fbpx

Boeing faz acordo bilionário com o Departamento de Justiça dos EUA pelos acidentes com o MAX

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

A Boeing anunciou que chegou a um acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ), que resolve a investigação do Departamento relacionada ao avaliação do avião Boeing 737 MAX pela Federal Aviation Administration (FAA). Como parte da resolução da Boeing com o DOJ, o Departamento concordou em adiar o processo contra a empresa, desde que a Boeing cumpra as obrigações estabelecidas em um acordo de processo diferido de três anos, após o qual a acusação será cancelada.

Boeing MAX

Segundo o acordo, a Boeing pagará uma multa de US$243,6 milhões e fornecerá US$500 milhões em indenização adicional às famílias das pessoas vítimas dos acidentes da Lion Air e da Ethiopian Airlines. O acordo também inclui o compromisso de fornecer US$1,77 bilhão aos clientes das companhias aéreas da Boeing como parte dos esforços contínuos da empresa para compensar esses clientes por perdas financeiras resultantes do aterramento do 737 MAX. O valor total a ser pago pela fabricante devido aos problemas causados pelo modelo é em torno de US$2,5 bilhões de dólares.


Sobre o acordo

O acordo é baseado na conduta de dois ex-funcionários da Boeing e sua falha intencional em informar o Grupo de Avaliação de Aeronaves da FAA (AEG), o grupo dentro da FAA responsável por fazer as determinações do treinamento de pilotos, sobre as mudanças no Sistema de Aumento das Características de Manobra (MCAS).

Como resultado desta conduta, o acordo afirma que a FAA AEG não foi totalmente informada sobre a gama de operação expandida do MCAS quando fez as suas determinações de treino para o MAX. Embora se concentre na conduta desses dois ex-funcionários, o acordo reconhece que outros funcionários da Boeing informaram outros funcionários e organizações dentro da FAA sobre o alcance operacional expandido do MCAS em conexão com a certificação do 737 MAX.

David L. Calhoun, presidente e CEO da Boeing, disse em uma nota aos funcionários: “Acredito firmemente que entrar nesta resolução é a coisa certa a fazer – uma etapa que reconhece apropriadamente como ficamos aquém de nossos valores e expectativas. Esta resolução é um sério lembrete para todos nós de quão crítica é nossa obrigação de transparência para com os reguladores e as consequências que nossa empresa pode enfrentar se qualquer um de nós ficar aquém dessas expectativas”.

O anúncio da Boeing sobre o acordo foi acompanhado por um depósito 8-K com a Securities and Exchange Commission, que refletia que a empresa havia cobrado US$743,6 milhões sobre os ganhos em conexão com seus compromissos sob o acordo.

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

10 anos! O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.