fbpx

Como facilitar sua comunicação no telefone com agentes de companhias aéreas

Notícias

Por Rafael Castro

Fala Passageiros de Primeira, tudo bem com vocês? Essa semana estive no escritório do PP e me deparei com o Lorenzo ao telefone com uma empresa aérea onde ele precisava soletrar o código localizador de uma reserva. Quando percebi ouvi a seguinte frase: “R de Rato, A de Amor, F de Faca…”, só faltou o B de Baixinho e C de Coração para virar o Abecedário da Xuxa!

Agora imagina a seguinte situação: seu sobrenome é Zylberstajn e você precisa entrar em contato com a companhia aérea para verificar algo de uma reserva. Soletrar será mandatório nesse caso! Então, se o Alê quiser impressionar o(a) atendente e facilitar o trabalho dele(a), seria bem melhor que ele utilizasse o chamado alfabeto fonético!


Mas o que é o Alfabeto Fonético?

O alfabeto fonético que atualmente é utilizado na aviação é um alfabeto de soletração, tambem conhecido como Alfabeto Fonético da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte). Foi criado pela OACI – Organização da Aviação Civil Internacional – e, posteriormente adotado por organizaçoes como a própria OTAN, a União Internacional de Telecomunicações, a Organização Marítima Internacional e até a FAA – Federal Aviation Administration, orgão que regulamenta a aviação nos Estados Unidos.

A ideia é definir palavras-chave padrões para as letras no idioma inglês a partir de princípios acrofônicos (o famoso A de amor, B de Baixinho etc.). O objetivo é que a informação possa ser transmitida e compreendida corretamente tanto pelo emissor quanto pelo receptor da mensagem por meio do rádio ou telefone, independente do idioma nativo de cada um, uma vez que a linguagem se tornou internacional.

Nos dias atuais, o alfabeto fonético é amplamente utilizado na aviação e no turismo, em geral. Os pilotos, por exemplo, se comunicam com os órgãos de controle de tráfego aéreo utilizando-se do alfabeto. Os comissários de bordo se referem aos assentos nas aeronaves como 1 Alfa (1A), 1 Bravo (1B), 1 Charlie (1C) e assim por diante. Dá uma olhada aqui embaixo nas pronúncias de cada letra e aproveita para decorá-las:

No caso do sobrenome do Alê, por exemplo, ele soletraria Zulu, Yankee, Lima, Bravo, Echo, Romeo, Sierra, Tango, Alfa, Juliet, November. Não há necessidade de falar Z de Zulu, basta pronunciar diretamente a palavra referente a cada letra. Pode ter certeza que o atendente da companhia aérea vai perceber que você é uma pessoa que “entende do assunto” e poderá te dar até uma atenção especial!

Agora vamos praticar aqui nos comentários? Quero ver todo mundo soletrando os sobrenomes!


Instagram: www.instragram.com/papodeaeroporto

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.