha chamada “Asas ao Brasil”, liderada por Assis Chateaubriand.

No início da década de 1960 foi instalada no aeroporto, que ainda tinha pista de terra, uma fábrica de aeronaves: a CONAL Construtora Nacional de Aviões LTDA, que tinha como sócios os alemães naturalizados brasileiros Bertram Luiz Leupolz e Walter Kall Kieferlli. A CONAL chegou a construir um protótipo de aeronave que parecia bastante com o Cessna 206, porém o projeto perdeu forças durante o Governo Militar quando a Embraer já estava sendo estudada e planejada pelo Ministério da Aeronáutica.

Aeroporto de Sorocaba

Terminal de Passageiros do Aeroporto de Sorocaba. Imagem: Google Maps.

Com o passar dos anos, diversas empresas dos setores de peças, marcenaria, tapeçaria, revisão de componentes, taxi aéreo e outras foram se instalando no Aeroporto de Sorocaba, consolidando-o como um polo de manutenção de aeronaves. Na década de 1990, a Prefeitura de Sorocaba optou por transferir a gestão e as operações do aeroporto para o DAESP (Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo), hoje também conhecido como São Paulo Aeroportos. Foi o DAESP quem realizou as obras necessárias na pista e nas taxiways e construiu o terminal de passageiros.


Voos Comerciais

No final dos anos 1990, o Aeroporto de Sorocaba chegou a operar voos comerciais. A TAM Linhas Aéreas foi quem deu o pontapé inicial quando inaugurou a rota São Paulo – Sorocaba. Em 2003 essa operação foi transferida para a então OceanAir (que ficou conhecida mais tarde como Avianca Brasil) que passou a voar também para o Rio de Janeiro. Os voos eram feitos em um Fokker-50 e foram encerrados em 2007. Desde então, o aeroporto vem funcionando somente para a aviação geral (executiva e táxi aéreo).

Fokker 50 Ocean Air


Um aeroporto bastante frequentado… por aeronaves!

Dentre os aeroportos administrados pelo DAESP, o Aeroporto de Sorocaba é o mais movimentado em termos de pousos e decolagens. Durante o ano de 2019 foram quase 35.000 movimentos por lá. Por outro lado, o mesmo não acontece quando olhamos para o número de passageiros: Sorocaba foi o 6º mais movimentado, ficando atrás dos aeroportos de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Bauru, Araçatuba e Marília, todos com voos regulares de passageiros.

Os números confirmam que, basicamente, a movimentação no Aeroporto de Sorocaba é de aeronaves que permanecem por lá para algum serviço de manutenção. Inclusive, de acordo com informações do site FlightRadar24, a maioria dos aviões sequer pousam e decolam no mesmo dia. Os passageiros que passam pelo aeroporto são aqueles que o utilizam por meio das empresas de taxi aéreo ou que possuem os seus próprios aviões.


Os Centros de Manutenção do Aeroporto de Sorocaba

SOD acabou atraindo empresas de manutenção e centros de serviços próprios das principais fabricantes de jatos executivos, o que o tornou um aeroporto “one stop shop” para os operadores e proprietários das aeronaves: um local onde todas as demandas referentes à manutenção e serviços podem ser resolvidos de uma vez só.

Em uma busca no sistema da ANAC que traz a lista das oficinas de manutenção nacionais e estrangeiras certificadas para operarem no Brasil, descobri que há, atualmente, 23 oficinas na cidade de Sorocaba/SP com certificações válidas para manutenção de aeronaves, motores e aviônicos. A maior parte delas ocupa os hangares do próprio aeroporto e algumas, menores, estão no seu entorno.

Os três principais centros de serviços de fabricantes são os da Embraer, Pratt & Whitney e o da Dassault Falcon Jet. O Centro de Serviços Embraer, inaugurado em 2014, possui 20 mil metros quadrados de área e dois hangares, sendo um dedicado a serviços de manutenção, reparo e revisão de componentes (MRO, na sigla em inglês), e o outro voltado à operação de aeronaves executivas (FBO, na sigla em inglês).

Embraer Aeroporto de Sorocaba.

Centro de Serviços da Embraer em Sorocaba. Imagem: Divulgação / Embraer.

