fbpx

Governo norte-americano aplica multa milionária por informações equivocadas da Boeing sobre o 737 MAX

Notícias

Por Equipe | Passageiro de Primeira

O governo norte-americano anunciou recentemente que aplicará uma multa de US$5,4 milhões (cerca de R$22 milhões) a Boeing devido ao fornecimento de informações equivocadas sobre os aviões 737 MAX envolvidos em dois acidentes que mataram 346 pessoas na Indonésia e na Etiópia.

A segunda multa se soma à punição de US$3,9 milhões (R$16 milhões) que o governo já havia aplicado a Boeing em dezembro do ano passado pelos problemas no 737 MAX, indicou em comunicado a Administração Federal de Aviação (FAA).

A Boeing teria afirmado ao governo americano que um componente das asas chamado de “slat tracks”, que serve para guiar a direção delas para facilitar aterrisagens e decolagens, cumpria todos os protocolos de segurança. Porém, posteriormente, a FAA descobriu que a informação estava incorreta e acusa a Boeing pela falta de supervisão adequada dos fornecedores da companhia.

De acordo com a FAA, o problema afetou 178 aeronaves do modelo 737 MAX. Aviões desse modelo não fazem voos comerciais desde março de 2019 depois dos dois acidentes que deixaram 346 mortos. A Boeing enfrenta uma grave crise de reputação, agravada pela recente publicação de mensagens internas de seus funcionários, que conheciam os problemas do 737 MAX e debochavam das falhas.

Newsletter

O maior portal de Programas de Fidelidade do Brasil.
Tudo sobre milhas e pontos, avaliação de voos, salas vip, hotéis, cartão de crédito e promoções.