fbpx

Confira como foi o leilão da 6ª Rodada de Concessões Aeroportuárias

Aeroportos Notícias

Por Rafael Castro

Aconteceu na manhã de hoje o leilão da 6ª Rodada de Concessões Aeroportuárias. Organizado pela Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC), o leilão incluiu a concessão de 22 aeroportos em 12 estados brasileiros. O leilão resultou em um montante total arrecadado de R$3,3 bilhões, representando um ágio de mais de 1500%.

Concessões Aeroportuárias


6ª Rodada de Concessões Aeroportuárias

As concessões foram ofertadas aos investidores em 3 blocos (sul, central e norte). Em condições normais de tráfego, os aeroportos recebem juntos mais de 24 milhões de passageiros por ano, de acordo com dados de 2019.

Inicialmente foi realizado o leilão do Bloco Sul que inclui os seguintes aeroportos:

  • Aeroporto de Curitiba/PR – Afonso Pena (SBCT)
  • Aeroporto de Foz do Iguaçu/PR – Cataratas (SBFI)
  • Aeroporto de Navegantes/SC – Ministro Victor Konder (SBNF)
  • Aeroporto de Londrina/PR – Governador José Richa (SBLO)
  • Aeroporto de Joinville/SC – Lauro Carneiro de Loyola (SBJV)
  • Aeroporto de Bacacheri – Curitiba/PR (SBBI)
  • Aeroporto de Pelotas/RS (SBPK)
  • Aeroporto de Uruguaiana/RS – Rubem Berta (SBUG)
  • Aeroporto de Bagé/RS – Comandante Gustavo Kraemer (SBBG)

O valor mínimo de referência para esse bloco era de R$ 130 milhões. A primeira oferta foi apresentada pela AENA Desarollo Internacional no valor de R$ 1 bilhão e 500 milhões. Em seguida, foi feita a leitura da proposta da Companhia de Participações em Concessões (CPC) no valor de R$ 2 bilhões e 128 milhões. Por fim, abriu-se o envelope da Infraestrutura Brasil Holding com o valor de R$ 300 milhões.

Em seguida foi realizado o leilão do Bloco Norte. Fazem parte desse bloco os seguintes aeroportos:

  • Aeroporto Internacional de Manaus/AM – Eduardo Gomes (SBEG)
  • Aeroporto de Porto Velho/RO – Governador Jorge Teixeira de Oliveira (SBPV)
  • Aeroporto de Rio Branco/AC – Plácido de Castro (SBRB)
  • Aeroporto de Cruzeiro do Sul/AC (SBCZ)
  • Aeroporto de Tabatinga/AM (SBTT)
  • Aeroporto de Tefé/AM (SBTF)
  • Aeroporto de Boa Vista/RR – Atlas Brasil Cantanhede (SBBV)

O lance mínimo para o Bloco Norte era de R$ 47 milhões. O Consórcio AeroBrasil foi o primeiro a ter a sua oferta aberta no valor de R$ 50 milhões. Em seguida apresentou-se a proposta da Vinci Airports no valor de R$ 420 milhões.

Por fim, foi realizado o leilão do Bloco Central:

  • Aeroporto de Goiânia/GO – Santa Genoveva (SBGO)
  • Aeroporto de São Luís/MA – Marechal Cunha Machado (SBSL),
  • Aeroporto de Teresina/PI – Senador Petrônio Portella (SBTE),
  • Aeroporto de Palmas/TO – Brigadeiro Lysias Rodrigues (SBPJ)
  • Aeroporto de Petrolina/PE – Senador Nilo Coelho (SBPL)
  • Aeroporto de Imperatriz/MA – Prefeito Renato Moreira (SBIZ)

O lance mínimo para o Bloco Central era de R$ 8 milhões. A ACI do Brasil entrou com o lance de R$ 9 milhões e 787 mil. A Companhia de Participações em Concessões (CPC) propôs R$ 754 milhões e o Consórcio Central Airports ofertou R$ 40 milhões.

Foi aberto o viva-voz para todos os blocos, onde as proponentes poderiam renovar seus lances com variação mínima de R$ 10 milhões, porém não houve nenhum lance extra nesse momento.

Como resultado final do leilão, portanto, os vencedores foram os seguintes:

  • Bloco Sul: Companhia de Participações em Concessões (Grupo CCR) – R$ 2.128.000.000,00
  • Bloco Norte: Vinci Airports – R$ 420.000.000,00
  • Bloco Central: Companhia de Participações em Concessões (Grupo CCR) – R$ 754.000.000,00

A Vinci Airports já é responsável pela operação do Salvador Bahia Airport e passará a operar, então, os aeroportos de Manaus/AM, Porto Velho/RO, Rio Branco/AC, Cruzeiro do Sul/AC, Tabatinga/AM, Tefé/AM e Boa Vista/RR em uma concessão de 30 anos. De acordo com o CEO da Vinci Airports, Nicolas Notebaert, a gestão desses aeroportos (grande parte na região amazônica) terá como foco central um dos pilares principais da Vinci que é a sustentabilidade dos seus aeroportos, com a adoção de práticas ambientais sustentáveis, já utilizadas de forma bastante ampla e reconhecida no Aeroporto de Salvador.

Concessões

Nicolas Notebaert, CEO da Vinci Airports Concessions e Presidente da Vinci Airports.

Já a Companhia de Participação em Concessões (CPC), uma empresa do Grupo CCR, tem participações em concessões no Brasil e no exterior: BH Airport (38,25%), Aeroporto Internacional de Curaçao (79,8%), Aeroporto Internacional Juan Santamaria, Costa Rica (97,15%) e Aeroporto Internacional de Quito, Equador (46,5%). Em uma concessão de 30 anos, a CPC passará a operar os aeroportos os 15 aeroportos que compõem os blocos Sul e Central.

Concessões

Cristiane Gomes, CEO da CCR Aeroportos.

Além dos valores iniciais e das contribuições variáveis, de acordo com os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEAs), os investimentos estimados por bloco de aeroportos serão de R$2,86 bilhões para o Bloco Sul, R$ 1,8 bilhão para o Bloco Central e de R$ 1,48 bilhão para o Bloco Norte.


O que você achou dos resultados do leilão e o que espera dos futuros operadores desses aeroportos?

Hotéis com Desconto + Selos
Hotéis com Desconto + Selos
5% de desconto + selos no Rewards em estadias até 30 de abril de 2022!
Seguro Viagem com Desconto
Seguro Viagem com Desconto
Desconto especial no seu Seguro Viagem!
Hotéis com Desconto
Hotéis com Desconto
8% de desconto em estadias até 31 de março de 2022!
Compras com Desconto
Compras com Desconto
5% de desconto em itens vendidos e entregues pelo Magalu!
Clube de Milhas
Clube de Milhas
Receba 1.000 milhas por mês + 7.000 milhas bônus na hora!
Gerencie suas Milhas
Gerencie suas Milhas
6 meses grátis do AwardWallet Plus para novos usuários!
Ver todos os cupons

Baixe o app Passageiro de Primeira

google-play
app-store

10 anos! O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas VIP, hotéis, cartão de crédito e promoções.