Em 2016, o centro da Embraer recebeu uma importante certificação da autoridade aeronáutica americana (Federal Aviation Administration – FAA), o que fez com ela estivesse autorizada a realizar manutenção de todos os jatos executivos da empresa com registro americano. Já em 2019, após a abertura de uma Oficina de Interiores, a Embraer realizou a primeira revitalização completa de um Legacy 600 em suas instalações. A aeronave usada (fabricada em 2006) havia sido adquirida por um cliente sul-americano, que optou por customizar a aeronave inteira, com um novo interior, atualização dos sistemas e pintura externa.

Pratt & Whitney, uma das maiores fabricantes de motores de avião do mundo, com sede no Canadá, faz no Aeroporto de Sorocaba a manutenção de linha e o reparo de grande parte dos seus modelos. Já a francesa Dassault Falcon Jet possui 23 mil metros quadrados de oficinas por lá e cumpre diversos serviços de manutenção dos jatos Falcon 50 Series, Falcon 900 Series, Falcon 2000 Series, Falcon 7X e Falcon 8X. O centro possui certificações para atuar em aeronaves com registros da União Européia, Estados Unidos, Brasil, Argentina, Uruguai e Bermuda.

Falcon 8X

Aeronave Falcon 8X. Imagem: Philippe Stroppa.


Opção para a Aviação Executiva

Além de todos os serviços já mencionados, SOD também é uma opção para os passageiros da aviação executiva, sobretudo tendo em vista a sua relativa curta distância da cidade de São Paulo/SP.

Um concorrente importante seria o Aeroporto São Paulo Catarina, primeiro aeroporto privado do país voltado especificamente para a aviação executiva. O Catarina fica ainda mais próximo de São Paulo, na Rodovia Castello Branco, e possui melhores e mais novas instalações. O aeroporto recebeu investimentos 100% privados que somaram cerca de R$600 milhões.

Um detalhe a favor do Aeroporto de Sorocaba é o valor das tarifas. Especificamente no que diz respeito à tarifa unificada de embarque e pouso (saiba mais sobre as tarifas aeroportuárias aqui), há bastante diferença entre os dois aeroportos:

Tarifas Sorocaba e Catarina

O pouso de uma aeronave Legacy 600, por exemplo, com peso máximo de decolagem de 22,5 toneladas, custaria cerca de R$842,23 em Sorocaba e R$1230,00 no Catarina, uma diferença de pouco menos de R$400,00, que pode ou não fazer diferença para o operador da aeronave.. De qualquer forma, para além do custo, para que o Aeroporto de Sorocaba se desponte ainda mais enquanto um aeroporto para a aviação executiva, serão necessários investimentos importantes na sua infraestrutura.


Privatização do aeroporto: retorno dos voos comerciais?

Em abril desse ano, o governo do estado de São Paulo anunciou o processo de licitação para a concessão do Aeroporto de Sorocaba que será incluído em um lote composto por outros 8 aeroportos: Ribeirão Preto, Marília, Bauru, Araraquara, Franca, São Carlos, Guaratinguetá e Registro.

A concessionária que vencer o lote deverá destinar R$10,9 milhões para o Aeroporto de Sorocaba. Esses recursos deverão ser aplicados em diversas obras, inclusive na pista de pousos e decolagens, de forma que viabilize as operações de aeronaves da classe 4C, como as famílias do Airbus A320 e do Boeing 737.

Seria, então, uma estratégia para que SOD voltasse a operar voos comerciais regulares?

Ainda nesse sentido, o DAESP inaugurou em julho desse ano a Torre de Controle do Aeroporto de Sorocaba. Até então, os pilotos pousando e decolando de SOD faziam autocontrole, o que já havia causado vários avisos de quase colisão, algo bastante preocupante em um aeroporto tão movimentado. Um investimento também super importante para viabilizar a operação de voos comerciais de forma mais segura no aeroporto.

Torre de Controle Aeroporto de Sorocaba

Imagem: Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP).

Torre de Controle Sorocaba

Imagem: Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP).


O que será do Aeroporto de Sorocaba no futuro próximo? Além de todo o fluxo de aeronaves já existente motivado pelas visitas aos centros e oficinas de manutenção, o potencial é bem grande para uma aviação executiva mais consolidada e para voos comerciais em uma perspectiva da aviação regional. Nós estamos de olho!

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.